Notícias
  • Designeria realiza trabalhos para a comunidade

    O projeto de extensão Designeria é desenvolvido por alunos da UFPel e está vinculado a uma empresa Júnior de mesmo nome. A parceria da empresa com o projeto de extensão foi concretizada no ano de 2011 e está crescendo no mercado de trabalho.

    Alunos do curso de Design Gráfico e Design Digital, com a ideia de participar mais ativamente do mercado de trabalho, pesquisaram sobre o assunto e criaram a empresa Júnior Designeria. Na pequena empresa, que tem uma sede temporária no prédio do Lyceu, são realizados trabalhos de design variados, como sites, cartazes, identidades visuais e capas de livros. A parceria com a universidade e o vínculo com a extensão possibilitou a realização de oficinas e minicursos certificados, bem como trabalhos não cobrados ofertados para a comunidade acadêmica e geral.

    O estudante de Design e atual presidente da empresa, Roger Pitsch, diz que um dos objetivos de se criar uma empresa Júnior é a possibilidade da experiência do estudante, já que as empresas juniores são criadas e geridas apenas por alunos matriculados em cursos superiores ligados a alguma instituição. “Aqui temos a experiência de uma empresa real, ao mesmo tempo em que estamos estudando”. A coordenadora dos cursos de Design da UFPel e atual coordenadora do projeto, Mônica de Faria, diz que tanto o projeto, quanto a empresa Júnior, prestam serviço a comunidade. Há a necessidade de ter a estrutura de empresa Junior para que ela possa se manter, já que pelos trabalhos realizados na empresa são cobrados valores abaixo do preço do mercado.

    É possível contatar grupo da Designeria pelo e-mail designeria@gmail.com. Para conhecer melhor o trabalho realizado, acesse a página do Facebook, https://pt-br.facebook.com/Designeria

    DESIGNERIA

  • Grupo Tatá apresenta “Terra de Muitos Chegares” no projeto Quartas no Lyceu

    Essa semana o projeto Quartas no Lyceu trouxe o Grupo Tatá – Núcleo de Dança e Teatro no módulo Artes Cênicas. O grupo que é um programa da UFPel, vem realizando apresentações pelo estado, levando o nome da universidade às outras cidades. A coordenadora do grupo, Maria Falkembach julga importante o trabalho que vem sendo realizado, tanto para os alunos de dança e teatro se constituírem como artistas, quanto para a difusão do acesso a arte contemporânea.

    Sobre o espetáculo Terra de Muitos Chegares, Maria explica que o próprio grupo Tatá é uma “terra de muitos chegares”, já que ele é feito por pessoas que vieram de várias partes do país. “Terra de muito chegares pode ser cada um de nós, um lugar, onde vivemos, o grupo que constituímos, a cidade, ou até um país. A peça fala um pouco de cada uma dessas coisas que vai nos construindo sujeito, a partir desses chegares. Somos portos de chegada que vão construindo e reconstruindo. Não somos imutáveis, estamos sempre em transformação.”, diz a coordenadora do projeto.

    A próxima atração do Quartas no Lyceu será o curta “A invenção as infância”, de 2000, que estará dentro do módulo Cinema. A exibição será no prédio do Lyceu, na próxima quarta-feira, dia 23 de outubro.

     

     

     tatá tablado

  • Grupo Tatá- Núcleo de Dança e Teatro é a próxima atração do Quartas no Lyceu

    O Grupo Tatá- Núcleo de Dança e Teatro da UFPel será a próxima atração do projeto da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura, “Quartas no Lyceu”. A apresentação que ocorrerá na próxima quarta-feira (14/10) SERÁ EXCEPCIONALMENTE NO TABLADO, Rua Almirante Tamandaré com a Rua Alberto Rosa, às 17h30min.

    Com o espetáculo “Terra de Muitos Chegares” o grupo Tatá busca uma linguagem cênica para expressar os sentimentos, experiências e reflexões do grupo, referentes à identidade e diferença, multiculturalidade, intertransculturalidade e complexidade. Propõe a cada espectador uma viagem para dentro de si, de sua memória e de seu imaginário, guiada por arquétipos, testemunhos, referências comuns e individuais.

    O GRUPO
    Em quatro anos de existência, o Tatá tem realizado um projeto consistente de formação de público e de educação estética junto às escolas de Pelotas, cujo objetivo é contribuir com a ampliação do acesso à arte, em específico à dança-teatro. Em 2011, em função deste trabalho, o grupo foi ganhador do Procultura, prêmio de Fomento do Município de Pelotas, que possibilitou a realização de 20 apresentações do espetáculo Tatá Dança Simões.

    Desde 2012, o programa desenvolvido pelo grupo Tatá, é contemplado pelo edital PROEXT, do Ministério da Educação, financiamento que permite a ampliação do projeto e contribuição com o desenvolvimento cultural da região. Para tanto, está levando a diversas cidades, oficinas de capacitação de professores na área da dança, assim como apresentações do espetáculo para escolas e para a comunidade.

    O primeiro trabalho do grupo, “Tatá Dança Simões”, já realizou cerca de 100 apresentações, tendo participado do Festival Internacional Dançapontocom, em Porto Alegre, do I Colóquio Internacional sobre o Imaginário, Educação e (Auto)biografias, na UFPEL e, convidado, pela Universidade Federal da Fronteira Sul, para realizar o espetáculo em Erexim (RS) e Chapecó (SC).

    tatá 2tatá 3

     

  • Comunicado sobre atraso de bolsas de extensão

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura informa que o atraso no pagamento das bolsas de extensão deve-se à falta de repasse por parte do Ministério da Educação (MEC).

    A Pró-Reitoria Administrativa já se manifestou sobre o problema, conforme comunicado publicado na página da Universidade no dia de hoje (14/10)

  • “Poder Escolar” faz diálogo entre professores e alunos para melhora na educação

    Conhecido como “Poder Escolar”, o projeto de extensão “Qualificação das práticas pedagógicas de professores das redes públicas de educação básica da região sul do RS” foi criado em 2001 para suprir a falta de comunicação entre as escolas da região. Em grandes congressos, o grupo reúne palestrantes para uma conversa aberta com profissionais da educação e estudantes ainda em formação.

    Para concretizar tal proposta, o grupo possui quatro pressupostos. Um primeiro diz que os professores, nas suas práticas, produzem saberes; outro, já seria de que os professores aprendem na troca de experiências e no trabalho coletivo; o terceiro é que o exercício da prática é uma exigência, para que não se caia nem no ativismo e nem no discurso escolar da realidade; o último pressuposto é o entendimento de que a mudança que o grupo deseja nas escolas, acontece a partir da construção coletiva, democrática e autônoma dos projetos escolares.

    Tendo como objetivo principal o foco na formação continuada dos professores da educação básica da região, o projeto envolve além da UFPel, outras instituições como a  UCPel, 5ª CRE,  Secretaria Municipal de Educação, IFSul e também o 24º núcleo do CPERS.

    Ano sim, ano não, o projeto realiza no teatro Guarany uma grande conferência, que é alcançada com o resultado de todas as ações que foram realizadas ao longo do ano. Esse é o evento Poder Escolar, no qual segundo a coordenadora do projeto, Lígia Cardozo Carlos, os professores discutem e se tornam formadores de si e de seus colegas.  “Isso acaba acontecendo na contramão de todas as críticas que são feitas acerca desses profissionais, onde colocam a responsabilidade do fracasso da educação em cima dos professores”, diz. No ano de 2012, além de acontecer no teatro, o evento realizou ações em outros locais da cidade, onde professores tiveram oportunidade de apresentar suas experiências de escola e discutir com professores da universidade.

    Com mais de 80 escolas atendidas, a coordenadora diz que o interesse em participar do projeto parte das próprias escolas, onde alguém da coordenação pedagógica ou algum professor organiza o processo de ouvir os estudantes e os pais, sempre com o comprometimento da equipe diretiva.

    Alunos do curso de pedagogia da UFPel trabalham no evento, participam das mesas de experiências e de conferências, o que faz parte não só da formação dos professores das escolas continuadas mas também da formação inicial dos estudantes de licenciatura.

     Voz dos Estudantes     

    No espaço de tempo até o evento, o grupo realiza o que chamam de “Voz dos estudantes”. Nessa reunião participam pais de alunos, alunos, professores e diretorias, a fim de dialogar acerca dos métodos utilizados na educação nas escolas. “Eles exigem mais disciplina, eles falam muito na necessidade de serem ouvidos e nós proporcionamos isso. Nesses encontros é possível ver que as escolas têm vários problemas semelhantes”, comenta a ex-coordenadora, Maria Antonieta Dall’Igna.

    poder escolar

  • Programa de Atendimento Interdisciplinar ao Paciente com HIV/AIDS oferta vagas para bolsistas

    O Programa de Atendimento Interdisciplinar ao Paciente com HIV/AIDS da Universidade Federal de Pelotas, torna público que estão abertas inscrições para a seleção de bolsistas no âmbito do Programa PROEXT/MEC 2014, da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura (PREC/UFPEL), de acordo com a legislação federal vigente e os regramentos internos correspondentes da UFPEL. A oferta é de 09(nove) bolsas sendo 03(três) para cada curso ( Farmácia, Nutrição e Medicina).  O período de inscrições  é de 07 a 18 de outubro.

