Confira todos os projetos que estão sendo desenvolvidos atualmente: 

Atividade de alimentação saudável

A prevalência de obesidade tem aumentado em diversos países do mundo, inclusive no Brasil, o que está  fortemente relacionado ao consumo de alimentos industrializados e ultra processados. Para evitar o surgimento de doenças crônicas não transmissíveis, se faz necessário ações de educação alimentar e nutricional, principalmente em crianças e adolescentes. Tem por objetivo, aplicar atividades de educação alimentar e nutricional a fim de promover uma alimentação saudável e adequada de acordo com a faixa etária. essa atividade será realizada através de uma oficina abordando os alimentos saudáveis e os alimentos ultra processados de acordo com o que preconiza o guia alimentar da população brasileira. Será utilizado apresentação de slides, cartazes e embalagens de alimentos para leitura e interpretação de rótulos.

Oficina: Ser mulher é resistir para existir

Problematização sobre situações de preconceito e violências verbais e físicas vividas pelas mulheres, visto como algo natural na sociedade, as quais infelizmente ainda é preciso debater e proporcionar momentos para reflexão, discussão etc. A finalidade é a de proporcionar a reflexão sobre costumes que humilham, oprimem, ameaçam e violentam os seres humanos, principalmente as mulheres. Tem por objetivos, contribuir, de maneira significativa, para a compreensão de que muitos comportamentos em relação as mulheres são formas de opressão, que violentam e intimidam a forma de ser e estar no mundo, podendo causar danos muitas vezes irreparáveis, e que tais comportamentos são definidos historicamente pela sociedade, podendo ser reproduzidos tanto por homens como por mulheres, visto que, desde que nascemos somos ensinados a como devemos nos comportar. Disso, espera-se
que homens e mulheres se tornem conscientes do que é realmente natural e o que é violência, independente da forma que é empregada, podendo intervir em situações de desrespeito visando à segurança e a liberdade de todas as pessoas, não só daquelas que se conhece e considera importante. A atividade será realizada através de exposição dialogada sobre o tema. Apresentação de frases de forma lúdica.

Projeto de Pesquisa: Assédio Moral e Sexual na UFPel

Dentro da Universidade ocorrem diversos casos de assédios, morais e sexuais, em várias esferas que englobam alunos, egressos, servidores técnicos-administrativos, terceirizados, empregados públicos e professores. A carência de dados quantitativos acerca da temática dificulta localizar e identificar os temas mais problemáticos. O projeto visa a criação de uma base de dados e a posterior realização de entrevistas com voluntários, a fim de aprofundar as histórias de maneira individual. Tem por objetivos,  a criação e divulgação de um banco de dados e entrevistas sobre casos que ocorrem dentro da Universidade, buscando motivar a comunidade a reportar ao órgão ou a ouvidoria responsável. Todos os dados serão disponibilizados de forma anônima. O projeto será dividido em quatro etapas: a) Disponibilização de questionários online em redes sociais ligadas à Universidade. b) Quantificação e análise dos dados. c) Entrevistas com voluntários empregando o método de história oral temática. Será feito um termo de cessão. d) Divulgação de dados de forma anônima.

Mostra de cursos para alunos de escolas em vulnerabilidade social

O projeto visa alcançar alunos de escolas de bairros carentes, a fim de que estes conheçam não só as maneiras de ingresso na universidade bem quais as aptidões que são exploradas em cada curso apresentado, com a finalidade de demonstrar a estes, que existem diversas maneiras de entrar no ambiente acadêmico e também despertar a vontade de alcançar esse objetivo, pois muitos não tem apoio familiar e o ambiente em que estão inseridos não favorece a entrada em uma universidade. Tem por objetivo, esclarecer sobre os métodos de ingresso (Sisu, PAVE, PROUNI ), apresentando algumas cadeiras que constam nas grades curriculares de cada curso de graduação através da realização de pequenos seminários onde alunos de cada curso teriam uma breve fala para contar suas experiências em suas respectivas graduações, a maneira de ingresso na universidade bem como a explanação de algumas cadeiras para que assim os ouvintes possam se identificar ou não com o currículo de cada curso. Também serão apresentados vídeos institucionais para debate.

