EVE Online

Lord_Maldoror2

Para quem desconhece, EVE Online é um jogo online massivo com elementos de RPG, estratégia, mas que se difere mesmo por ser um sandbox (mais detalhes sobre isso nos próximos parágrafos). O jogo se passa na galáxia New Eden, 21.000 anos no futuro aonde descendentes dos terráqueos devem lutar para sobreviver.

Certo, mas o que torna EVE tão especial?  Bom, pra começar, EVE tem um setting, mas não uma história. Não existem chefões ou objetivos claros. Quem cria as histórias e tecem seus destinos são os próprios jogadores ao explorarem a galáxia, todos, aliás, em um único servidor, cada ação tomada por um jogador tem consequências por toda a galáxia. Não existem raças com traços e habilidades específicas e nem classes com equipamentos exclusivos. Os jogadores, dentro da comunidade pré-existente, que acabam por se enquadrar em trabalhos seja como mineradores, piratas espaciais, caçadores de recompensas ou CEOs de empresas. Empresas, em EVE, se equivalem as guilds de outros jogos, um conglomerado de jogadores trabalhando por um único objetivo já que aqui, não existem lojas de NPCs. Itens não podem ser comprados livremente, é preciso encontrar plantas (de construção, não de decoração) e os materiais necessários para montar suas próprias naves, bases, armas, upgrades e afins. Existem empresas então, que se especializam em minerar materiais, outras em monta-los e outras ainda em vendê-los, existem mercados de ações, espionagem empresarial, assassinatos, pirataria, holdings, trustes e carteis. E existem guerras. Guerras enormes e sangrentas com consequências sérias que ecoam em eventos futuros e milhares de dólares reais de danos. Exatamente como está acontecendo agora.

Explicar o que está acontecendo agora, em todos os detalhes, é praticamente impossível e exige muito mais espaço do que tenho disponível, mesmo por que, as motivações para estado atual do jogo são reflexos de eventos prévios e que por sua vez são reflexos de eventos ainda mais antigos que datam desde o lançamento do jogo, 13 anos atrás. Mas vou tentar mesmo assim, e o que ficar de fora, encorajo pesquisarem a fundo, é realmente fascinante e já existem livros publicados sobre os eventos que ocorreram.

A batalha de M-OEE8 aconteceu dia 28 de Março entre cinco mil jogadores e durou por volta de quatro horas, tornando-se a segunda maior batalha da história do jogo e a primeira grande batalha nessa guerra, chamando a atenção de todos. O motivo era tentar destruir um iHub pertencente ao Imperium. O iHub é um estrutura do jogo, uma espécie de torre que pode e deve ser instalada em sistemas estratégicos elevando sua efetividade e suas defesas e é preciso destruí-lo para tomar o sistema para si. Segundo especulações, a guerra pode durar meses, principalmente com a expansão Citadels que foi lançada dia 27 de Abril e introduziu gigantescas estruturas, verdadeiras fortalezas, maiores do que qualquer outro objeto no jogo até o momento, denominadas Citadelas, e também com o possível envolvimento das coligações do oeste que até o momento se mantiveram neutras, mas que parecem estar borbulhando com suas próprias revoluções e conflitos políticos. Portanto sim, esse parece realmente ser o melhor momento da história do EVE para começar a jogar.

Esse tipo de interação entre usuários não pode ser programada nem forçada, são eventos de escalas assombrosas e de importância tão grande para a indústria que só podem ser rivalizados em questão de notoriedade pelo assassinato do Lord Biritsh em Ultima Online e pelo incidente do Sangue Corrompido em World of Warcraft. Não é a toa que EVE Online faça parte do acervo do MoMA.

EVE Online, o MMO, é um jogo de nicho, sempre foi. Sua interface é lotada de comandos e tabelas e o número quase infinitos de coisas a se fazer é no mínimo intimidador, mas suas decisões sobre design de jogo e comunidade e a repercussão que eles geram são interessantes o suficiente para atiçar a curiosidade de qualquer um, seja para estudar e implementar em futuros projetos, seja para baixar o teste gratuito e tentar se aventurar nesse universo de possibilidades ou, como eu, só acompanhar de longe, fascinado por tudo isso.

Autor: Luca Giacaglia

Revisor: Matheus Afonso

Publicado por Camila Schiavon

Agenda da Galeria Suldesign

dezembro 2018

seg ter qua qui sex sáb dom
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31