    Veja o edital em: edital-selecao-bolsistas

  • Quartas no Lyceu reúne Carlos Gerbase e Leandro Maia para debate sobre música e cinema.

    Na próxima quarta-feira (09) o projeto cultural da UFPel “Quartas no Lyceu” reunirá o cineasta gaúcho Carlos Gerbase e o músico Leandro Maia para o debate “O cinema e o Rock’ n’ Roll”. A conversa ocorrerá no prédio do Lyceu, frente ao largo do mercado público, às 17h30min e é aberta a comunidade, sem distribuição de senhas.

    Carlos Gerbase possui pós-doutorado em Cinema pela Universidade Paris III – Sorbonne Nouvelle e é professor titular da PUCRS, atuando no Curso Superior de Tecnologia em Produção Audiovisual, no Programa de Pós-Graduação em Comunicação (PPG-COM / FAMECOS). Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: cinema, narrativa, literatura, tecnologia e linguagem. Roteirista e diretor cinematográfico desde 1978, já realizou, ao todo, sete longas-metragens e dez curtas. Entre os mais recentes e reconhecidos, estão os longas “Menos que Nada” (2012), “3 Efes” (2007) e “Sal de Prata” (2005) Verdes Anos(1984 ). Além de ainda ser escritor, com sete trabalhos publicados, Gerbase é músico e já foi baterista e vocalista da banda Replicantes.

    Leandro Maia é professor da UFPel, mestre em Letras e Licenciado em Música. Cantor, compositor e violonista, já recebeu vários prêmios pelo estado; 3 deles, do Festival Açorianos de Música sendo o último, como “Revelação” e “Troféu RBS Cultura”, pelo seu CD Livro “Palavreio” – disco considerado um dos dez melhores no país no ano de 2008 pela imprensa gaúcha. Além de parcerias com o multinstrumentista André Mehmari e com o compositor Fábio Mentz, Leandro foi convidado especial nos shows do cantor e compositor Ivan Lins, em comemoração aos quarenta anos de carreira do grande compositor brasileiro.

    Integrante do trio “Nó de Pinho”, junto dos premiados músicos Thiago Colombo de Freitas e Paulo Gaiger, Leandro trabalha na pré-produção e captação de seu novo trabalho intitulado “Suíte Maria e Outras Veredas”.

    Foto Gerbaseleandro maia

  • Popó & Trio no Quartas no Lyceu

    O projeto Quartas no Lyceu recebeu essa semana a banda instrumental de jazz Popó e Trio, dentro do módulo Música. Com a sala de apresentação cheia, o grupo contou com a participação da cantora e instrumentista Rafaela Grazziotin.
    A próxima atração, que será na quarta-feira (09), fará parte do módulo Idéias & Pensamento, e trará o cineasta Carlos Gerbase e o músico Leandro Maia para um debate acerca do tema Cinema e Rock’ n’ Roll.

    popó e trio apresentação

  • Projeto de Extensão Tatá – Núcleo de Dança-Teatro divulga edital para seleção de bolsistas

    O Programa de Extensão Tatá – Núcleo de Dança-Teatro, da Universidade Federal de Pelotas, por intermédio da Banca de seleção de Bolsistas, torna público que estarão abertas as inscrições para o preenchimento de vagas para bolsistas do respectivo programa.

    Serão distribuídas 4(quatro) bolsas de extensão no valor de R$ 400,00(quatrocentos reais) cada, com duração de quatro meses e jornada de trabalho de 20 (vinte) horas semanais.
    As inscrições para os candidatos a extensionista serão realizadas no período de 07/10/2013 a 14/10/2013, na Câmara de Extensão (Rua Alberto Rosa, 62, Pelotas), das 8 horas às 17 horas.

     

    Para mais informações acesse o edital: Edital Projeto Tatá

  • 2º módulo do curso de Plantas Medicinais é realizado

    Ocorreu na sexta-feira(27) o 2º módulo do CURSO DE EXTENSÃO – PLANTAS MEDICINAIS NO CUIDADO À SAÚDE, promovido pelo Laboratório de Cuidado em Saúde Plantas Bioativas da Faculdade de Enfermagem (FEn) da UFPel.Neste módulo, além das palestras, ocorreram atividades práticas, no Horto de Plantas Medicinais da Faculdade de Enfermagem (FEn/UFPel), e de manipulação de plantas medicinais, no Laboratório de Cuidado em Saúde Plantas Bioativas.

    Participam do curso profissionais de saúde que atuam em oito municípios (Pelotas, Arroio Grande, Pinheiro Machado, Canguçu, Santana da Boa Vista, Piratini, Pedro Osório e Cerrito) da 3ª Coordenadoria Regional de Saúde e acadêmicos. O 3º módulo irá ocorrer no dia 18 de outubro.

    foto 6 (1)foto 3 (5)foto 5 (1)