Participação na Executiva
Durante cada ano são escolhidos dois petianos, com o intuito de representar o grupo PET na executiva, que coordena, do ponto de vista dos alunos, os 15 grupos PETs da UFPel. Objetivos: – Discutir assuntos que se relacionem ao Programa de Educação Tutorial da UFPel. – Propor atividades em conjunto. – Debater temas e propor a organização da participação no SULPET e no ENAPET. – Discutir questões que interessam a todos os grupos PET, nacionalmente.

Saúde animal em Pelotas

Através de pesquisas na literatura, o projeto vai evidenciar doenças de alta incidência em cães e gatos da cidade de Pelotas e abordar suas características. Serão produzidos materiais informativos que irão ser divulgados em mídia social nas páginas do PET-DT e da ONG SOS Animais Pelotas, no site Facebook e em formato impresso. Além disso, outros temas pertinentes a saúde dos animais de companhia serão abordados, com o intuito de conscientização acerca das doenças e do bem-estar dos animais. O objetivo do projeto é elaborar um material relativo às doenças com alto índice de incidência em animais de estimação na cidade de Pelotas, explicando de forma didática suas características (métodos profiláticos, meios de transmissão e sinais clínicos dessas afecções), elucidando o quão importante é a avaliação veterinária em casos de suspeitas, e também abordar questões de bem estar animal.
A atividade será realizada através da avaliação de doenças com alto índice de incidência que acometem cães e gatos e questões relacionadas ao bem-estar desses animais, através de dados disponíveis na literatura. Realizar entrevistas com médicos veterinários para que esses falem sobre esses assuntos, e elaboração de flyers informativos. Haverá a divulgação deste material à sociedade em geral, por meio de mídia social nas páginas do PET-DT e da ONG SOS Animais Pelotas no site Facebook e em formato impresso.

Jornadas de Formação

São encontros, nos quais são abordados temas como preconceito linguístico, geográfico e de lugar, racial, aos homossexuais, às mulheres, à religião e correlatos. Em cada jornada os alunos petianos têm acesso prévio a textos por eles apresentados, alternadamente, suscitando um debate posterior. Em alguns sábados, a responsável pela explanação dos textos é a tutora. Como o grupo possui uma certa mobilidade, em função da formatura dos alunos, é importante que eles se preparem para debater o tema da diversidade e da tolerância. Tem por objetivos,aproximar os petianos da temática que embasa o projeto, ou seja, a Diversidade e a Tolerância; Desenvolver atividades desinibidoras, integrando os alunos do grupo.  Os alunos apresentam textos previamente escolhidos. O material versa sempre sobre a temática da Diversidade e da Tolerância. A tutora também é responsável por apresentações de textos e por promover os debates entre os petianos, sempre mediando as intervenções.

Participação no Programa Universidade para Pessoas Idosas

Desde o início de 2016 a UFPel conta com um projeto vinculado à Terceira Idade. Para o seu funcionamento, há disciplinas e oficinas, as quais podem ser dadas a partir de cargas horárias diversas. No ano de 2020 a tutora pretende oferecer uma disciplina e os petianos poderão atuar como monitores. De outra forma, a intenção é a de se oferecer novas oficinas como Varal de Poesias, Hipertensão e Diabetes e Fotografando Pelotas. Tem por objetivos, desenvolver práticas de ensino inovadoras.; Interagir com a comunidade externa; Experimentar a
construção de novos saberes, a partir da necessidade de um público específico. As atividades serão realizadas a partir da prática da monitoria em disciplinas que serão oferecidas por professores da Universidade e também através do oferecimento de oficinas específicas.

