Início do conteúdo

Projeto técnico da rede comunitária de fibra ótica é apresentado

Em reunião realizaKatia 001da na Reitoria da UFPel, nesta quarta-feira(2), entre o Comitê Técnico da Rede Comunitária de Educação e Pesquisa de Pelotas (Recop), representantes da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e a empreiteira responsável pela execução da obra, foi apresentado o projeto técnico para a construção da rede constituída de 45 quilômetros de fibras ópticas, que formarão um anel central e outro denominado Coletor Federais, com derivações para atingir os pontos mais distantes das instituições participantes.

A Recop é um projeto do Redecomep, iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), que tem como objetivo implementar redes de alta velocidade nas regiões metropolitanas do país servidas pelos Pontos de Presença da RNP. O modelo adotado baseia-se na implantação de uma infraestrutura de fibras ópticas própria voltada para as instituições de pesquisa e educação superior e na formação de consórcios entre as instituições participantes de forma a assegurar sua auto-sustentação.

Estiveram presentes ao encontro os representantes do Comitê Técnico da Recop, integrado pela UFPeKatia 012al, IFSul, UCPel, Embrapa e  Prefeitura Municipal de Pelotas. Segundo a presidente do comitê gestor e diretora da Coordenação de Tecnologia da Informação da UFPel, Amanda Argou, o momento é decisivo para a efetiva execução da rede, pois formaliza a entrega do projeto técnico à empreiteira Ômega Construções, contratada pela RNP e responsável pela implantação de cerca de 25 redes no país.

A partir da discussão do projeto técnico, caberá à empresa a elaboração do projeto executivo a ser apresentado à CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), que, depois de aprovado, permitirá o início das obras.

O gerente de Engenharia da RNP, Marco Montoro, fez uma explanação sobre as premissas que norteiam a instalação das redes, contemplando, prioritariamente as instituições federais de ensino e pesquisa ligadas ao MEC/MCT e, num segundo momento, instituições ligadas a outros ministérios.

cabosTido como inicial (kick off), o encontro serviu para uma apresentação das instituições envolvidas, bem como das etapas previstas na construção, cronograma de trabalho, topologia da rede e equipamentos envolvidos. A chegada dos cabos de fibra ótica, saudada pelos integrantes da rede, ocorreu no mês de julho deste ano.

Rede interligará os campi da UFPel
A Rede Comunitária de Educação e Pesquisa de Pelotas prevê a interligação de 25 unidades da UFPel, três campi do IFSul, duas unidades da Embrapa, além da Prefeitura Municipal e Procergs.

O projeto, que alavancará a região para um novo patamar de desenvolvimento, tornará realidade a ligação dos prédios da Universidade por fibra óptica, aumentando sensivelmente a qualidade dos serviços prestados na área de internet. Além da estabilidade e da segurança proporcionadas pela nova rede, a velocidade deverá aumentar, em média, em dez vezes, passando de cem mega para um giga.

Segundo o gestor de projetos da RNP, Frederico Freitas, a Rede Comunitária de Educação e Pesquisa de Pelotas permitirá que os professores desenvolvam seus trabalhos científicos sem a necessidade de se descolar a outros centros.

Redecomep
A Redecomep tem como objetivo implementar redes de alta velocidade nas regiões metropolitanas do país servidas pelos Pontos de Presença da RNP. A execução do projeto fica a cargo da Organização Social RNP (RNP-OS), que contará com recursos da Finep. O projeto inclui a implantação, em conjunto com as instituições de pesquisa e educação superior, de infraestrutura de fibras ópticas (próprias ou por meio de cessão de direitos), equipamentos para a rede lógica e a gestão administrativa dos projetos de cada rede metropolitana.

Após a implantação de cada rede metropolitana, a gestão da sua operação, seu custeio e sustentabilidade ficarão a cargo das instituições usuárias. Assim, outro objetivo do projeto é estimular a formação de consórcios, de modo a assegurar a sua auto-sustentação.

Programas específicos para treinamento e capacitação na operação das redes ópticas também estão sendo planejados a fim de preparar o pessoal técnico das instituições de pesquisa e educação e dos Pontos de Presença da RNP para o gerenciamento e operação da nova infraestrutura.

O convênio para a construção da rede inclui a participação da CEEE, visando à redução de custos na manutenção da infraestrutura, cessão de postes e a possibilidade de cooperação mútua em projetos de pesquisa. Em contrapartida, a empresa também será usuária dos serviços.

Publicado em 02/10/2013, em Destaque, Notícias, Redes.