Início do conteúdo
    Notícias
  • Se dispor é promover saúde: Barraca da Saúde em Carreta do Agasalho no Guabiroba

    Por Jessica Alves e Jéssica Lopes

    Aferição de pressão arterial aos presentes no evento. Foto: Jéssica Lopes

    No dia 2 de junho, a Associação Beneficente Inova Guabiroba, em parceria com o projeto de extensão da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Fórum Social, promoveu a Sétima Carreta do Agasalho para os moradores do bairro. A Barraca da Saúde, outro projeto de extensão da universidade, marcou presença no evento levando atendimentos em saúde para os ali presentes.

    O Fórum Social tem como objetivo desenvolver com a comunidade um projeto de ação entre ela e a própria universidade, buscando levar o conhecimento adquirido do centro acadêmico à população em parceria com a Federal, em benefício dos moradores do bairro Guabiroba.

    “A gente sempre defendeu essa aproximação da Universidade Federal, que ela venha para o bairro com ação de profissionais de todas as áreas. Aqui, não só na Guabiroba como em todas outras, é onde os futuros profissionais vão vivenciar a parte prática, quando a pessoa vem e sente o problema esse profissional vai se qualificar cada vez mais. Por isso nos incorporamos ao fórum social, para nos qualificar de formações técnicas através de pessoas qualificadas”, afirma Celso Rodrigues, presidente da Associação Beneficente e integrante do Fórum.

    A Carreta do Agasalho foi um evento nativista rio-grandense, levando até a população atividades voltadas à saúde, família e cuidados em geral (beleza, higiene e meio ambiente), visando arrecadar agasalhos que posteriormente serão destinados a grupos de vulnerabilidade social, como moradores de rua.

    O movimento visa expandir o conhecimento e a percepção dos alunos com a realidade da própria cidade em que vivem. “A ideia do Inova é agregar cada vez mais pessoas para que se conscientizem de que precisamos nos ajudar. Quem tem um pouco, que pode, deve contribuir, alguém sempre será beneficiado com isso”, finaliza o representante da Associação.

    O evento foi voltado à cultura gaúcha e contou com moradores nativistas. Foto: Jéssica Lopes

  • Universidade na rua: Barraca da Saúde participa de evento em prol das universidades

    POR  · PUBLICADO EM 31/05/2019 · ATUALIZADO EM 31/05/2019

    No sábado (18), a Barraca da Saúde foi até a praça Coronel Pedro Osório para participar do “Universidade na Rua”. O evento foi promovido pelo curso de direito da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Na tarde, além da barraca, mais de 30 cursos e projetos sociais participaram e contribuíram para levar a universidade para as ruas, oferecendo o seu trabalho e conhecimento para a comunidade pelotense.

    Quem passou pela praça Coronel Pedro Osório  na tarde de sábado, pôde conhecer e contar com os serviços dos cursos e projetos de extensão da UFPel e o projeto Barraca da Saúde esteve no presente, oferecendo de forma gratuita: avaliação psicológica, avaliação bucal, dicas de alimentação, dicas de atividade física, aferição de pressão arterial e testes rápidos.

    Sônia Fonseca que recebeu os serviços da Barraca ressalta que é um trabalho importante para a comunidade. “Excelente, principalmente para mim que não tenho tempo, pois, eu trabalho o dia inteiro e hoje eu estava passando pela praça e vi o pessoal, isso é importante porque às vezes as pessoas não procuram por falta de tempo e essas atividades ajudam muito”, disse.

    Giuliano Barreto, estudante de direito da UFPel e membro da organização do evento afirma que a ideia surgiu dos

    Mais de mil atendimentos só no dia 18 na ação Universidade na Rua. Imagem: Mariah Coi

    acadêmicos de direito e diz que a intenção é aproximar-se da população. “A ideia, é mostrar para a comunidade o que a universidade produz e trazer a comunidade para de

    ntro da UFPel, isso é algo que já deveria ter sido feito e agora está sendo feito aos poucos, não só pela situação que estamos vivendo, mas também para ser algo que faz parte da rotina”, salienta.

    No período em que o evento ocorreu, mais de mil atendimentos foram efetuados e para a professora do curso de direito da UFPel, Ana Clara Henning, isso é um sinal.“Isso é uma demonstração que a comunidade procura a UFPel, ela procura para a saúde, procura para o Direito, procura pro Teatro, entre tantas outras coisas, e que bom que a população compreendeu e veio, entendeu que a universidade pública e gratuita também é dela”, declara a docente.

