Início do conteúdo
    Notícias
  • UFPel realiza destinação de Lâmpadas Inservíveis

    A Universidade Federal de Pelotas realizou entre os meses de dezembro de 2020 e janeiro de 2021 a coleta e o encaminhamento para tratamento e destinação final ambientalmente adequada de um passivo estimado em 45.000 unidades de lâmpadas inservíveis contendo mercúrio.

    Estocadas nos dois maiores campi universitários da instituição, Anglo e Capão do Leão, as lâmpadas inservíveis passarão pelos processos de desfragmentação, descontaminação e segregação dos seus componentes, como o vidro, o alumínio e o baquelite, recuperação de mercúrio e pó fosfórico e reaproveitamento de seus elementos em diferentes indústrias e ciclos produtivos.

     

     

  • UFPel divulga resultado do Edital de Habilitação 01/2020

    A Universidade Federal de Pelotas realizou na última semana o processo de habilitação de associações e cooperativas de catadores de materiais recicláveis por meio do Edital de Habilitação 01/2020. A Cooper-Recicle Cooperativa de Trabalho foi a única entidade participante e também habilitada no processo que neste ano ocorreu totalmente de forma virtual, tendo vista a Pandemia do Coronavírus e o sistema home-office de trabalho, estabelecido pela Reitoria.

    Instituída em 2014, a Comissão para a Coleta Seletiva Solidária realizou mais um procedimento de habilitação de associações/cooperativas que permite a doação dos resíduos recicláveis segregados nas atividades administrativas e acadêmicas da UFPel à entidades organizadas de catadores, reafirmando a relevância da política de reciclagem de resíduos e a importância regional da ação socioambiental.

  • UFPel abre Edital para Habilitação de Entidades Cooperativas de Catadores

    A Universidade Federal de Pelotas, por meio da Comissão para a Coleta Seletiva Solidária, lançou o Edital de Habilitação 01/2020 que promove a seleção de associações e/ou cooperativas de catadores de materiais recicláveis interessadas em receber, por meio de doação, os resíduos recicláveis segregados nas atividades da UFPel.

    As entidades selecionadas a partir de requisitos mínimos estarão aptas a firmar termo de compromisso com a instituição. Todas as informações pertinentes ao processo de habilitação constam no chamamento público.

    O Edital pode ser acessado pelo endereço http://www2.ufpel.edu.br/pra/licitacoes/

  • Estiagem: UFPel alerta para racionamento de água

    Considerando o período de severa estiagem que atravessa a região e a consequente baixa nos níveis dos mananciais que abastecem a Estação de Tratamento de Água do Campus Capão do Leão e o serviço do SANEP em Pelotas, a administração da UFPel alerta a comunidade universitária para o uso racional e a economia do consumo de água na instituição e no cotidiano.

    Especificamente para o abastecimento de água no Campus Capão do Leão, novas alternativas estão sendo avaliadas para a captação de água para Estação de Tratamento do Campus Capão do Leão, tendo por objetivo melhorar o atendimento da demanda. Enquanto essa medida não for efetivada, o abastecimento do campus Capão do Leão pode ser comprometido se prolongado o período de estiagem. Além da diminuição da vazão do canal de abastecimento e a consequente redução da oferta de água, outros aspectos decorrentes da estiagem podem impactar o processo de tratamento, como o aumento da concentração dos íons de Ferro e Manganês na água bruta, o que causa mudanças na coloração da água tratada.

    O Núcleo de Planejamento Ambiental, a Superintendência de Infraestrutura e o Laboratório de Águas da Agência da Lagoa Mirim acompanham este processo de tratamento de água em parceria com a Embrapa Clima Temperado.

    É solicitado também que a comunidade fique atenta aos casos de vazamentos e desperdícios de água nas unidades da UFPel e, caso se perceba qualquer situação, seja comunicada a Coordenação de Gestão da Manutenção da Superintendência de Infraestrutura, através do telefone (53) 3284-3900.

  • NPA disponibiliza procedimento simplificado para identificação de Passivos Químicos

    O NPA tem realizado uma ação conjunta com as unidades a respeito da identificação e posterior destinação final adequada de passivos. Os passivos químicos podem, desde que identificados minimamente, serem encaminhados juntamente com a coleta semanal de RSS.
    A importância da identificação é tanto para fins de transporte quanto de segurança. Também na identificação, procura-se o contato mínimo do técnico que manipulará os resíduos desconhecidos e também afirma-se a responsabilidade da UFPel em destinar adequadamente esses passivos. Dessa forma foi desenvolvida uma metodologia simplificada para identificação dos resíduos químicos.
    Os resíduos incluídos neste procedimento são os resíduos químicos líquidos.
    O procedimento completo (Identificação de Passivos Líquidos) visa caracterizar os resíduos referente as suas características como: aquosos ou orgânicos, pH, inflamabilidade e incompatibilidade ( entre resíduos e com os frascos).

    É importante salientar que essa classificação se aplica somente a PASSIVOS QUÍMICOS. Para resíduos gerados ao longo das atividades universitárias, a classificação  permanece a do Manual de Gerenciamento de Resíduos Perigosos.

  • Faculdade de Odontologia obtém Licença Ambiental de Operação

    A Secretaria Municipal de Qualidade Ambiental de Pelotas (SQA) deferiu no último dia 01 de agosto a Licença Ambiental de Operação (LAO) para a Faculdade de Odontologia da UFPel. A regularização ambiental da Faculdade é a primeira conquista para uma unidade acadêmica descentralizada, uma vez que em junho de 2019 foi obtida a LAO do Campus Anglo (Reitoria e unidades acadêmicas instaladas), pioneira das licenças ambientais de regularização em que a Universidade vem trabalhando. A LAO anui a operação das atividades de desenvolvimento acadêmico nos níveis de graduação e pós-graduação e a prestação de atendimento odontológico à população de Pelotas e região, com prazo de validade de quatro anos.

    Histórico: durante o processo de obtenção da licença, o Núcleo de Planejamento Ambiental (NPA) da Proplan desenvolveu estudos e documentos subsidiários como o Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços da Saúde (PGRSS) e o Estudo de Impacto Ambiental Simplificado (EIAS), além de orientar uma série adequações infraestruturais e procedimentais para a implementação e execução do PGRSS. Elementos do planejamento físico foram orientados junto ao corpo técnico da Proplan, a exemplo do Projeto Arquitetônico, do laudo técnico descritivo sobre a estabilidade estrutural do imóvel e do projeto hidrossanitário; documentos de natureza administrativa também foram juntados ao processo, como o memorial descritivo e a certidão de registro de imóveis. Os trabalhos foram desenvolvidos conjuntamente com a Direção e membros técnicos da Faculdade, incluindo sua Comissão de Biossegurança, e com o suporte executivo da Superintendência de Infraestrutura (Suinfra) da UFPel.

    Condicionantes: as intervenções sobre a infraestrutura para o gerenciamento de resíduos serão intensificadas no primeiro semestre de vigência da LAO. Estão previstas a implantação de centrais temporárias de resíduos em todos os pavimentos do prédio e novas readequações da central para armazenamento externo, a partir de projeto e cronograma aprovados pela SQA.

    Controle Ambiental: além do monitoramento sobre o gerenciamento de resíduos que deverá ser sistematizado em relatórios anuais, a Licença proporciona maior controle sobre o manejo de espécimes arbóreos (podas, supressões, transplantes) e animais que venham a interagir na operação das atividades licenciadas.

    Os licenciamentos ambientais das atividades universitárias reforçam a adoção da premissa da sustentabilidade e o compromisso socioambiental da UFPel com a comunidade acadêmica, ensossando sua responsabilidade institucional com o desenvolvimento regional sustentável.

    Conheça mais sobre a atuação da Faculdade de Odontologia da UFPel assistindo o vídeo no link abaixo.

    A Faculdade de Odontologia e a Comunidade

  • UFPel destina passivo ambiental de pilhas

    A Universidade Federal de Pelotas realizou, no último dia 16, a destinação ambientalmente adequada de um passivo de pilhas de 500 quilos acumulado nas unidades da instituição. Estima-se que o quantitativo destinado resulte de pelo menos 8 anos de coleta interna e armazenamento. O investimento para coleta, transporte e destinação do passivo é da ordem de R$ 3 mil (três mil reais) e o serviço foi realizado a partir da contratação de empresa especializada (GM&CLOG) e conveniada com a Green Elétron, entidade criada para coordenar a Logística Reversa de Eletroeletrônicos no Brasil.

    A Logística Reversa é um instrumento de gestão previsto na Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010) e está implementado pelo Acordo Setorial das pilhas e baterias no âmbito do consumo doméstico, ocorrendo de forma gratuita para estes consumidores. No caso da UFPel, o gerador (instituição) é o responsável por viabilizar a coleta, transporte e destinação final dos resíduos gerados em suas atividades.

    O procedimento foi viabilizado pelo Núcleo de Planejamento Ambiental (NPA/PROLAN) que, a partir desta medida, implantará o processo sistemático de coleta interna com frequência semestral. O processo SEI nº 23110.002931/2019-19 orienta todas as unidades administrativas e acadêmicas quanto às coletas do material que ocorrerão nas secretarias das direções, a quem compete o recolhimento e acondicionamento temporário das pilhas geradas nas atividades da instituição. O planejamento das coletas internas, previstas pelo NPA, será informado mediante Memorando Circular às unidades.

  • No Dia Mundial do Meio Ambiente, UFPel conquista Licença Ambiental do Campus Anglo

    Pela primeira vez, desde a construção do antigo frigorífico, durante a 2ª Guerra Mundial, a área do Campus Anglo da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) está ganhando um Licenciamento Ambiental. Ato realizado no fim da manhã desta quarta-feira (5), Dia Mundial do Meio Ambiente, na sede da Secretaria Municipal de Qualidade Ambiental (SQA), no Parque da Baronesa, formalizou a entrega do Licenciamento à Universidade, obtido em menos de um ano.

    Conforme o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento da Universidade, Otávio Peres, o licenciamento faz parte de um grupo de ações que objetivam zerar o passivo estruturante dos campi da Universidade. Para cumprir com o que era necessário para a obtenção do licenciamento, a UFPel realizou pequenos ajustes estruturais no Campus, como na gestão dos resíduos.

    Outras ações, como uma nova rede de esgotos e a construção de uma Estação de Tratamento de Esgotos

    (ETE) no campus, fazem parte das obras que deverão ser feitas em seguida, dentro das previstas no licenciamento.

    Nesta etapa seguinte, a área verde localizada em frente ao Campus ganha relevância, pois, conforme os projetos da UFPel, os dois hectares deverão receber, além da ETE e obras de infraestrutura, espaços de preservação natural e de lazer ativo para uso das comunidades da região.

    Para o licenciamento, a UFPel realizou, em 2018, um Estudo de Impacto Ambiental Simplificado (EIAS) da área, bem como um Laudo do Meio Biótico, por empresa especializada, também no ano passado.

    Comprometimento com o Meio Ambiente

    O secretário municipal de Qualidade Ambiental, Felipe Perez de Garcia Fernandez, destacou que o licenciamento ambiental era uma cobrança do Ministério Público e dos órgãos fiscalizadores, com o qual a gestão da UFPel assumiu compromisso. O secretário destacou a dedicação dos técnicos da Universidade e da SQA que resultaram no documento. “Essa conquista é mais um passo no regramento ambiental da cidade como um todo, de uma entidade que é exemplo acadêmico e que está em dia com a sociedade para exercer suas atividades. É uma consequência do comprometimento da Universidade para com o meio ambiente”, destacou.

    O reitor da UFPel, Pedro Curi Hallal, salientou que o licenciamento era uma pauta anteriormente negligenciada na Instituição, mas que, com a liderança da Pró-Reitoria de Planejamento e Desenvolvimento, está sendo cumprida. “O licenciamento da Odontologia está em vias de liberação e o do Capão do Leão será em breve protocolado junto à Fepam. São pautas muito importantes para nós”, pontuou.

    Fonte: http://ccs2.ufpel.edu.br/wp/2019/06/05/anglo-ganha-primeiro-licenciamento-ambiental/

  • NPA lança ferramenta de compartilhamento de insumos laboratoriais (Re.partilhar)

    O Núcleo de Planejamento Ambiental (NPA) visando otimizar o uso de recursos, minimizar a geração de resíduos e estimular o reaproveitamento de insumos está propondo uma ação compartilhada entre as diferentes unidades da UFPel. O mecanismo, denominado “Re.partilhar”, tem o objetivo de estimular e intermediar a doação ou a troca de bens de consumo utilizados por laboratórios de ensino e pesquisa, a exemplo de reagentes, vidrarias e outros insumos que por ventura não sejam mais de interesse da unidade de origem, mas que possam ser úteis à outras atividades e unidades.


    O “Re.partilhar” é uma ferramenta disponível na página da Proplan/NPA que receberá as informações através de um formulário do Google Docs e também exibirá o link para a planilha que contém os itens disponíveis. Basta acessar a aba da ferramenta no site do NPA (https://wp.ufpel.edu.br/npa/re-partilhar/) para ofertar algum item ou visualizar aqueles disponíveis. Havendo interesse em algum dos itens anunciados, o interessado deverá entrar em contato diretamente com o responsável na unidade de origem.

    A atualização e edição da planilha serão de responsabilidade do NPA. Para tal, as trocas ou doações realizadas deverão ser informadas pela unidade de origem ao Núcleo, através do e-mail gestãoambiental@ufpel.edu.br.

    O “Re.partilhar” foi lançado no último dia 8 de maio de 2019.

  • UFPel realiza mutirão de coleta e destinação de pilhas/baterias institucionais

    O Núcleo de Planejamento Ambiental (NPA) orienta sobre o descarte de pilhas e baterias oriundas dos equipamentos institucionais. O Núcleo fará um mutirão de coleta do material nos dias 21 e 22 de março nas unidades dos campi Pelotas e nos dias 28 e 29 de março nas unidades do Campus Capão do Leão.

    A ação tem por base a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010) que, entre outros princípios e instrumentos, institui a responsabilidade compartilhada e a logística reversa (LR) para determinados setores produtivos/grupos de resíduos, entre os quais as pilhas e baterias. O NPA reforça que o passivo a ser coletado deve ser exclusivamente decorrente do consumo das atividades/compras institucionais (pessoa jurídica).

    O passivo da comunidade acadêmica recai sobre a pessoa física, devendo o consumidor doméstico efetuar o descarte de seu passivo em pontos de coleta viabilizados pelo Sistema LR, sendo esta a sua responsabilidade  nos termos da lei. Cumpre informar que o ponto oficial de coleta disponível em Pelotas e região, vinculado ao Sistema LR instituído para Equipamentos Eletroeletrônicos, é o estabelecimento Atacadão.

    Todos os Pontos de Entrega Voluntários cadastrados na Entidade Gestora do Sistema LR podem ser conhecidos no link: http://www.gmcons.com.br/gmclog/admin/VisualizarPostosMapaCliente.aspx

    Para além dos custos financeiros inerentes ao processo, cabe destacar a responsabilidade objetiva relacionada a destinação ambientalmente adequada dos resíduos gerados. Mais informações podem ser obtidas diretamente com o NPA, pelo telefone 3284-3915 ou através do e-mail gestaoambiental@ufpel.edu.br.