Início do conteúdo

Copa do Mundo 2014: Núcleo de Estudos Fronteiriços sedia reunião sobre o Plano de Contingências na fronteira Santana do Livramento – Rivera

Os grandes eventos Copa do Mundo 2014, Olimpíadas 2016 e o consequente aumento gradual de transeuntes, intensificação do fluxo de veículos de passeio, de carga e ônibus oriundos dos países vizinhos como Uruguai, Argentina e Chile que utilizam a BR 158, BR 293 e BR 290 para ingressarem no Rio Grande do Sul começam a ser pauta de reuniões na fronteira.

Nesse sentido, a Brigada Militar através do 10º Comando Regional de Bombeiros – Santana do Livramento iniciou em conjunto com outras Instituições a elaborar o Plano de Contingências – construção de um protocolo de atendimentos que visa padronizar ações de instituições distintas – para a fronteira Santana do Livramento – Rivera.

Sob a coordenação do Major Pedro Ricardo Burgel – Comandante do 10º CRB – realizou-se no Núcleo de Estudos Fronteiriços a primeira reunião técnica de trabalho. Além da Brigada Militar/Corpo de Bombeiros participaram a Defesa Civil/RS; Policia Rodoviária Federal; Policia de Rivera; Santa Casa de Misericórdia de Santana do Livramento; Exercito Brasileiro; Casa de Saúde de Livramento.

Na oportunidade o prof. Maurício Pinto da Silva – Coordenador do NEF – proferiu a palestra Núcleo de Estudos Fronteiriços potencializando a integração e a cooperação fronteiriça. Na oportunidade foram debatidos temas como fronteira, desenvolvimento e integração regional, além das ações desenvolvidas a partir da implantação do Núcleo na fronteira Santana do Livramento – Rivera.

A dinâmica da reunião contou ainda com a palestra do Ten. José Henrique Martins – 10º CRB – Plano de Contingências. De acordo com Martins esta ferramenta permite identificar os riscos e minimizar os seus efeitos; estabelece cenários de acidentes para os riscos identificados; define princípios, normas e regras de atuação face aos cenários possíveis; organiza os meios e prevê missões para cada um dos intervenientes; permite desencadear ações oportunas para limitar as consequências da catástrofe; evita confusões, erros e a duplicação de atuações; prevê e organiza antecipadamente a intervenção e seus desdobramentos.

Ainda de acordo com o prof. Maurício Pinto da Silva a elaboração dos Planos de Contingência, em especial, nas áreas de fronteira, ganham importância e a necessidade da interdisciplinaridade a partir da Portaria n. 950 de 15 de maio de 2012 do Ministério da Saúde em que torna pública a proposta de Projeto de Resolução “Requisitos mínimos para elaborar planos de contingências para emergências de saúde pública de importância internacional nos portos, aeroportos e passagens de fronteira nos estados Partes do Mercosul”.

Os presentes na reunião manifestaram ainda a importância das universidades na cooperação com os municípios situados nos pontos de entrada, com ações de extensão universitária nas áreas de saúde, turismo e transporte.

Publicado em 16/10/2012, em Mercosul.