Prof. Cláudio, membro da ReBECCa ministra curso na UNESP Rio Claro

O professor Cláudio Ressurreição Santos, um dos Líderes de Grupo na Rede Brasileira de Estudos Geográficos Sobre Comercio e Consumo, ReBBECCa, ministrou minicurso na Universidade Estadual Paulista, Campus de Rio Claro, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Geografia.

Veja, a seguir, detalhes da atividade.

Prof. Cláudio, terceiro à esquerda, e membros da Comissão organizadora do evento.

 

A (RE)PRODUÇÃO DO ESPAÇO DE COMÉRCIO E CONSUMO: CÓPIA MERCADORIA-PIRATEADA À CÓPIA MERCADORIA-ESPAÇO

 

EMENTA

Analisa o processo de reprodução do espaço de comércio e consumo à luz da reprodução das relações sociais de produção via repetição-imitação (cópia); Refletirá como a reprodução via repetição-imitação implica na produção e consumo da cópia autêntica ou pirateada de bens do uso cotidiano, como vestuário, tênis, óculos, produtos eletrônicos, das próprias formas de comércio e, consequentemente, do consumo do espaço de consumo.

 

TESE LEVANTADA PARA O TEMA

 

O aspecto central para o desenvolvimento deste minicurso foi o caráter repetitivo-imitativo da produção e reprodução das relações sociais no contexto da sociedade capitalista, que favorece a reprodução ampliada do capita. Assim, propõe-se aqui a seguinte tese: a reprodução dos espaços de comércio e consumo via repetição-imitação torna-se um recurso explorado pelo capital, com o objetivo de aumentar o lucro que possibilita a ampliação do consumo de produtos de uso cotidiano (cópia) como tênis, óculos, vestuário e de produtos eletrônicos e ainda das próprias formas de comércio. Assim, o caráter repetitivo-imitativo contém e está contido na essência da reprodução das relações de produção e de extensão do espaço social.

 

OBJETIVO

Compreender o papel do caráter repetição e imitativo, a partir da reprodução da mercadoria cópia-pirateada, que aumenta o consumo de produtos de uso cotidiano como tênis, óculos, eletrônicos, entre outros, e ainda analisar as implicações do repetitivo e imitativo na produção do espaço de comércio popular da cidade.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

  1. Questões teóricas metodológicas da produção do espaço de comércio e Consumo.
  2. Estudos empíricos da produção do espaço de comércio e consumo: São Paulo (25 de Março), Feira de Santana – BA (Feiraguai) e Porto Alegre (Pop center)

 

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

MARTINS, J.de. S.  A sociabilidade do homem simples: cotidiano e história na modernidade anômala. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2010.

SANTOS, C.R. dos. Shopping popular Fraguai: estudos sobre a produção de um espaço de comércio em Feira de Santana – BA. Rio Claro. p.207.Tese (Doutorado em Geografia) – UNESP – Rio Claro. 2016.

MADEIRA FILHO, M.de.L. Shopping center: consumo do espaço, cotidiano e fetichismo Rio Claro:p.210. Tese (Doutorado em Geografia). UNESP, 2015.

PINTAUDI, S. M. O consumo do espaço de consumo. In: OLIVEIRA, Márcio PIÑOM de; COELHO, Maria Célia Nunes; CORRÊA, Aureanice de Mello (Org.) Brasil, a América Latina e o mundo: espacialidades contemporâneas (II). Rio de Janeiro: Lamparina: Faperj, Anpeg, 2008. p. 121-127

TARDE, Gabriel de. As Leis da Imitação. Porto, PT: Rés, s/d.

 

Cartaz do evento:

 

Você pode gostar...

%d blogueiros gostam disto: