Apresentação

 

29 de novembro de 1995

Inauguração do Centro de Integração do MERCOSUL

 

2005

A integração é um processo contínuo, em movimento. Cria oportunidades de participação e troca de experiências nos mais diversos segmentos. Neste contexto a Universidade Federal de Pelotas desempenha suas atividades formando parcerias com instituições públicas e privadas visando o desenvolvimento regional. A UFPel tem uma ampla visão de desenvolvimento estando comprometida com o futuro de nossa cidade.

Na cidade de Pelotas, por iniciativa da Universidade Federal de Pelotas, foi criado o Centro de Integração do Mercosul, fundado em 29 de novembro de 1995, pelo professor Antonio Cesar Gonçalves Borges desenvolvendo ações voltadas para a integração e, por questões geográficas, priorizando o Mercosul.

A Universidade Federal de Pelotas está situada na região do extremo meridional do Brasil, participando com grande intensidade dos efeitosda integração regional, a partir dos acordos do Mercosul. A fundação deste Centro como órgão suplementar da UFPel, tem o ideal de potencializar e atuar no revigoramento dos vínculos que ligam a Universidade Federal de Pelotas ao Mercosul e aos blocos econômicos a nível local, regional, nacional e internacional.

O CIM prioriza sua atuação na metade sul do Rio Grande do Sul, a partir de atividades que valorizem o potencial da sociedade local e da própria UFPel, através de atividades que contribuam na formação de uma consciência favorável à integração. Objetiva, também, ser um ponto de referência no apoio e busca de informações que sejam de utilidade em todos os segmentos da universidade e na comunidade em geral.

A integração regional do CIM surge no momento em que são assinados diversos convênios, nos mais variados campos, como: social, econômico, cultural, científico, tecnológico e de formação intelectual, com universidades dos diversos países do Mercosul e países associados. Esses convênios mostram o diferencial da UFPel na questão de integração, pois a partir deles todos os segmentos da comunidade acadêmica tem a oportunidade de desenvolvimento intelectual em outras universidades, de outros países, dando forma, assim, ao processo de integração das universidades conveniadas com a Universidade Federal de Pelotas, havendo uma troca mútua de experiências.

Dentro do Centro de Integração do Mercosul, estão presentes outros segmentos de apoio a UFPel, como a Fundação Simón Bolívar e o Departamento de Intercâmbio e Programas Internacionais (DIPI), que atuam juntamente com o CIM no processo de integração latino-americana. Desta forma a Universidade Federal de Pelotas rompe as barreiras culturais, econômicas e sociais, na busca por uma maior integração entre os países.

Objetivos

Algumas metas e objetivos do Centro e Integração do Mercosul:

– Estudar a integração entre os paises do Mercosul;

– Promover debates, palestras e seminários sobre o Mercosul e outros assuntos que sejam relevantes à comunidade acadêmica e comunidade em geral;

– Ser um ponto de informações entre empresas, sobre produtos, serviços e oportunidades de negócios nos países do Mercosul;

– Assessoria a entidades públicas e privadas, a partir de programas relacionados à integração e desenvolvimento regional;

– Estímulo à relação cultural entre Brasil e países do Mercosul;

– Proporcionar a comunidade em geral acesso a informações sobre o Mercosul.
A marca

A logomarca do Centro de Integração do Mercosul tem como propósito, a representação gráfica dos valores e conceitos que caracterizam e constituem o CIM ressaltando, ainda, a localização geográfica de nosso centro.

As setas partem do ponto onde localiza-se o CIM – Metade Sul do Rio Grande do Sul – ultrapassando os limites do continente, dando forma ao processo de integração, objetivo central do CIM, com os países latino-americanos e os demais países do mundo. A cor escolhida para a logomarca, o laranja, traz a idéia de expansão e afirmação, adjetivos que caracterizam o trabalho do CIM. O laranja é ainda, uma cor construtiva, que reflete elementos de comunicação, movimento, iniciativa, espontaneidade e atitude positiva. Tais adjetivos encontram-se com a proposta do Centro de Integração do Mercosul e sua equipe.

Estrutura física

O Centro de Integração do Mercosul dispõe atualmente de dois auditórios:
o Auditório Simón Bolívar, localizado na parte térrea, com capacidade para 90 pessoas e o Mini-Auditório, localizado na parte superior, com capacidade para 36 pessoas, além de um espaço utilizado para exposições, divulgações, apresentações, equipamentos para acesso à Internet e uma pequena biblioteca para consultas locais.

Auditório Simon Bolívar

Auditório Simon Bolívar

Biblioteca

Biblioteca

Saguão de Exposições

Saguão de Exposições

Mesas para consultas

Mesas para consultas

CIM – 2009