Classes dos municípios no Mapa do Turismo Brasileiro

Categorização de municípios no Mapa do Turismo Brasileiro

O Mapa do Turismo Brasileiro, classifica os municípios em cinco categorias: A, B, C, D e E (Portaria 144/2015). Isso é feito a partir dos seguintes indicadores de desempenho do turismo:

  • Quantidade de Estabelecimentos de Hospedagem (fonte: RAIS);
  • Quantidade de Empregos em Estabelecimentos de Hospedagem (fonte: RAIS);
  • Quantidade Estimada de Visitantes Domésticos (fonte: Estudo de Demanda Doméstica – MTur/FIPE);
  • Quantidade Estimada de Visitantes Internacionais (fonte: Estudo de Demanda Internacional – MTur/FIPE); e
  • Arrecadação de Impostos Federais a partir dos Meios de Hospedagem (fonte: Secretaria de Receita Federal/ME).

Eis como os municípios do RS estão classificados:

 

Classes no Mapa do Turismo Brasileiro 2019-2021

(clique para abrir o arquivo)

O turismo é uma atividade concentrada no espaço, o que é refletido nos indicadores da categorização. Apenas Gramado e Porto Alegre pertencem à classe A. Já a categoria com maior número de municípios é a D, com 198.

No gráfico seguinte é possível ver o número de municípios em cada classe de acordo com as regiões turísticas do Estado.

(clique para abrir o arquivo)

Já houve três atualizações do Mapa do Turismo Brasileiro em : 2016, 2017 e 2019. A figura a seguir indica como a categorização dos municípios do RS variou neste período.

Variação nas classes do Mapa do Turismo Brasileiro (2016, 2017, 2019)

(clique para abrir o arquivo)

A maioria dos municípios (233) permaneceu ‘estável’ na mesma categoria durante as três versões. Para 56 houve um aumento para a classe superior. Ao contrário para 13 houve queda para classe anterior. Existe também municípios com perfil instável. Os que ascenderam e depois retornaram à categoria inicial (8), e aqueles que em algum momento foram classificados em categoria inferior com posterior retorno ao patamar inicial (14). Além disso, 62 optaram por abandonar a Política Nacional Turismo, unindo-se aos 90 que nunca se inseriram no Mapa Brasileiro do turismo.

 

O gráfico a seguir resume essa variação.

Dos 497 municípios do Estado, 47% mantiveram a mesma classificação desde a primeira edição da categorização.  Há 30%  que optaram em não participar da da Política de Regionalização do Turismo. Caminho seguido temporariamente por 4% dos municípios abandonaram o Mapa do Turismo e depois retornaram. Municípios que ascenderam de classe e assim permaneceram representam 11%. Municípios que descenderam e assim permaneceram são 3%. Aqueles em que houve uma variação, seja ascenção temporária ou recuperação da classificação original, são 5%.