Início do conteúdo

Guia de Trauma Dental da Associação Internacional de Traumatologia Dentária em Língua Portuguesa

A Associação Internacional de Traumatologia Dentária – “International Association of Dental Traumatology” (IADT) mantém, em seu sítio na internet, cuja URL é https://www.iadt-dentaltrauma.org/, uma página dedicada ao Guia de Trauma Dental da IADT (https://www.iadt-dentaltrauma.org/for-professionals.html).

O Guia de Trauma Dental da IADT, elaborado, originalmente, em inglês, contendo três seções, encontra-se disponível na URL https://www.iadt-dentaltrauma.org/1-9%20%20IADT%20GUIDELINES%20Combined%20-%20LR%20-%2011-5-2013.pdf e é periodicamente atualizado, sendo que a última revisão ocorreu em 2012.

A IADT vem expandindo a acessibilidade do seu Guia de Trauma Dental disponibilizando-o em múltiplas línguas e, recentemente, publicou o conteúdo do Guia de Trauma Dental em Língua Portuguesa. A tradução para o Português Brasil foi realizada por Emmanuel João Nogueira Leal da Silva (UNIGRANRIO e UERJ), Raquel Assed Bezerra Segato (USP) e Paulo Nelson Filho (USP).

A IADT publicou, em língua portuguesa, separadamente, as três seções do Guia de Trauma Dental, a saber:

1 Diretrizes de tratamento para fraturas dentárias e do osso alveolar em dentes permanentes
(https://www.iadt-dentaltrauma.org/IADT_Guidelines_Portuguese_Diretrizes_Traducao_IADT_1.pdf);

2 Avulsão de dentes permanentes
(https://www.iadt-dentaltrauma.org/IADT%20Guidelines%20Portuguese%20Diretrizes%20Traducao%20IADT%202%20-%20Av%20ulsa~o%20de%20dentes%20permanentes.pdf);

3 Lesões na dentição decídua
(https://www.iadt-dentaltrauma.org/IADT_Guidelines_Portuguese_Diretrizes_Traducao_IADT_3.pdf).

O Guia de Traumatismo Dentário da  IADT é extremamente importante na avaliação e no manejo das injúrias traumáticas dentais provendo elementos fundamentais para os profissionais responsáveis pelo diagnóstico e pela terapêutica dos pacientes que vivenciaram traumatismo alvéolo-dentário. O guia citado é endossado pela “American Association of Endodontists” e “American Academy of Pediatric Dentistry” e é baseado em evidências científicas da literatura atual, no julgamento profissional de especialistas e clínicos gerais e na opinião de consenso do grupo de trabalho seguido pela revisão dos diretores do corpo editorial do IADT (DIANGELIS et al., 2012, 2016; IADT 2012).

A aderência ao Guia de Traumatismo Dentário da IADT, incluindo os aspectos endodônticos, embora não garanta o sucesso clínico, maximiza as chances de um desfecho favorável, sendo, por tanto, necessário que o profissional da saúde aplique o julgamento clínico em virtude das peculiaridades de cada caso (DIANGELIS et al., 2012, 2016; IADT 2012).

Cerca de um quarto das crianças e um terço dos adultos vivenciam trauma dental. Nas crianças, as luxações predominam, enquanto, nos adultos, são as fraturas coronárias as mais frequentes, sendo que, a maior parte dos traumas ocorre em pacientes com até dezenove anos. Os fatores determinantes dos desfechos favoráveis são o diagnóstico, o plano de tratamento e o acompanhamento apropriados (DIANGELIS, 2012, 2016; IADT 2012). Enfatiza-se que o tratamento é diagnóstico dependente (BARBIN, 2008; BARBIN et al., 2008).

Reitera-se que o Guia de Traumatismo Dentário da IADT provê informações clínicas úteis aos profissionais para o manejo dos pacientes acometidos por trauma dentário tanto em consultas de urgência (imediatas) quanto em consultas eletivas, considerando que o tratamento de urgência deva ser complementado em consultas eletivas subsequentes envolvendo a presença de especialistas com experiência em trauma dentário, bem como materiais, métodos e serviços, nem sempre disponíveis em consultas de urgência (DIANGELIS et al., 2012, 2016; IADT 2012).

Referências

BARBIN, E. L. Análise química da clorexidina misturada ou não ao hidróxido de cálcio. [tese de doutorado]. Ribeirão Preto (SP): Universidade de São Paulo; 2008. DOI: http://dx.doi.org/10.1016/j.joen.2008.08.032. Disponível em: <https://wp.ufpel.edu.br/pecos/files/2015/03/do_barbin.pdf>. Acesso em: 22 março 2017.

BARBIN, E. L.; SAQUY, P. C.; GUEDES, D. F. C.; SOUSA NETO, M. D.; ESTRELA, C.; PÉCORA, J. D. Determination of para-Chloroaniline and Reactive Oxygen Species in Chlorhexidine and Chlorhexidine Associated with Calcium Hydroxide. Journal of Endodontics, v. 34, p. 1508-1514, 2008. Disponível em: <http://www.jendodon.com/article/S0099-2399(08)00802-9/ppt>. Acesso em: 06 março 2017.

DIANGELIS, A. J. et al. International Association of Dental Traumatology guidelines for the management of traumatic dental injuries: 1. Fractures and luxations of permanent teeth. Dent Traumatol, v. 28, n. 1, p. 2-12, Feb 2012. ISSN 1600-9657. Disponível em: <http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22230724>. Acesso em: 06 março 2017.

DIANGELIS, A. J. et al. Guidelines for the Management of Traumatic Dental Injuries: 1. Fractures and Luxations of Permanent Teeth. Pediatr Dent, v. 38, n. 6, p. 358-368, Oct 2016. ISSN 1942-5473. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/27931478>. Acesso em: 08 março 2017.

IADT. Dental Trauma Guidelines: Revised 2012. Disponível em: <https://www.iadt-dentaltrauma.org/1-9%20%20IADT%20GUIDELINES%20Combined%20-%20LR%20-%2011-5-2013.pdf>. Acesso em: 06 março 2017.

Dos Editores e Lucas Teixeira Uarth.

Publicado em 22/03/2017, em Notícias.