Início do conteúdo
Complexo Industrial da Saúde

Recentemente, em conjunto com outras 12 instituições regionais, aprovou, junto ao governo do Rio Grande do Sul, um projeto de APL (Arranjo Produtivo Local) denominado COMPLEXO INDUSTRIAL DA SAÚDE. Este APL congrega várias empresas (quatro delas líderes no mercado nacional) e instituições conectadas com o desenvolvimento e inovação em Materiais Médico-Hospitalares, Tecnologia da Informação, Biotecnologia, Engenharias e Medicamentos.

Como este segmento industrial é prioridade nas estratégias estadual e nacional de inovação frente ao enorme déficit na balança comercial (aproximadamente US$ 10 bilhões anuais) e as empresas localizadas na região de Pelotas respondem por mais de 80% da produção dos materiais médicos hospitalares do Rio Grande do Sul, a incubadora da UFPel tem prioridade nestas áreas. Há forte interação entre a UFPel e as empresas para a criação de projetos de pesquisas conjuntos que resolvam os gargalos e as necessidades de inovação. Por outro, lado no Plano de Desenvolvimento do APL, lançado no início de outubro de 2013, uma das metas é a criação de empresas incubadas que complementem os desafios tecnológicos do APL.

Como o governo federal elegeu a saúde como área estratégica para a produção e inovação no país e definiu no ano de 2012, com o Plano Brasil, que medicamentos, fármacos e insumos estratégicos produzidos no país serão priorizados em compras públicas do SUS há coerência estratégica por parte do governo do estado do Rio Grande do Sul em apoiar à proposta do APL – Complexo Industrial da Saúde. Com isto, dar-se-á valor ao produto brasileiro e torná-lo-emos mais competitivo, além de reduzir a dependência das importações.