Pesquisadores

Anderson Spohr Nedel possui graduação em Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (1998), mestrado em Sensoriamento Remoto pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003) e doutorado em Meteorologia pela Universidade de São Paulo (2008). Atualmente é professor adjunto1 da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). Tem experiência na área de Geociências, meteorologia, poluição atmosférica, com ênfase em Biometeorologia, atuando principalmente nos seguintes temas: conforto térmico, biometeorologia, monitoramento ambiental, saúde pública e qualidade do ar. Portador de Deficiência Física (PNE) – CID10: S58.1
André Becker Nunes possui graduação em Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (2000), mestrado em Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (2002) na área de física da camada limite planetária e doutorado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2008) na área de modelagem em micrometeorologia. Participação no Grupo de Mudanças Climáticas do CCST-INPE entre 2008 e 2009. Professor adjunto de ensino superior da Faculdade de Meteorologia da Universidade Federal de Pelotas desde dezembro de 2009, atuando na Graduação e Pós-Graduação. Orientações de mestrado e iniciação científica principalmente nas áreas de climatologia, mudanças climáticas, meteorologia sinótica, agrometeorologia e micrometeorologia. Chefe do Departamento de Meteorologia da UFPel (2010-2012, 2012-2014), membro do Conselho Departamental, do Colegiado do Curso e do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Meteorologia.

Ericka Voss Chagas concluiu a graduação em meteorologia pela universidade federal de alagoas em 2002, onde também concluiu o mestrado em meteorologia no ano de 2007. É doutora em geofísica espacial, com ênfase em ciências atmosféricas, pelo instituto nacional de pesquisas espaciais, onde estudou o comportamento do dióxido de enxofre (so2) atmosférico com base nos dados do espectrofotômetro brewer na américa do sul sob orientação da Dra. Neusa Maria Paes leme e co-orientação do Dr. Plínio Carlos Alvalá. Atualmente é professora adjunta da faculdade de meteorologia da universidade federal de pelotas.


Glauber Lopes Mariano
possui graduação em Meteorologia pela Universidade Federal de Alagoas(UFAL) e graduação em Sistemas de Informação pelo Centro Federal de Ensino Tecnológico do estado de Alagoas(CEFET/AL). Mestrado em Meteorologia (UFAL) e doutorado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Atua na área de geociências, com ênfase em poluição da atmosfera e sensoriamento remoto da atmosfera. Atualmente Professor Adjunto da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) e coordenador do colegiado do curso de Graduação em Meteorologia.
Jonas da Costa Carvalho possui graduação em meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel), mestrado em meteorologia pela Universidade de São Paulo e doutorado em meteorologia pela Universidade de São Paulo e Istituto di Cosmo Geofisica, Turin, Itália. Atualmente é Professor Adjunto IV e Diretor da Faculdade de Meteorologia da UFPel. Foi coordenador do Programa de Pós-Graduação em Meteorologia da UFPel. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia, atuando principalmente nos seguintes temas: modelagem da dispersão de poluentes, modelagem de mesoescala, modelos de simulação dos grandes turbilhões e solução de equações diferenciais estocásticas.
Marcelo Felix Alonso possui graduação em Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (2003) , mestrado em Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (2006) e doutorado em meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia, atuando principalmente na area de modelagem atmosferica. Atualmente é professor da Faculdade de Meteorologia da Universidade Federal de Pelotas.
Mateus da Silva Teixeira possui graduação em Curso de Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (2002), mestrado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2004) e doutorado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2009). Atualmente é Professor Adjunto da Universidade Federal de Pelotas. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia Sinótica, atuando principalmente nos seguintes temas: eventos extremos de chuva, meteorologia sinótica, meteorologia geral e climatologia.
Fabrício Pereira Harter é graduado em Meteorologia pela Universidade Federal de Pelotas (1995), mestre em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (1999) e doutor em Computação Aplicada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (2004) com pós-doutorado pela University of Waterloo (2006). Trabalhou com previsão de tempo voltada para meios de comunicação e agricultura, foi auxiliar de pesquisa num projeto sobre estimativas de precipitação por satélite, participou do Programa Antártico Brasileiro e prestou consultoria a Organização Meteorológica Mundial, junto ao Instituto Nacional de Meteorologia. Tem como linha de pesquisa prioritária assimilação de dados meteorológicos (redes neurais, filtragem de Kalman e métodos variacionais) e inicialização de modelos numéricos. Foi líder do projeto de Modelagem Numérica da Atmosfera, Banco de Dados e Computação do INMET. Atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), vice-diretor da Faculdade de Meteorologia, chefe adjunto do Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas (CPPMet), membro permanente do Programa de Pós-Graduação em Modelagem Matemática, membro do Núcleo Docente Estruturante e do colegiado do Curso de Graduação em Meteorologia, do Conselho Departamental da Faculdade de Meteorologia e representante adjunto da Faculdade de Meteorologia no Conselho Universitário da UFPEL.