 Oficina sobre higiene corporal

Trata-se de uma oficina para crianças da educação infantil, com foco na higiene corporal, bem como nas descobertas, que podem surgir ao longo da mesma. O objetivo é explorar, através de métodos lúdicos, o conhecimento, a imaginação e as descobertas que vão sendo construídas ao longo da oficina. Primeiro momento: O petiano(a) irá conversar e procurar formas lúdicas para que os alunos contem  o que sabem sobre higiene corporal. Segundo momento: O petiano(a) fará um breve diálogo sobre higiene, através de vídeos e músicas com o intuito de chamar a atenção e manter o foco dos alunos. Por fim, será disposto materiais para que sejam realizadas brincadeiras com o propósito de que eles demostrem o que aprenderam sobre higiene.

Jornal Conectando Saberes

No ano de 2011 foi lançada a primeira edição do informativo Conectando Saberes, a qual envolveu todos os alunos petianos em sua elaboração. A cada ano são lançadas novas edições do jornal, os quais abordam temas importantes para a conjuntura.  O objetivo do jornal é discutir temas importantes dentro da temática da Diversidade e Tolerância. Ainda que nos primeiros anos o jornal estivesse mais voltado à comunidade escolar, atualmente,
tendo em vista uma nova composição do PET, agora se volta para a comunidade universitária, embora seus conteúdos interessem à população em geral.  Todos os alunos petianos se envolvem com a feitura do jornal. Em cada edição um aluno é responsável por alguma seção. Depois de discutido pelo grupo, o jornal é distribuído à comunidade e colocado no site e na comunidade do facebook, com o objetivo de ser amplamente divulgado.
Atualmente é priorizada a plataforma digital, tendo em a possibilidade a maior possibilidade de acesso.

 Oficina sobre o Lattes

É realizada semestralmente uma oficina sobre o Currículo Lattes, na qual se discutem todos os itens que aparecem na plataforma, com a intenção que os alunos preencham o seu Lattes de modo adequado, apresentando informações confiáveis. Tem por objetivos, qualificar o currículo Lattes dos petianos, de modo que possam expressar bem informações sobre suas vidas acadêmicas; Treiná-los para o preenchimento de formulários e editais, de modo que o grupo possa se qualificar. Serão realizadas duas oficinas por ano, orientadas pelo tutor, com duração de 5 horas em cada momento.

Projeto de pesquisa: À beira da extinção: memórias de trabalhadores cujos ofícios estão em vias de desaparecer

Em nossa sociedade, com as rápidas transformações industriais e a revolução tecnológica, cada vez mais profissões e, principalmente ofícios manuais vão se tornando obsoletos neste inicio do século XIX, sendo extintos ou estando em vias de desaparecer. Por outro lado, os trabalhadores que os exerceram têm um rico manancial de vivências, experiências e trajetórias ligadas a estes ofícios, que vão se perder paulatinamente com o desaparecimento destes. A maioria desses trabalhadores já se encontra retirada do mundo do trabalho, pelos motivos do esgotamento de suas forças de trabalho, com o declínio natural da idade e também pelo avassalador efeito das novas tecnologias, que tornaram alguns dos ofícios mais tradicionais até então, completamente ultrapassados. Objetivos:A questão mais relevante será justamente analisar aquelas profissões à beira da extinção, como estivadores, tecelãs, sapateiros, alfaiates, afiadores de faca, fotógrafos de rua,bem como benzedeiras, parteiras, curandeiras, ofícios que insistem em se manter em um mundo que parece não querer mais lhes dar qualquer tipo de espaço, já que, muitas vezes, aquilo que oferecem se tornou descartável. A metodologia do projeto se baseia na história oral temática e também na análise documental. Com relação a construção de narrativas, cada participante entrevistado fornecerá um termo de cessão para o uso da entrevista. No projeto há subprojetos e estes passarão no comitê de ética quando envolverem questões de saúde.