    O projeto Barraca da Saúde é um projeto de extensão do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas, coordenado pela professora Michele Mandagará, em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel (PREC). O objetivo é promover a integração entre a universidade e a comunidade, contando com a participação de 20 cursos, nas áreas de saúde, humanas, exatas, biológicas e comunicação.

  • Barraca da Saúde realiza atividade na Festa da Família

    POR  · 30/05/2019

    Por Jessica Alves

    No último sábado (25), a Barraca da Saúde esteve mais uma vez atuando com educação e saúde, celebrando a primeira edição da Festa da Família na escola filantrópica Casa de Santo Antônio do Menor, em Pelotas. O objetivo foi levar até o evento atendimento de saúde e promover atividades recreativas em interação com as crianças e familiares presentes.

    O fim de semana prometeu frio, mas o sol apareceu para iluminar a festa das crianças. Em uma tarde ensolarada, os alunos da pré-escola participaram de diversas atividades de recreação proporcionadas pela equipe de docentes, com brinquedos, apresentações e comidas, e do projeto extensionista, com pinturas, leitura de histórias e avaliações de saúde.

    A Barraca da Saúde é um projeto de extensão do curso de enfermagem em parceria com a Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da Universidade Federal de Pelotas (PREC UFPel). Juliana Ribeiro, coordenadora pedagógica da instituição, conta que conheceu a ação através de sua filha, que estuda nutrição na Federal e participa do projeto. Assim resolveu unir a saúde com a escola, pois as famílias da comunidade podem conhecer e saber que estes atendimentos também são para eles.

    “A comunidade carece e as famílias precisam saber o que a UFPel oferece para eles, por isso decidimos fazer essa conexão, hoje eles saíram beneficiados de muitas coisas”, afirma Juliana.

    De acordo com os estudantes de odontologia, participantes do projeto, a educação e saúde praticada pela barraca é uma experiência gratificante, que mostra novas realidades e permite o

    Atendimento odontológico realizado pela Barraca da Saúde. Foto: Jessica Alves

    aprendizado além das salas de aula. “É uma satisfação muito grande, pois conhecemos novos ambientes e pacientes, aumentando nossa capacidade de atendimento”, conta Vinícius Podewils. “É uma experiência diferente, é mais humano e não padronizado como vemos na faculdade”, completa Luis Natanael Adam, que participou desta saída como sua primeira ação no projeto.

     

    “Aqui na escola temos acesso a uma área bem vulnerável e as pessoas carecem em muitos aspectos da sua saúde, então vindo a este ambiente conseguimos resolver melhor os problemas do que esperar sentados na faculdade, é uma satisfação imensa poder ajudar”, completa Roberto Pazin Jr, também estudante de odontologia.

    Criança com apito indígena Kaingang para pássaros. Foto: Jessica Alves

    O dia finalizou com apresentações de canto e entrega de doces para as crianças, encerrando uma tarde positiva e alegre

    para a comunidade e universidade, que puderam estreitar os laços em uma saudável de troca de aprendizados e saberes. “O rendimento foi maravilhoso, ver eles se integrando com a nossa comunidade, a gente vê muitas coisas acontecendo, a saúde um caos, mas ali eles conseguiram ver o que é a saúde e a educação unidas para trabalhar a favor deles. Para nós foi maravilhoso”, finaliza a coordenadora da instituição.

     

  • Barraca da Saúde realiza ação em Pedro Osório

    Por Ana Garrafiel, Helena Isquierdo e Isadora Ogawa

    Idoso durante atendimento. Foto: Isadora Ogawa

    No sábado (04), a Barraca da Saúde esteve na Associação Beneficente Lar de Idosos São Francisco de Assis, no município de Pedro Osório, para realizar consultas preventivas para a saúde física e psicológica dos idosos do local. A Barraca da Saúde é um projeto de extensão que nasceu no curso de Enfermagem, em parceria com a Pró Reitoria de Extensão e Cultura (PREC) e atualmente conta com 18 cursos vinculados e mais de 130 alunos.

    A iniciativa foi idealizada pelos alunos Larissa Escobar e Gabriel Pereira e é coordenado pela professora Michele Mandagará. O programa tem como objetivo a capacitação de profissionais, promovendo ações que abranjam a educação e saúde. “Aqui o estudante consegue colocar em prática o que ele tem dentro da sala de aula com uma perspectiva mais humana”, disse a professora.

