O Curso

A Região Sul e a Necessidade de Desenvolvimento de Cursos de Engenharia de Produção

Traduzido em números médios, o estudo desenvolvido por Faé e Ribeiro (2005)* revelou que em 2005 no Brasil, eram ofertadas 7,7 vagas para cada milhão de PIB, ou, em termos populacionais, são ofertadas 54,2 vagas para cada milhão de habitantes. No Rio Grande do Sul, por exemplo, eram ofertados 10 Cursos de EP, 770 vagas considerando um PIB de R$ 106,2 bilhões e uma População de 10,19 bilhões.

Apesar do Estado do Rio Grande do Sul manter-se estrategicamente bem posicionado perante outros estados avaliando a relação existente entre o PIB e a quantidade de vagas ofertadas, ressalta-se que especificamente a região sul carece de vagas nesta área.

Adicionalmente, vale ressaltar que os cursos de Engenharia de Produção proporcionam uma formação profissional capaz de realizar ações que vise administrar e controlar sistemas produtivos complexos. Nesse contexto, este projeto norteia-se pelo compromisso com o desenvolvimento harmônico da região e do país, criando dentro do curso um ambiente de formação para a autonomia crítica.

O Curso de Engenharia de Produção da UFPEL não possui ênfase e pode ser caracterizado como “pleno” e assim justifica-se pela necessidade de formar novos profissionais que sejam capazes de atuar, a médio e longo prazo, como agentes de formação da cidadania e de transformação social do contexto econômico e sociopolítico em diverentes setores da economia da metade sul do Rio Grande do Sul.

Admitindo-se que a zona sul tem como potencialidades o Bicombustível, a Agroindústria, a Indústria de Alimentos, a Indústria da Madeira e da Celulose, e a Indústria Naval motivada pela encomendas da Petrobras que estão puxando uma onda de investimentos em modernização e a construção de Plataformas e Navios Petroleiros na Cidade de Rio Grande. Verifica-se que o Engenheiro de Produção é um profissional imprescindível para o desenvolvimento dos setores citados, pois o mesmo é capacitado a estudar e analisar a gestão dos sistemas de produção de bens e serviços com o propósito de aperfeiçoar as suas diferentes atividades produtivo-operacionais.

* FAÉ, C. S.; RIBEIRO, J. L.D.; Um retrato da engenharia de produção no Brasil. Revista Gestão Industrial v. 01, n. 03 : pp. 315-324, 2005.

Origem do projeto do Curso
O curso surgiu a partir da sinergia entre o início do Programa REUNI e a visão empreendedora do Professor Amauri Cruz Espírito Santo, quem percorreu os caminhos da ação intelectual e da execução, aos efeitos de tornar o curso de Bacharelado em Engenharia de Produção, única Engenharia noturna na UFPel, uma realidade no extremo sul do país.

Premissas do Projeto 

As premissas de concepção do projeto do curso de Engenharia de Produção da UFPEL são fundamentadas na seguinte legislação:

* Lei 5.194, de 24 de Dezembro de 1966, que regula o exercício das profissões de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro-Agrônomo, e dá outras providências;
* Resolução No. 218, de 29 de Junho de 1973, que discrimina as atividades das diferentes modalidades profissionais da Engenharia, Arquitetura e Agronomia;
* Resolução Nº 235, de 09 de Outubro de 1975, que institui as atividades profissionais do Engenheiro de Produção;
* Resolução CNE/CES 11, de 11 de Março de 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia.
* Portaria MEC No 4.059, de 10 de Dezembro de 2004, que autoriza aos cursos de graduação a oferecerem até 20% de sua carga horária total como atividades semi-presenciais;
* Matriz de Conhecimento da Engenharia de produção (Resolução 1010/05 CONFEA)

Identificação do Curso

Denominação: Engenharia de Produção
Modalidade: Bacharel
Titulação Conferida: Engenheiro de Produção
Duração: 5 anos
Carga Horária Total: 4.178 horas
Turno: Noite
Vagas Oferecidas: 50 (cinqüenta)
Regime Acadêmico: Semestral

Objetivos
O Projeto Pedagógico do Curso de Engenharia de Produção da UFPel atende plenamente a Resolução CNE/CES 11 de 11 de Março de 2002, referente às Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia, e as finalidades do ensino superior descritas no artigo 43 da Lei De Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB).

