Início do conteúdo
    Notícias
  • Palestra online: Introdução a Materiais Compósitos

    Prezados alunos,

    Divulgamos os dados da palestra que será realizada em ambiente virtual na quarta-feira, 13 de maio, a ser ministrada pelo Prof. Dr. Sandro Amico (PPGE3M/UFRGS). A atividade valerá como presença para Seminários. Os alunos de graduação que tiverem interesse também poderão participar.

    Título: Introdução a Materiais Compósitos

    Data: 13/05/2020 (das 19h00  às 21h00)
    Local: Plataforma de webconferência da UFRGS.  
    O link de acesso é: https://mconf.ufrgs.br/webconf/00146425

  • Disciplina de TACM I

    Prezados alunos,

    Aos que estão matriculados na disciplina “Técnicas Analíticas de Caracterização de Materiais I” informamos que a Profa. Cristiane Ratmann enviou um e-mail repassando dados sobre como se dará a disciplina em plataforma online. Por favor, se algum aluno não tiver recebido o e-mail, verifiquem seus spams e/ou avisem via ppgcem.ufpel@gmail.com

     

  • Resultado – Edital interno para auxílio de publicações

    O PPGCEM torna público o resultado do Edital Interno para auxílio de publicações. Foram contempladas as professoras:

     

    1. Amanda Dantas de Oliveira

    2. Cristiane Wienke Raubach Ratmann

    3. Fabiula Danielli Bastos de Sousa

     

    Todas receberão o valor máximo previsto em edital.

     

  • Ações do PPGCEM no combate à pandemia de COVID-19

    O PPGCEM tem atuado em duas frentes dentro das ações regionais de prevenção e combate ao Covid-19.

    Um dos grupos, constituído por pesquisadores de pós-graduação do CDTEC da UFPEL, vinculados ao Laboratório Novonano do PPGCEM (coordenado pelo Prof. Neftalí Carreño) e  ao PPG Computação, estão produzindo máscaras de proteção facial “Face Shields” para profissionais da área de saúde que atuam no Sistema Único de Saúde (SUS). Nesta semana já foram entregues 100 máscaras na Secretaria Municipal de Saúde Pelotas.

    Máscara Face Shield produzida no Laboratório Novonano

     

    Um segundo grupo, constituído de alunos do PPGCEM faz análise do álcool adquirido pela UFPel em prol ao “projeto álcool gel”. A produção do álcool gel tem sido uma recente parceria entre UFPel, UCPel, IFSul Pelotas. A fim de atestar a qualidade do álcool que será usado, alunos do PPGCEM fazem análises do álcool usado no Cromatografo a Gás no Laboratório da Química Forense no CCQFA. Segundo o professor Claudio Pereira a infra estrutura disponível foi um esforço de equipe, que envolvem também alunos e ex alunos da Bioquímica e Bioprospecção e Biotecnologia.

    A fim de atestar a qualidade do álcool que será usado, mestrandos do PPGCEM fazem análises do álcool usado no Cromatógrafo à Gás no Laboratório da Química Forense no CCQFA.

  • Disciplina de Redação de Textos Científicos e Tecnológicos

    Prezados alunos,

    Aos que estão matriculados na disciplina “Redação de Textos Científicos e Tecnológicos” informamos que a Dra. Silvia Fuentes enviou um e-mail ontem, dia 31/03, repassando dados sobre como se dará a disciplina em plataforma online. Por favor, se algum aluno não tiver recebido o e-mail, avisar via pppgcem.ufpel@gmail.com

    A primeira aula está prevista para o dia 02 de abril, das 8 às 11h. Acessem pelo link https://webconf.ufpel.edu.br/b/cam-gwh-hy7 .

  • Recomendações sobre Qualificações e Defesas

    A partir da portaria da CAPES publicada no dia 20 de março de 2020, a qual dispõe sobre a suspensão excepcional dos prazos para defesa de dissertação ou tese no âmbito dos programas (http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-36-de-19-de-marco-de-2020-249026197) a Coordenação do PPGCEM recomenda que as defesas e qualificações já agendadas mantenham suas datas e as realizem via videoconferência.

    Como ferramenta pode ser utilizado o sistema de webconferência institucional da UFPEL disponível em: http://webconf.ufpel.edu.br  . A plataforma pode ser utilizada para atividades como aulas, reuniões, monitorias, treinamentos, apresentações de trabalhos e bancas. Servidores técnicos e docentes podem criar as salas virtuais e disponibilizar acesso ao público. Basta clicar no endereço e utilizar os mesmos dados de acesso ao Cobalto. O organizador pode enviar convites de participação ao público – que pode ser da comunidade da UFPel ou não -, escolhendo inclusive quem recebe permissão para ser moderador ou apenas participante.

    A continuidade das atividades de qualificação e defesa via videoconferência fica a critério dos orientadores, em comum acordo com as bancas avaliadoras.Se optarem por manter as datas, o melhor horário de realização é cedo pela manhã, para evitar o congestionamento da internet. Além disso, os questionamentos da banca sobre os projetos/dissertações/teses podem ser registradas em forma escrita e enviadas ao aluno, que terá um prazo de 24 horas para responder.

    Se orientador e banca definirem que essas dificuldades logísticas tornam inviável a qualificação/defesa, a data pode ser adiada em até 60 dias, conforme a portaria da CAPES.

    As atividades de Seminários ficam suspensas por igual período.

  • Doutoranda do PPGCEM participa de matéria no Diário Popular

    Uma pele artificial a partir da celulose | Geral | Diário Popular

    Pesquisa desenvolvida por uma doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência e Engenharia de Materiais da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) resultou na criação de uma pele artificial a partir de celulose vegetal, extraída de madeiras. O material, que utiliza um gel nanobrilar, pode apresentar custos de produção mais baixos em comparação com peles criadas a partir de outros componentes.

    Quando desenvolveu um trabalho com enzimas que contribuem para diminuir em 40% o gasto energético no trabalho mecânico para extrair fibras de madeira. Para a formação do gel, Débora utilizou somente a polpa branca, sem a presença de lignina, que confere tom amarelado ao material. Conforme ela, o gel pode ser utilizado pela indústria em embalagens, tecidos e outras materiais. Com a utilização da técnica, há um aumento de 6% na resistência dos materiais, em relação aos produtos que utilizam o gel sem o tratamento prévio.

    Débora lembra que os enxertos de pele utilizados no tratamento de queimaduras ou outras doenças podem ser oriundos da mesma pessoa, para pequenas lesões, de bancos de peles, que são de doadores e podem apresentar elevadas taxas de rejeição, ou feitos à base de componentes como celulose bacteriana, peles de tilápia, porco e outros materiais.