Início do conteúdo
Política Pedagógica de Permanência (PPP)

A Política Pedagógica de Permanência da PRAE visa a qualificação dos estudantes da UFPEL, instituindo objetivos, propondo estratégias e ações para o enfrentamento dos diferentes desafios de aprendizagem trazidos pelos acadêmicos. Essa política cria condições para que o estudante se alimente, se desloque, tenha moradia, além de todo o suporte necessário nas áreas afetivas, pedagógica e psicossocial que facilitam a inserção na vida universitária e o bom rendimento acadêmico, evitando a retenção e a evasão. Esta política fundamenta-se numa concepção de educação inclusiva que respeita e acolhe a diversidade, criando estratégias para o apoio e a participação de todos os envolvidos no processo educativo. Para além de uma educação que somente reproduz e transmite, nosso intuito é inovar e criar estratégias de reinvenção para uma formação qualificada em sintonia com a cultura local e da sociedade em geral.

Neste sentido, a assistência pedagógica na PRAE considera o fenômeno educativo, muito mais do que a transmissão de conhecimentos e perpetuação da cultura passivamente. Apostamos na reconstrução de possibilidades frente aos desafios destes novos tempos. 

A educação que prima e implementa a concepção filosófico-pedagógica inclusiva, cria estratégias para que aconteça o respeito e o acolhimento à diversidade, em todos os seus aspectos. Sendo assim, a Política Pedagógica de Permanência da PRAE/UFPel, trabalha como  elemento mediador entre o sujeito aprendente e seu entorno, cujo intuito visa contribuir para a superação das condições psicossociais vigentes.

A quem se destina? Aos estudantes com dificuldades no aproveitamento acadêmico, com rendimento inferior à 70%, aqueles e aquelas que estão ficando retidos nas disciplinas ou em via de evadir-se.

Quais critérios para a manutenção dos benefícios?

  1. a presença nas aulas;
  2. frequência nas aulas (não reprovar por infrequência);
  3. não ter trancamento de disciplinas (manter o tempo limite como bolsista PRAE – tempo do curso).

O que se indica?

  1. matrícula em todas as disciplinas ofertadas no semestre, a fim de manter-se como aluno regular;
  2. melhora no desempenho acadêmico. Esta medida prevê o crescimento das notas de todas as disciplinas do semestre.

ALERTA! Quem está com prazo esgotado ou por via de esgotar-se e ainda tem cadeiras que faltam cursar, será necessário um novo acordo com a PRAE, através da apresentação de um plano de estudos com previsão de disciplinas a cursar no semestre seguinte.

Este procedimento será obrigatório, semestre a semestre, até a conclusão do curso.