Comissão avaliadora

Ximena Monroy Rocha (México) – é criadora, curadora e pesquisadora intermediática. Formada em Ciências da Comunicação pela Universidad de las Américas Puebla (UDLAP) e Mestre em História da Arte pela Universidade Nacional Autónoma do México (UNAM). Seus trabalhos já foram selecionados e premiados em exposições e festivais na Argentina, México, Brasil, Estados Unidos, Espanha, Portugal e Xangai. Colabora internacionalmente em projetos de pesquisa, curadoria, mediação, criação e pedagogia. Trabalha em gestão e curadoria de videodança desde 2006. Em 2008, fundou, com Marianna Garcés, o Festival Agite y Sirva, no México, o qual dirige desde então, gerenciando-o em colaboração com Paulina Rucarba. Já realizou apresentações, conferências, laboratórios e seminários no México, Colômbia, Argentina, Suécia, Alemanha, Espanha e Canadá, e publicou ensaios e resenhas no Uruguai, Argentina, México e França. Foi curadora das exposições Retrospectiva Agite y Sirva 2008-2015 e # AgiteySirva10Años (2018) no Centro Cultural da Espanha no México, e Muestra de la Red Iberoamericana de Videodanza (REDIV) 2018-2019, exibidas internacionalmente. Editou, com Paulina Rucarba, a coleção de cinco livros La creación híbrida en videodanza, que aborda a temática por meio de ensaios, textos e materiais fotográficos, publicada pela Editorial UDLAP. Colaborou com CaSa (Oaxaca), codirigindo com Paulina Rucarba as residências internacionais: Comunidades Híbridas (2015), Resonancias (2017) e Híbridos expandidos (2018) y Diálogos intermediales (2019).

Ladys Gonzalez (Argentina) – é pesquisadora, artista e produtora da linguagem do movimento e do audiovisual. Bacharel em Artes Combinadas pela Universidade Nacional de Buenos Aires – UBA e professora universitária de Expressão Corporal da Universidad Nacional de las Artes. É especialista em videodança social e comunitária em comunidades indígenas da província de Chaco, Argentina. Cofundadora e codiretora do Proyecto CORPORALIDAD EXPANDIDA (PCE), o qual compõe o Festival de Cinema (FICCE), e integrante da REDIV (Rede Ibero-Americana de Dança de Vídeo). Coordena residências artísticas performáticas e executa videodanças. Sua experiência se desdobra entre o desenvolvimento artístico e docente, transitando entre a criação, a pedagogia, a curadoria e a escrita, em diferentes formatos. Questiona os processos criativos performáticos. Codirigiu conceitos coreográficos e desenho audiovisual, que conjuntamente com seus seminários, residências e oficinas, foram desenvolvidos na Argentina em Chaco, Jujuy e Grande Buenos Aires, como também na Itália, México, Espanha e Alemanha.

Paulo Caldas (Brasil) – é formado em Dança Contemporânea pela Escola Angel Vianna. Bacharel em Filosofia pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mestre e doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Sua produção artística é marcada pela aproximação entre dança e cinema/vídeo, e já foi apresentada em diversas cidades no Brasil, e também na Alemanha, Argentina, Colômbia, Estados Unidos, França, Itália, Japão, México e Portugal. Sua companhia de dança Staccato, da qual é diretor e coreógrafo desde 1993, já recebeu diversos prêmios e distinções nacionais e internacionais. É Idealizador e diretor artístico, desde 2003, do Dança em Foco – Festival Internacional de Vídeo & Dança e do PODfest Festival de Poéticas Digitais (criado em 2014. Foi professor dos cursos de graduação em dança da UniverCidade (2007-2010) e da Faculdade Angel Vianna (1995/2010), onde coordenou o curso de pós-graduação em Estéticas do Movimento: Estudos em Dança, Videodança e Multimídia. Entre outras publicações, organizou livros pioneiros no Brasil acerca da videodança. Em 2011 e 2014, foi jurado do International Dance Online Short Film Festival (Bélgica/França/Reino Unido). É codiretor do Ateliê Internacional de Dança (AID), realizado em Fortaleza, desde 2011, e professor dos cursos de Bacharelado e Licenciatura em Dança da Universidade Federal do Ceará, onde coordenou o Projeto de Extensão – Ateliê de Composição Coreográfica e Processos Criativos em Dança (2013-2014) e coordena o docdança (projeto de acervo físico e digital criado em 2012). 

Ana Sedeño Valdellós (Espanha) – é criadora e diretora audiovisual, com doutorado em Comunicação Audiovisual, e professora do Departamento de Comunicação e Publicidade Audiovisual da Universidade de Málaga (Espanha). Suas linhas de pesquisa incluem as relações entre música, os meios audiovisuais e as práticas audiovisuais na cena contemporânea sob uma perspectiva histórica ou educativa, com ênfase em produções artísticas, como videojockey, mapping e videodança. É autora dos livros: Linguagem do videoclipe, Música contemporânea no cinema, Análise do cinema contemporâneo: estratégias estéticas, narrativas e de encenação e História da videoarte na Espanha.