Em relação às áreas específicas do curso, a Engenharia de Produção da UFPEL visa formar Engenheiros:

* Capacitados a atuar em áreas relacionadas à Engenharia dos Processos Físicos de Produção;
* Capacitados a atuar em áreas relacionadas à Engenharia da Qualidade;
* Capacitados a atuar em áreas relacionadas à Ergonomia;
* Capacitados a atuar em áreas relacionadas à Pesquisa Operacional;
* Capacitados a atuar em áreas relacionadas à Engenharia Organizacional;
* Capacitados a atuar em áreas relacionadas à Engenharia Econômica.


Comissão de Implantação do Curso

Professores:

· Wolmer Brod Peres, Diretor do Centro das Engenharias
. Amauri Espírito Santo
· Rafael Lipinski Paes
· Alejandro Martins

Ingresso

Denominação: Engenharia de Produção Modalidade: Bacharelado Titulação Conferida: Engenheiro de Produção Duração: 5 anos Carga Horária Total: 4.178 horas Turno: Noturno, sendo o único curso noturno (nessa modalidade) de engenharia na UFPel. Vagas Oferecidas: 56 (cinquenta e seis), 50 vagas através do ENEM e 6 vagas através do PAVE-UFPel. Regime Acadêmico: Semestral Panorama do Curso …

NIPEP – Núcleo de Inovação e Pesquisa em Engenharia de Produção

O NIPEP (Núcleo de Inovação e Pesquisa em Engenharia de Produção) oferece um espaço de pesquisa para professores (permanentes, temporários ou colaboradores) e alunos vinculados às áreas de conhecimento da Engenharia de Produção. O contato dos estudantes, entre si, com os orientadores e com os projetos em andamento, contribui substancialmente para a formação de pesquisadores …

Gestão

O Curso de Bacharelado em Engenharia de Produção da UFPel foi criado em 2010. Portaria: 1566/2010   Coordenador do Curso: Professor Gilson Porciúncula. Coordenador Adjunto:   Professora Ariane Ferreira Porto Rosa. Portarias: 1351/2017          1350/2017 0633/2014             0634/2014 0006/2012 0330/2010 Colegiado de Curso:  O Colegiado de Curso é o …

Disciplinas

Grade, Pré-requisitos, Códigos das Disciplinas e Conteúdos Programáticos Para consultar a grade curricular do curso e pré-requisitos das disciplinas, clique aqui. Para consultar os conteúdos programáticos das disciplinas do curso, consulte o documento PPC 2013 e navegue  até o Anexo D que se refere às ementas (pdf com “bookmarks” de navegação).

Documentos

Regimento de Atividades Complementares, vigente a partir de outubro de 02/julho/2015. Regimento de Atividades Complementares, vigente de outubro de 2014 até 02/julho de 2015. Processo de solicitação do registro de Atividades Complementares. Grade Curricular do Curso, PPC 2013 e PPC 2010 Projeto Pegagógico do Curso – PPC 2013, com anexos (pdf com “bookmarks” de navegação) …

Laboratórios

Os laboratórios de ensino e pesquisa do Centro de Engenharias estão em processo de implantação. Os laboratórios utilizados pelo Curso de Engenharia de Produção estarão padronizados de acordo com as recomendados da ABEPRO, os quais estão descritos abaixo. Laboratóriode Processos Mecânicos e Automação Industrial Este laboratório tem o objetivo de apoiar as atividades de ensino …

Perfil do Egresso

As Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Engenharia em seu artigo terceiro, diz-nos que: “O Curso de Graduação em Engenharia tem como perfil do formando egresso/profissional o engenheiro, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, capacitado a absorver e desenvolver novas tecnologias, estimulando a sua atuação crítica e criativa na identificação e resolução …

Translate »