Início do conteúdo
Montagem de Espetáculo – Gregory Souza

Serenade ao Luar

“Em cada pequeno pedaço de mim existe a lua […] Roubando-me mesmo que distante um doce beijo […] Na revelação disposta como gota de orvalho […] Faz-me perceber que a luz do amor no amor cresce […] Em um ciclo maravilhoso na vida a completar. ”
(JUNIOR, 2015, Fases da lua).

Inspirado no poema de Jorge Jancinto da Silva Junior e na obra de dança Serenade (1934), de George Balanchine, o espetáculo Serenade ao Luar, traz para cena as diferentes fases da lua refletidas em movimento. Esta montagem evidencia o trabalho desenvolvido através da técnica do ballet clássico, mas também transita entre as linhas contemporâneas de criação, harmonizando estes gêneros com os suaves acordes de Tchaikovsky, Na linha da estética neoclássica de dança. O encanto pessoal pela lua e a sensação de que, em cada fase, mingua e cresce um sentimento diferente, em um ciclo infinito, foram aflorados pelo conhecimento mais atento e detalhado, em diferentes anglos, da obra coreográfica de Balanchine. E o poema, como uma segunda via de acesso ao tema, ajudou a provocar novos olhares às características do espetáculo proposto. Nesta direção, o espaço da Bibliotheca Pública Pelotense, aparece para proporcionar também ao espectador um diferente ângulo de visão, oportunizando novas conexões e sentidos para a cena.

FICHA TÉCNICA:
Diretor: Grégory de Souza Pinheiro;
Orientadora: Eleonora Campos da Mota Santos;
Bailarinas: Beatriz Santos; Eduarda Sausen; Gabriela Tomaz; Juliana Cardoso; Raquel Guê; Rebeca San Martins;
Iluminação e Sonoplastia: Marina Timm Medeiros;
Figurinistas: Andressa Honke e Larissa Martins;
Cinegrafia: Eloísa Soares
Fotografia: Josiane Franken
Divulgação: Renan de Vargas Brião;
Equipe de apoio: Carolina Portela; Daniela Ricarte; Daniela Souza; Keity Lemke; Renan Brião; Shayane Beatriz dos Santos; Yasmin Farias.

%d blogueiros gostam disto: