Início do conteúdo

OSPA é aclamada com obras de Nepomuceno e Beethoven

Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) reuniu a intensidade de Beethoven e o pioneirismo do trabalho de um dos maiores compositores brasileiros em um mesmo programa. O terceiro concerto da Série Casa da OSPA, no último sábado, iniciou com a desconhecida composição “Valsas Humorísticas para piano e orquestra”, de Alberto Nepomuceno, que chamou a atenção de quem a escutou pela primeira vez.

Um estilo essencialmente brasileiro, com referências externas, como ao “Danúbio Azul”, de Strauss, surpreendeu o público que esteve presente, na Casa da OSPA e online. Sob regência do maestro da Orquestra de Câmara da Ulbra, Tiago Flores, a obra teve solo do pianista Guilherme Goldberg, que desenvolve intensa pesquisa sobre o compositor e que, inclusive, publicou essa peça.

O palco foi então reorganizado para a segunda parte do programa, que viajou até o momento que precede a revolução romântica de Ludwig van Beethoven. A linha tênue, onde já era possível observar dissonâncias que o levariam a romper com o modelo Clássico, consagrado por Mozart e Haydn. Sob aplausos, os músicos encerraram o programa com a “Sinfonia nº 2 em Ré maior, Op.36”, do gênio alemão.

Em acordo com as orientações do Governo do Estado do RS referentes à pandemia da Covid-19, o evento seguiu os seguintes protocolos de segurança: ocupação de até 15% da capacidade da Casa da OSPA, disponibilização de álcool gel aos visitantes, uso obrigatório da máscara, medição de temperatura na entrada, distanciamento social nos espaços de passagem e ao ocupar as poltronas da Sala de Concerto.

CLIQUE AQUI para assistir à apresentação.


Crédito das Imagens: Leandro Rodrigues

Fonte: https://www.ospa.org.br/ospa-e-aclamada-com-obras-de-nepomuceno-e-beethoven/?fbclid=IwAR02yZTbbdaRgxPqd2p2JbllDjt3d9DtKmdDvaVXbd4NE18S_o3-Oitowf0

Publicado em 22/06/2021, em Notícias.
%d blogueiros gostam disto: