PI 0406309-0 B1 PROCESSO DE PRODUÇÃO DE BIOPOLÍMERO TIPO XANTANA, USO DAS BACTÉRIAS Xanthomonas arboricola ou Xanthomonas arboricola pruni E USOS DO BIPOLÍMERO OBTIDO

Refere-se a presente invenção a um processo de produção de biopolímeros tipo xantana, a partir de culturas liofilizadas de cepas bacterianas isoladas de tecidos necrosados de hospedeiros com alto teor de celulose e hemicelulose, em meios nutritivos submersos, submetidos às condições adequadas de crescimento. As cepas desta bactéria apresentam produtividade de biopolímeros de 5,7 a 26,4 g.L^ -1^, e estes apresentam alta viscosidade quando em soluções aquosa com baixa concentração de biopolímeros (0,3 a 4,0%). Os valores de viscosidade encontram-se entre 100 e 4.000 mPa.s e 1.000 e 28.000 mPa.s, na taxa de deformação de 10s^ -1^, para 1% e 3%, respectivamente. No processo de produção, prepara-se o inóculo em meio pré-determinado com baixa concentração de sacarose ou glicose, o qual é submetido à agitação moderada em temperatura de melhor desenvolvimento desta bactéria (15 a 35<198>C); posteriormente, o inóculo é transferido para um meio líquido de fermentação contendo macro e micronutrientes, vitaminas do complexo B, vitamina E e/ou nicotinamida e alta concentração de carboidratos. Este meio é submetido a condições específicas de aeração e agitação, temperatura e controle de pH. Finalmente, após a fermentação ser completada entre 24 e 72h, é feita a separação de células (quando exigida) por centrifugação do meio fermentado; posteriormente, os biopolímeros são insolubilizados, pela adição de sais e solventes orgânicos polares, separados e secos ou secos diretamente quando permitida a presença de células, e pulverizados na granulometria desejada para o uso.