Apresentação

O projeto Inventário de Impressões: a reprodução de imagens na contemporaneidade vinculada ao grupo de pesquisa da UFPel/ CNPq, Gráfica Contemporânea.  Consiste em criar um espaço de prática e reflexão dos processos de reprodução de imagens.

A prática da gravura exige ao acadêmico tempo de apuração das técnicas de reprodução da imagem, que são variadas na contemporaneidade, precisando, para melhor aprendizado e para aprimorar as linguagens gráficas desenvolvidas. Amadurecendo as técnicas tradicionais que demandam de maior tempo, melhor estrutura para a reprodução de imagens assim como fortalecendo a construção de praticas artísticas próprias que podem envolver distintos processos nas artes gráficas.
O projeto possibilitará um melhor acompanhamento, para o aprendizado e nas condições favoráveis para o desenvolvimento de suas pesquisas poéticas, atividade que demanda tempo, observação e envolvimento com o fazer.  Deste modo, busca criar um espaço de troca, estabelecendo uma disciplina em relação as atividades que cada acadêmico desenvolve. Por meio de orientações, discussões e principalmente, tempo de ateliê. Percebe-se ” tempo de ateliê”, como o tempo debruçado ao desenvolvimento das técnicas e das suas práticas artísticas, visto que a dificuldade (demanda) é construir um entrosamento entre a poética e a linguagem gráfica. Fazendo o uso, desta forma, dos recursos do espaço do ateliê com orientação profissional.

Atualmente o grupo se organiza através de encontros semanais de modo virtual, e tem focado as pesquisas no desenvolvimento da técnica da gravura em peneira através de manifestações gráficas no decorrer da história antiga, mais precisamente nas civilizações do Egito, China e Japão. Questão para nós importante devido a precariedade das informações em bibliografias existentes do campo das artes gráficas, tendo que buscar em distintas áreas, como na história e no vestuário a fim de descobrir mais sobre a origem do processo de reprodução da imagem por meio do isolamento de áreas, classificada como gravura em peneira, para tecer mais conclusões sobre a história do processo serigráfico e para pensar sua sustentabilidade.

Além da organização  e confecção de um manual de serigrafia, inserindo esta pesquisa histórica, juntamente com ilustrações e orientações para utilização da técnica, buscando difundir e tornar acessível o conhecimento sobre a técnica.