Projetos de Pesquisa/Research Projects

Dinâmicas Antissistêmicas no Atual Sistema-Mundo

Anti-Systemic Dynamics in the Current World System

 

Coordenador/Coordinator: Prof. Dr. Charles Pennaforte

O projeto de pesquisa tem como objetivo analisar a realidade antissistêmica internacional a partir da constatação do declínio da hegemonia estadunidense (WALLERSTEIN,1994; ARRIGHI, 1996) no âmbito da geopolítica, economia e cultura.

Será analisado o papel de países como China e Rússia ou organizações como o BRICS, que apresentam capacidade militar e/ou econômica para manter os seus interesses nacionais frente as hostilidades relativas (econômica e cultural) dos EUA, bem como movimentos regionais.

A linha conta com  a base teórica analítica de Immanuel Wallestein (Sistema-Mundo), Giovanni Arrighi (Ciclos Sistêmicos de Acumulação), Fernand Braudel (Longue Durée) e Antonio Gramsci (Hegemonia).

 

The research project has as objective to analyze the international antisystemic reality from the discovery of the decline of the US hegemony (WALLERSTEIN, 1994; ARRIGHI, 1996) in the scope of geopolitics, economy and culture.

It will examine the role of countries such as China and Russia or organizations such as the BRICS, which have military and/or economic capacity to maintain their national interests against the relative (economic and cultural) hostilities of the US, as well as regional movements.

The line counts on the theoretical analytical basis of Immanuel Wallestein (Sistema-Mundo), Giovanni Arrighi (Systemic Cycles of Accumulation), Fernand Braudel (Longue Durée) and Antonio Gramsci (Hegemony).

 

(Finalizado)

Geopolítica da Integração: o processo de integração regional latino-americano no sistema-mundo contemporâneo

Geopolitics of Integration: The latin-american process of regional integration in the contemporary world-system

Coordenador Dr. Charles Pennaforte

Na atualidade encontramos na América Latina uma série de propostas de integração regional, tais como a Comunidade Andina de Nações, UNASUL, CELAC, ALBA-TCP, CARICOM etc., que coexistem sob vários âmbitos (infraestrutura, políticos, econômicos e sociais) e cuja meta é criar uma região harmonizada para a promoção do seu desenvolvimento social e econômico.

Contudo, apesar de algumas iniciativas serem datadas do final dos anos 60 do século passado, como, por exemplo, a Comunidade Andina de Nações e a Associação Latino-Americana de Livre Comércio (ALALC), os resultados ainda se mostram aquém do esperado.

É necessário, portanto, compreender melhor as razões das dificuldades dos projetos integracionistas em seus variados matizes, levando também em consideração a dinâmica geopolítica mundial envolvida. Ou seja, como as potências econômicas atuam para o enfraquecimento dos projetos de integração que possam ir de encontro aos seus interesses comerciais, econômicos e geopolíticos.

Além do aspecto geopolítico, utilizaremos o arcabouço teórico elaborado por Immanuel Wallestein (Sistema-Mundo), Giovanni Arrighi (Ciclos Sistêmicos de Acumulação), Fernand Braudel (Longue Durée) e Antonio Gramsci (Hegemonia), dentro de uma perspectiva antissistêmica, a saber: identificar as forças que atuam na direção do aprofundamento do projeto integracionista em contraposição às forças pró-sistêmicas que não tem interesse no seu avanço, detendo-se no ciclo hegemônico dos EUA (atual ciclo) e em seu papel geopolítico.

 

In the current times we find in Latin America a series of regional integration proposals, such as the Andean Community of Nations, UNASUL, CELAC, ALBA-TCP, CARICOM etc, which coexist under various subjects (infrastructure, politics and socio-economic), aiming to create a harmonious region to promote its social-economic development.Although some initiatives can have their origins traced back to the last century sixties, like the Andean Community of Nations and the Free Trade Latin American Association (ALALC), the results are still below the expected.

Therefore it is necessary to better comprehend the reasons behind the difficulties existent within these integrationist projects in their various types and also by taking in consideration the global geopolitical dynamic involved. In other words, the economical great powers act to weaken the integration processes that are against their commercial, economical and geopolitical interests.

Besides the geopolitical aspect, it Will be utilized a theoretical frame elaborated by Immanuel Wallerstein (World-System), Giovanni Arrighi (Systemic Cycles of Acumulation), Fernand Braudel (Longue Durée) and Antonio Gramsci (Hegemony), and also by using an anti-systemic perspective to identify the forces which act in the direction to weaken the integration project that are against the pro-systemic forces which have no interest in the advancements promoted by the forementioned projects, containing them in the United State’s hegemonical cycle and their geopolitical role.