    A ação realizada na casa de idosos contou com a presença de 31 alunos, dos cursos de medicina, odontologia, enfermagem, jornalismo, educação física, psicologia, nutrição e farmácia. Foram executadas atividades em prol da promoção da saúde e prevenção de doenças, como exames físicos, geral e específico; verificação de sinais vitais; medidas antropométricas; avaliação das refeições da casa entre outros.

    Moradores do Lar confraternizando com participantes do Projeto. Foto: Isadora Ogawa

    “Parece um sonho estar vendo vocês aqui”, disse a residente do lar, Marlene Maria Machado de 63 anos. Hoje o local conta com 28 moradores e 13 funcionários, e a Barraca da Saúde é o único projeto atuante na Associação.

    A auxiliar administrativa do lar, Maritza Milene Lima, de 47 anos, ressalta a importância de ações como essa para os idosos, “é um momento de lazer que eles têm. Eles gostam muito da visita do pessoal. Sempre perguntam ‘aquelas crianças da faculdade, não vão vir?’. Eles adoram tudo isso’’, finaliza.

  • Barraca da Saúde participa do 31° aniversário de Morro Redondo

    Por Jessica Alves, Jéssica Lopes e Mariah Coi

    Os alunos em atendimento aos visitantes. Imagem: Jessica Alves

    No último sábado (11), o projeto Barraca da Saúde da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) esteve presente no 31° aniversário da cidade de Morro Redondo. O objetivo é de promover a aproximação da universidade com a zona sul, levando atendimento físico e psicológico para a população presente e ressaltando a importância das ações de extensão na UFPel.

    A Barraca da Saúde é um projeto de extensão da UFPel, coordenado pela professora de Enfermagem, Michele Mandagará, com apoio da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel (PREC), que tem por objetivo promover atividades de prevenção, educação e saúde, capacitação de profissionais, propiciando a integração entre o conhecimento adquirido na faculdade com os saberes e experiências da comunidade. Atualmente o projeto conta com a participação de 20 cursos, nas áreas de humanas, saúde, exatas, biológicas e comunicação.

    Em contraposição ao cenário político no qual o país se encontra, a Barraca da Saúde continua com sua atividade extensionista, ressaltando a importância do trabalho coletivo, produzindo e repassando os conhecimentos adquiridos à comunidade. Além de buscar inserir sempre novos participantes da universidade, envolvendo todos em um só grupo de inclusão e diversidade.

    Michele comentou um pouco sobre a importância da extensão. “Eu acho que um dos pilares fundamentais da universidade é justamente a extensão, é a forma que nós conseguimos estar mais próximos da comunidade. A experiência que os alunos estão tendo hoje na festa do município é algo que por exemplo nós não conseguiríamos dar em sala de aula”, disse.

    Ela ainda vê os cortes como uma ameaça ao povo. “O povo está se mobilizando porque é um bem nosso, a universidade na verdade é um bem do povo, as universidades públicas são nossas, o ataque a mesma é um ataque ao povo”, finaliza a professora.

    Charles Silva Medeiros, estudante de Medicina Veterinária, ressalta importância da integração entre comunidade e universidade pelo ponto de vista de sua primeira saída com o projeto, ¨para mim, está sendo uma experiência maravilhosa, é importante estarmos relatando para quem cria e cuida de animais os cuidados necessários e conscientizar o pessoal sobre o motivo de importância destas atitudes”, ressalta.

    Muitas atividades foram prestadas aos moradores de Morro Redondo. Imagem: Mariah Coi

    O evento contou com a participação de onze cursos, oferecendo várias atividades de forma gratuita, como a avaliação bucal, psicológica, dicas de alimentação, atividade física, conscientização sobre doenças sexualmente transmissíveis. Além disso, informando sobre plantas medicinais, cuidado com os animais, aferição de pressão arterial e testes rápidos.

    A professora de ensino fundamental, Rutilde Feldens, comenta sobre o evento. “Este é o ideal, sempre pedimos para a universidade estar junto com a população porque os estudantes têm muito valor. Não pode haver o corte destas verbas, pois a universidade tem que ter condições de vir e auxiliar esta comunidade. Para sairmos deste “buraco”, precisamos nos dedicar, conversando com as famílias moradoras do município, pois teremos a força deles e assim conseguiremos que os superiores vejam como é valoroso o crescimento para evoluirmos”, salienta.

    Durante o evento, em conjunto com a formação da barraca, houveram apresentações culturais, exposições e vendas de produtos, além de comidas locais, brinquedos infláveis, entre outros atrativos para celebrar o aniversário de Morro Redondo.

  • Barraca da Saúde na reinauguração da EMEI Marília Poliesti

    Por Ana Garrafiel e Isadora Ogawa

    Na quarta-feira (10), ocorreu a reinauguração da Escola Municipal de Educação Infantil Marília Poliesti, em que o projeto Barraca da Saúde esteve presente para prestigiar. Foi em 2017, com o espaço ainda não reformado, onde o projeto de extensão iniciou suas atividades.

    O projeto Barraca da Saúde é um projeto de extensão do curso de Enfermagem em parceria com a Pró Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel (PREC). Tem como objetivo promover a integração entre universidade e comunidade, e oferecer auxílio, como consultas preventivas para a saúde física e psicológica, às comunidades da zona sul que muitas vezes carecem deste atendimento.

    Na ocasião esteve presente também a prefeita Paula Mascarenhas, demais autoridades, administradores da escola, além da comunidade pelotense. A prefeita de 49 anos constata a importância do ambiente renovado para a educação das crianças: “Tenho certeza de que todas essas crianças vão ter um estímulo na sua vida escolar e educacional muito especial, pois elas vão começar sua vida escolar em um ambiente como esse!”.

    Crianças auxiliando a retirada da faixa de reinauguração. Imagem: Ana Garrafiel

     

    Desde 2017, o projeto que havia recém começado, estabeleceu uma parceria com a instituição. A diretora, Lucimar Cardozo Echeverria, lembra: “A gente tinha muitas necessidades. Nós carecemos de profissionais e parcerias em relação à saúde mesmo”. Ela valoriza também a importância do trabalho colaborativo com a universidade pública e a comunidade.

    A Barraca da Saúde começou pela iniciativa dos estudantes do 10° semestre de Enfermagem da UFPel, Larissa Souza Escobar e Gabriel Moura Pereira. Ao notarem certas fragilidades e através de um diálogo com a coordenação da Escola Municipal de Educação Infantil Marília Poliesti, começaram suas ações. Logo receberam incentivo do coordenador de extensão e desenvolvimento social da PREC, Felipe Herrmann, e da professora de Enfermagem, Michele Mandagará, a qual tornou-se coordenadora do projeto.

    Além da Enfermagem, o projeto conta com o auxílio de estudantes e professores de outros cursos, não somente da área da saúde, mas também das humanas, exatas e biológicas. E a inserção de diversas culturas, tendo integrantes de comunidades indígenas e quilombolas. Gabriel Pereira, 24 anos, estima 134 alunos vinculados, de 18 cursos diferentes, ressaltando o trabalho do projeto com prevenção, educação, saúde e capacitação de profissionais.

    Larissa, Gabriel e funcionários da escola posam em frente ao prédio reformado. Imagem: Isadora Ogawa

     

  • Barraca da Saúde em Piquenique Cultural

    POR  · 28/03/2019

    Distribuição de alimentos aos idosos no piquenique cultural. Imagem: Jessica Alves

    Por Jéssica Lopes, Jessica Alves e Rafaela Dutra

    No último sábado (23), a Barraca da Saúde, projeto de extensão da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), promoveu um piquenique cultural na Associação Beneficente Lar de Idosos São Francisco de Assis, localizado na cidade de Pedro Osório, no qual não somente a saúde física foi zelada, mas também a psicológica.

    O evento que aconteceu ao ar livre, contou com um cronograma musical e avaliações médicas, odontológicas e nutricionais além de dinâmicas em grupo realizadas pelos alunos do curso de psicologia e também apresentações indígenas com os discentes da aldeia Kaingang.

    Avaliações odontológicas realizadas pelos alunos presentes. Imagem: Jessica Alves

    “O nosso dever como acadêmicos é mostrar a importância do povo indígena no Brasil, pois somos a raiz do povo brasileiro, e há a necessidade de levar este assunto até as pessoas”, compartilha Vangri Kaingang, acadêmica de medicina na UFPel.

    Larissa Escobar, coordenadora discente do projeto, conta que a ideia do piquenique surgiu com base na rotina dos idosos, que passam todo o tempo dentro da casa, com intuito de levar até eles uma proposta diferente, promovendo interatividade entre os alunos e os vovôs.

    Para Carla Fraga (49), técnica em enfermagem e funcionária da Instituição há 15 anos, a parceria com o projeto de extensão da universidade é positiva na rotina dos moradores. “É muito importante o trabalho de vocês pra nós e pra eles. Nós somos em poucos funcionários e a gente não pode propor esse momento (piquenique ao ar livre), não tem como, considerando nossas tarefas diárias”, acrescenta.