 Ritos de passagem e a adolescência: Trabalhando com as mudanças das fases da vida

As mudanças ocorridas na vida do ser humano são compostas de diferentes ritos cercados de significados que, por vezes, passam imperceptíveis, sendo outros muito marcantes. Cada cultura tem uma forma de lidar com esses ritos, assim como a atitude em relação aos adolescentes, que ao entrarem nessa fase são surpreendidos com uma variedade de informação, sentimentos, dúvidas e descobertas que nem sempre conseguem ser compreendidas e sanadas e, muitas vezes, resultam em problemas maiores. Objetivos: Faz-se necessário abordar a normalidade desses sentimentos e seus significados, criar um ambiente amistoso, dialogando e sanando dúvidas para estimular a normalidade de conversar com pais e familiares a fim de amenizar a exposição a doenças, gravidez precoce, amor, amizade e sexualidade, compreendendo cada mudança como um rito de passagem que ocorrerá diversas vezes.  Será realizada uma oficina dividida em 4 momentos. O primeiro momento será uma introdução ao assunto através de uma exposição dialogada, onde serão apresentados os ritos de passagem em algumas culturas comparando com a nossa. No segundo momento, será entregue uma folha para que eles exponham os principais acontecimentos que eles se recordam de algumas fases da vida e como eles se imaginam futuramente que será dialogado logo após a confecção. No terceiro momento, a turma será dividida em dois grupos, meninos e meninas, e será feito um molde em um papel pardo de cada um deles. A partir de recortes de jornais, os grupos irão colar os recortes que representam os sentimentos dessa fase. No quarto momento, os/as alunos/as, em uma roda de conversa, irão apresentar a tarefa em grupo. A partir dos resultados, os petianos irão conduzir um diálogo para que
os assuntos trazidos por eles possam ser abordados e conduzidos para futuras oficinas onde serão trabalhamos com temas específicos.

Oficina sobre probióticos

A oficina de probióticos será realizada com uma prévia de apresentação do que são probióticos e como podem contribuir para a saúde dos indivíduos. Na oficina serão enfocados o que são, para que servem, seguido de uma prática para a confecção de chucrute, que é um tipo de probiótico. Objetivos: Apresentar, de uma maneira natural e econômica, a produção de um alimento que tem grande impacto sobre a saúde dos indivíduos que as consome, pois esse tipo de alimento é fornecedor de vitaminas e enzimas, além de favorecer a saudabilidade da flora intestinal doando bactérias boas e, por consequência, favorecendo a melhoria da saúde.  Na primeira parte haverá a apresentação sobre o que são, como contribuem para a saúde e modo de preparo. A segunda parte enfocará a prática de preparação de um probiótico.

 Projeto de pesquisa: Mãe e universitária: Quais os desafios para conciliar a maternidade e a vida acadêmica na UFPel

Apesar de a UFPel ser uma universidade pública, possuir e oferecer programas de assistência estudantil incluindo auxílio creche para estudantes mães, essa política de assistência pode não ser suficiente para garantir a permanência e a conclusão do curso. Outros fatores podem ser facilitadores para a evasão, como a discriminação de gênero, a tripla jornada de trabalho, a discriminação racial, a classe social e a própria política institucional da universidade. A partir desses fatores, pretende-se analisar essa situação, conhecendo a realidade das estudantes mães da UFPel. tem por objetivos,  conhecer quais são as estratégias de permanência delineadas; Apresentar a realidade das mães universitárias no espaço acadêmico; Delimitar os impasses da tripla jornada; Comparar os dados de estudantes bolsistas, de permanência e conclusão de curso com as necessidades e impasses situados
por essas estudantes; Conhecer a realidade dessas estudantes dentro do espaço acadêmico e fora dele, a fim de criar políticas institucionais que modifiquem positivamente a situação abordada.A atividade será realizada a fim de obter os números de beneficiárias e não beneficiárias, de evasão e conclusão de curso, se entrará em contato com a Coordenadoria de Registros Acadêmicos. Para localizar as alunas, será feita uma divulgação nas mídias sociais sobre a pesquisa que será dividida em duas etapas: a primeira etapa da pesquisa será quantitativa, e será realizada através de um questionário disponibilizado online. A segunda etapa será qualitativa e contará com o recurso da história oral, onde serão realizadas entrevistas com as mães que se disponibilizarem a falar sobre a sua realidade
dentro da universidade. Cada participante assinará um termo de cessão.

Olhando além

Através de ferramentas lúdicas, iremos trabalhar temas relacionados à diversidade, tolerância e meio ambiente com as crianças e jovens, atendidos na unidade do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS)- Fragata O intuito do projeto é estimular nas crianças e jovens, atendidos na unidade do CRAS-Fragata à reflexão sobre os temas discutidos nos encontros, assim como uma leitura crítica sobre estes. Além disso, objetiva-se estimular a capacidade de julgamento, criatividade, sensibilidade por meio da realização de atividades lúdicas. Serão realizados 16 encontros no CRAS, ao decorrer do ano letivo, onde serão abordadas temáticas relacionadas à diversidade, tolerância e meio ambiente por meio da exibição de filmes, oficinas de leitura, oficinas de desenho e jogos.Espera-se auxiliar na formação de uma visão mais empática e critica.

Atividade esporte de disciplina

Pretende-se demonstrar como a prática do esporte pode ser eficaz para que as pessoas possam ter
uma vida mais saudável. Tem por objetivo, difundir a ideia de que o esporte pode salvar vidas e promover entre os participantes o desenvolvimento de habilidades motoras e psicológicas.A atividade será realizada através da apresentação da trajetória de personagens que tiveram suas vidas transformadas pelo esporte em geral, através de documentários, vídeos e relatos pessoais. Após a exposição será feita atividade voltada ao aprendizado dos fundamentos básicos do boxe: movimentação, técnicas, cadeia cinemática, condicionamento físico, preparação psicológica, etc.

Projeto de Pesquisa: Cotas no curso de Pedagogia na Universidade Federal de Pelotas

Trata-se de uma pesquisa que visa analisar como funciona e se destina as cotas da Universidade Federal de Pelotas, posteriormente, delimitando ao curso de Pedagogia, analisando também os ingressos através das cotas em um período de 5 anos . Tem por objetivo, proporcionar entendimento sobre o sistema de cotas, bem como o entendimento sobre a importância das mesmas para o ingresso no ensino superior na vida de pessoas que vivem em condições de vulnerabilidade e/ou preconceito e/ou discriminação. Para essa atividade se fará necessária uma pesquisa de cunho qualitativo e quantitativo, utilizando recursos bibliográficos acerca do tema.

Oficina de História Oral

A História Oral é uma metodologia que é utilizada por várias áreas. Trata-se da possibilidade de dar voz a pessoas que não tem registro na história. Por esse motivo será ministrada oficina, que abordará temas como memória, identidade, história oral temática, história oral de vida e tradição oral. Objetivos: Proporcionar o debate sobre uma metodologia qualitativa que está sendo utilizada por várias áreas do conhecimento e discutir metodologia científica.
A atividade será ministrada pela professora tutora, uma vez que esta possui formação específica na área. Serão oferecidos textos específicos sobre o assunto, visando o debate, a partir de trabalhos já realizados e novos que serão efetivados.

Projeto de pesquisa: Desafios dos estudantes trabalhadores da UFPEL (2019-2020)

Apesar de a UFPel ser uma universidade pública e possuir programas de assistência estudantil, muitos estudantes precisam complementar a renda para se manter na universidade e garantir a subsistência, isso pode acarretar muitos problemas no aprendizado. Tendo em vista essa situação se pretende conhecer melhor a realidade desses estudantes. Objetivos: Conhecer os alunos que exercem alguma atividade e abordar suas vivências, dificuldades e
necessidades que levam a procurar o mundo de trabalho informal. A partir da pesquisa, se poderá conhecer a realidade desses alunos, com o fim de se estabelecer políticas públicas, caso os gestores se interessem pelo assunto de forma efetiva.  Para se localizar os alunos será feita uma divulgação via mídias sociais, a partir das quais se convidará os estudantes que trabalham a participar da pesquisa. Estudantes que fizeram cursos ofertados pela Pró Reitoria de Assistência Estudantil também serão convidados a participar. Como instrumento de pesquisa será aplicado questionário com questões sobre as dificuldades que vivem e possíveis sugestões de melhoria para essa conjuntura. Cada participante da pesquisa assinará um termo de cessão.

Semana de Prévias

Trata-se de uma atividade realizada antes de um grande evento, visando discutir as apresentações que cada aluno fará. Embora aconteça, tradicionalmente, antes da Semana Integrada do Ensino, Pesquisa, Extensão e Inovação (SIIEPE), pode ter outras edições, conforme a necessidade. O objetivo é o de treinar as apresentações dos petianos, a partir de um espaço amistoso, desenvolvendo novas formas de expressão oral e corporal. A atividade será realizada a partir da apresentação oral de cada petiano e a intervenção dos colegas, visando corrigir algum erro ou chamar a atenção de algum vício de linguagem, por exemplo.

Atividade – Ações Solidárias

O PET Diversidade e Tolerância irá participar durante o ano de ações solidárias como o Dia do Lixo, a arrecadação de materiais escolares, a feira de livros, dentre outros, com o objetivo de fomentar o engajamento de estudantes em ações que enalteçam o voluntariado. Esta atividade está sendo proposta junto com outros PETs da UFPel. Objetivos: Criar ações de engajamento por um mundo melhor, entre os estudantes; Proporcionar espaços de protagonismo aos estudantes. Beneficiar instituições em vulnerabilidade social. Criar maior vínculo entre os PETs da UFPel. O PET Diversidade e Tolerância tanto proporá ações solidárias quanto procurará participar de ações propostas por outros grupos.

 10º Ciclo de Documentários e Debates Diversidade e Tolerância

Apresentação de documentários entre os meses de maio e junho do corrente ano, conforme já foi realizado na primeira edição, no ano de 2011.Trata-se da 10º edição de evento exitoso. O objetivo geral é o de compreender como se forma e se manifesta os mecanismos da intolerância. Através de iniciativas culturais e artísticas, pretende-se que a Universidade Federal de Pelotas (UFPel) se insira em uma discussão acerca dos males de uma sociedade intolerante; além de projetar, para um futuro próximo, um debate local que promova a constituição de políticas educacionais voltadas para o respeito à diferença. Serão apresentados documentários à comunidade universitária e em geral, os quais serão debatidos por um professor especialista no assunto. A atividade é realizada durante uma vez por semana, nas quintas-feiras, entre às 17 e 30 e 19 horas.  A atividade consta da apresentação de um vídeo e o debate deste por um especialista. Logo após se dará a discussão entre os presentes.

Inserção em laboratórios, núcleos e projetos de pesquisa em seus cursos de origem

Como os alunos do PET são, atualmente, dos cursos de Engenharia, História, Nutrição, Ciências Sociais, Filosofia, Medicina Veterinária, Enfermagem é fundamental que também possam se inserir em atividades vinculadas às suas profissões, por isso o estabelecimento de parcerias com professores destes cursos. Objetivos: Fazer com que os alunos tenham uma boa formação, especialmente em pesquisa, junto aos seus cursos de origem. Os alunos fazem contato com os professores dos seus cursos de origem e dizem em quais projetos irão atuar. Essa prática é interessante, pois propicia que tenham uma melhor formação acadêmica. De todo a forma, a temática da diversidade e tolerância, marco do PET, sempre deve ser levada em conta.

 Participação em Interpets, Sulpet e Interpet

Todo o mês um grupo PET da UFPel realiza um encontro mensal, no qual atua como convidado dos demais. Neste encontro são debatidas questões gerais vinculadas aos grupos PET, bem como as atividades que serão realizadas na Universidade.O PET Diversidade e Tolerância promoverá um interpet durante o ano, mas participará de todos os outros, conforme tem feito historicamente. De outro modo, o grupo participa também em SULPETs e ENAPETs, sempre quando é possível. Objetivos: Integrar os grupos PET da UFPel. Debater questões que se vinculem a trabalhos em conjunto. Promover uma maior socialização dos petianos. Discutir os rumos da Universidade e propor
soluções. Participar de eventos regionais e nacionais do PET.  Através de encontros mensais, sempre aos sábados, os quais contam com os 15 grupos PET da UFPel. Durante o encontro todos tem a possibilidade de expor suas ideias e debatê-las. Já o SULPET e o ENAPET acontecem em cada ano em alguma cidade, anteriormente escolhida.