    Atualmente o Lar possui 13 funcionários e 27 moradores, tendo a capacidade máxima de 29. A técnica em enfermagem fala ainda sobre a

    A presença dos alunos indígenas dentro o projeto. Imagem: Jessica Alves

    importância da mobilização dos voluntários da Barraca da Saúde em realizar os eventos atendendo as necessidades de cada um. “Ver coisas que eles não viam há muito anos. A maioria deles esta há anos sem vir aqui no camping, alguns nem conheciam”, ressalta a profissional.

     

    A moradora da Associação, Marlene Maria Machado (63), relata que antes da primeira visita da Barraca da Saúde não era comum esse tipo de evento. “É muita alegria. Nunca ia imaginar ter isso aqui pra nós”.

    A comissão organizadora da Barraca da Saúde se mostrou satisfeita com realização do evento e lembra que é de suma importância o empenho dos demais voluntários para o funcionamento do projeto. Domingos Neto, aluno de medicina e integrante da comissão organizadora de comunicação, diz que para a efetivação do evento: “é fundamental que sejam delegados os papéis de cada curso graduando, doutorando ou docente”. As funções são determinadas pelos alunos da comissão de organização, que definem os participantes por meio de listas dos alunos voluntários, organizam o trâmite de transporte e a arrecadação de alimentos, que foram escolhidos com base na dieta já seguida pelos idosos presentes.

    Larissa, coordenadora, salienta que o apoio da Pró-Reitoria de Assistência Estudantil foi indispensável para a obtenção de recursos para o piquenique, no qual o pró-reitor, Mário Renato de Azevedo, entrou em contato com a empresa Norte Sul, responsável pelas refeições do Restaurante Universitário (RU) da Santa Cruz, e obteve as doações de frutas.

    Camila Sebaje (26), estudante de enfermagem, conta como foi a experiência de participar pela primeira vez do projeto. “Está sendo uma experiência muito boa. Vai além de horas e compromissos acadêmicos, eu acredito muito em Deus e acho que esse é um pouquinho do que a gente deve fazer aqui”.

    O papel do projeto de extensão é promover a interatividade entre universidade e comunidade. Imagem: Jessica Alves.

    “O projeto não aborda somente a saúde do homem, mas também dos animais e abrange mais do que a área da veterinária, adquirindo conhecimento com os outros alunos e com o lugar que estamos” completam Vagner Onuczak e Aguimar Filho alunos da veterinária.

    É válido ressaltar que os projetos de extensão e cultura universitários têm por finalidade estender o processo educativo, cultural e científico, no qual origina-se a relação entre Universidade e sociedade, viabilizando acesso à informação às comunidades referente a diversas questões sociais (MENDONÇA e SILVA, 2002).

  • UFPel faz Vestibular com 217 vagas para residentes na Zona Sul

    A UFPel abriu inscrições, de 25 de fevereiro a 11 de março, a processo seletivo específico para o provimento de 217 vagas remanescentes em cursos de graduação presenciais, para alunos residentes em municípios integrantes da Azonasul e que concluíram o ensino médio em escolas localizadas nestas cidades. As vagas são para ingresso já no primeiro semestre de 2019, sendo divididas para Pelotas, cerca de 30 por cento, e para os demais municípios da Zona Sul, cerca de 70 por cento. O ingresso será por ampla concorrência e cotas. Os municípios são Amaral Ferrador, Arroio do Padre, Arroio Grande, Candiota, Canguçu, Capão do Leão, Cerrito, Chuí, Herval, Jaguarão, Morro Redondo, Pedras Altas, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro Machado, Piratini, Rio Grande, Santa Vitória do Palmar, Santana da Boa Vista, São José do Norte, São Lourenço do Sul e Turuçu. Veja o edital, onde constam todas as informações sobre o processo e os cursos oferecidos, em http://concursos.ufpel.edu.br/wp/, em Vestibular Vagas Remanescentes.

     

     

  • UFPel inscreve para o Curso de Serviços e Cuidados na Atenção do Idoso

    A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) está com inscrições abertas para o curso de Serviços e Cuidados na Atenção do Idoso. Promoção da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, a atividade terá 30 vagas, sendo 20 para Pelotas e dez vagas para a Zona Sul. O público-alvo do projeto são trabalhadores de residenciais, profissionais, alunos da área de saúde e interessados. As aulas serão de 29 março a 19 julho, com encontros quinzenais. Tanto a inscrição quanto o curso são gratuitos.

    O projeto Serviços e Cuidados na Atenção do Idoso surge no intuito de atender uma demanda reprimida dos municípios da Zona Sul na qualificação dos profissionais que trabalham nas Instituições de Longa Permanência para Idosos e das Secretarias de Saúde da região. O Projeto tem como objetivo principal promover oficinas que auxiliam nas demandas relacionadas aos cuidados com idosos, qualidade de vida, serviços da área de administração em residenciais, lares e instituições de longa permanência.

    O curso é dividido em três módulos. Cada um deles é representado por áreas especificas ao atendimento do idoso: administração e serviços, saúde e lazer. Os módulos estão organizados de maneira a garantir uma maior dinamicidade e qualidade no atendimento aos idosos.

    O primeiro módulo envolve questões de gestão em serviços, administração, organização de fluxos e rotinas administrativas, compras, registros e captação de recursos por meio de projetos.

    O segundo módulo está relacionado à saúde e qualidade de vida, assim como estratégias protocolares na administração de serviços de saúde, atualidades na reabilitação, a importância do trabalho multidisciplinar, a alimentação saudável e a saúde psicossocial.

    O terceiro módulo compreende a introdução de serviços voltados ao lazer. Dentre elas estão atividades sociais, música, jogos e artesanato por meio de oficinas.

    O projeto é coordenado pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel em parceria com o Instituto Federal Sul-Rio-Grandense (IFSul) e a Associação dos Municípios da Zona Sul (Azonasul). As oficinas contarão com a

    participação de professores e técnicos do IFSul.

    Programa de Desenvolvimento Social dos Municípios da Zona Sul do RS
    O Programa de Desenvolvimento Social dos Municípios da Zona Sul é um projeto estratégico da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPel. O Programa tem o objetivo de estimular a sinergia entre a Universidade e o poder público, em colaboração com outras entidades, com a finalidade de atendimento às demandas sociais do público regional dos municípios abrangidas pelo Corede Sul. Busca-se ainda a confluência de recursos que possam produzir, a médio prazo, mudanças efetivas para o alcance de melhores índices de desenvolvimento e qualidade de vida nos municípios da Região Sul do Rio Grande do Sul. A maior parte dos estudantes participantes do Programa são oriundos das cidades da Zona Sul, sendo, assim, agentes ativos dos projetos de extensão e de pesquisa da Universidade nos municípios.

    Inscrições
    Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail programasocialazonasul@gmail.com ou pelo telefone (53) 3284-3992.
    As inscrições devem ser realizadas através deste link.

  • Estudantes da UFPEL comemoram final de ano com idosos do Lar São Francisco

     

    POR  · PUBLICADO EM 17/12/2018

    Por Giordanna Benkenstein Vallejos

    No dia 08 de dezembro, os alunos da UFPEL visitaram o Lar São Francisco de Assis, em Pedro Osório, fazendo trabalho voluntário na área da saúde e celebraram o final de ano com os vinte e oito idosos residentes do lar.

    Às dez horas de sábado, o grupo de estudantes começou cantando músicas de natal, e deram início as atividades como: checagem de pressão, diálogo sobre hipertensão, avaliação bucal e dinâmica de grupo.

    Haviam voluntários dos cursos de farmácia, nutrição, enfermagem, química, psicologia, gestão ambiental, odontologia, terapia ocupacional e jornalismo e cada um deles auxiliou além da saúde, com a atenção transmitida no tratamento com os idosos.

    “Eu acho que esse projeto é importante por que os jovens trazem uma vida para o lar, e dão uma atenção que nem sempre os funcionários têm tempo de dar. Eles (os idosos) têm muita carência, de família e de carinho”, relata Carla Rodrigues Borges, técnica de enfermagem do Lar São Francisco.

    O curso de gestão ambiental plantou uma muda da árvore Aroeira no pátio do Lar São Francisco, com auxílio de alguns idosos entusiasmados com a atividade, para simbolizar o vínculo de amizade entre os estudantes da universidade e o Lar.

    O Papai Noel apareceu e entregou presentes doados pelos estudantes para higiene pessoal. Depois da dinâmica de grupo organizada pela psicologia, que fazia os estudantes conhecerem mais sobre os idosos em forma de brincadeira, a visita foi encerrada com mais uma música de clima natalino e agradecimentos.