Notícias
  • Prec lança edital nº 05/13/Probec/Demanda Institucional – Submodalidade bolsa permanência

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura torna público que estão abertas inscrições para seleção de três (3) bolsitas no âmbito do Programa de Bolsas de Extensão e Cultura (PROBEC) – Edição 2013 – Modalidade Demanda Institucional.A seleção se realizará na submodalidade BOLSA PERMANÊNCIA. As Bolsas Permanência são aquelas destinadas a alunos beneficiários dos programas de assistência estudantil geridos pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis: moradia estudantil, auxílio moradia, auxílio alimentação,auxílio transporte, auxílio instrumental odontológico e auxílio pré-escolar. Os bolsistas selecionados vão atuar no Núcleo de Apoio Técnico à Execução de Projetos/NATEP, na PREC (um bolsista), e no desenvolvimento do novo Sistema de Informação de Extensão/SIEX, junto à Coordenação de Tecnologias da Informação (CTI)(dois bolsistas). O período de inscrições é de 6 a 14 de agosto.

    Para obter mais informações acesse o edital em:

  • Show de Vitor Ramil inaugura projeto “Quartas no Lyceu”

    O mais novo projeto cultural da Universidade Federal de Pelotas é o “Quartas no Lyceu”, que oferecerá experiências artísticas a comunidade, todas quartas feiras do mês. Para a abertura do projeto, Vitor Ramil apresentou seu mais novo show, no teatro Guarany. O artista pelotense, que muito oferece para a cena cultural da cidade, lotou o teatro com seu público.

    O reitor Mauro Del Pino estava no evento e acompanhou o show. Antes de Vitor assumir a plateia, Mauro e outros representantes da UFPel subiram ao palco para agradecer diversos agentes envolvidos na realização e aproveitaram para comentar a importância do projeto. O reitor acredita que a universidade como pública, carrega uma importante função social, que através da comunicação com a sociedade, tem-se o conhecimento necessário para que o entretenimento seja satisfatório. “Através do Quartas no Lyceu, enfoques interessantes serão abordados. O projeto trará a marca e o desejo de uma nova relação que a universidade quer estabelecer com a sociedade”, diz.

    O projeto conta com a execução da Pró-Reitora de Extensão e Cultura da UFPel e a direção do coordenador de Arte e Cultura da universidade, Paulo Gaiger. Ao planejar a estrutura que envolverá artes cênicas, cinema, música e produção literária, Paulo entende que a arte é o elemento fundamental para a formação do ser humano. “A universidade tem que ser protagonista em oferecer e oportunizar momentos de compartilhamento de arte, cultura, leitura, fruição das artes. Acreditamos que somente dessa maneira podemos contribuir para formação de um novo cidadão”, afirma.

    Assim como o reitor da UFPel e Paulo Gaiger, a diretora do teatro Guarany, Andréia Zambrano também comentou a iniciativa do projeto. Andréia diz que o Guarany encontrou no projeto “Quartas no Lyceu” uma forma de expressar-se plenamente e sente-se gratificada por mais uma parceria com a universidade. “Nós temos alguns cursos que nos ajudam, já que não temos acesso a verbas que nos proporcionem restauro do teatro, por sermos privados. Assim, os cursos de Restauro e Turismo da UFPel, nos ajudam ao trazer os alunos para dentro do teatro. Temos muito o que agradecer a universidade nesse sentido”, declara.

    O Pró-Reitor de Extensão e Cultura, Antônio Cruz, fundamentou sua fala na mudança com a qual a nova gestão da universidade está contando. Ao comentar “nós temos um sonho de mudar a sociedade, e para mudar a sociedade, mudar a UFPel”, Antônio aproveitou para remeter às idéias de Vitor Ramil em seu livro “Satolep”. “Vitor tem falado tanto da ideia de uma outra Pelotas, de uma Pelotas que olha o futuro e que ao mesmo tempo recupera não a grandeza do passado, mas sim a força daqueles que realmente construíram nossa cidade”, defende.

    Após uma pequena sessão de autógrafos no saguão do teatro Guarany, Vitor recebeu a equipe de comunicação da Pró-Reitoria de Extensão e Cultura para uma pequena conversa.

    Pró-Reitoria de Extensão e Cultura: O que representa pra ti, ter feito o show de inauguração do “Quartas do Lyceu”, projeto que busca incentivar a cultura e a arte em suas diversas formas?

    Vitor Ramil: Significa muito, porque eu sou um apaixonado por Pelotas e esse promete ser um projeto de longa duração, que vai trazer cultura para a cidade. Fico feliz, me sinto honrado de ter sido convidado, já que estou sempre falando na cidade, tentando contribuir com a cultura da cidade, e sinto que essa é a intenção do projeto.

    PREC: Com uma vasta bagagem de apresentações na cidade, o público de hoje teve algum diferencial?

    VR: Achei o público de hoje muito concentrado, ao mesmo tempo muito relaxado, muito receptivo, afetivo. Normalmente consigo relações desse tipo com o público, mas hoje foi especial. Ultimamente as pessoas têm fotografado muito o show, esse foi um show que as pessoas fizeram poucas fotos, estavam mesmo ouvindo, concentradas. Fiz quatro shows em sequência: São Paulo, Porto Alegre, Pelotas. Sinto que esse de hoje foi o mais especial deles, teve uma dimensão muito boa.

    PREC: Gostaria de divulgar teus projetos futuros?

    VR: Vou seguir fazendo shows do lançamento do novo disco “Foi no mês que vem”, vou revisar meu romance, que vou lançar no começo de 2014, que sairá pela editora Cosac Naify. Depois do lançamento do livro, começo a trabalhar em um disco novo, que vai ser sobre poesias da Angélica Freitas que é uma poeta daqui de Pelotas.

    PREC: Se tivesses a oportunidade de interpretar um antigo personagem teu, o “Barão de Satolep”, tu aceitarias?

    VR: Talvez não faça mais o Barão. Dificilmente vou voltar a fazer. Pelo menos agora não, não tenho esse plano.

     

    Mauro 4 lyceufoto9foto5Mateus entrevista 4 lyceu

    A programação para os próximos meses do “Quartas no Lyceu”, é possível conferir no arquivo abaixo.

    Programação Agosto e Setembro- Quartas no Lyceu

  • Grupo de Psicologia Social oferece oficina de inauguração

    O Grupo de Psicologia Social oferece na terça-feira (13), às 9h, no tablado do curso de Teatro UFPel (Tamandaré, 275), a oficina de abertura do Grupo com informações sobre focos temáticos e a forma de trabalhar as teorias na prática em psicologia social.

    Neste primeiro dia a proposta é “Angústia Pública e Ajuda Mútua”, com a coordenação do professor Ney Bruck. O Grupo de Psicologia Social é uma atividade de Extensão e Cultura da UFPel. As teorias na prática: este é o norte do nosso GPS. O objetivo é de promover o intercâmbio de ideias, pesquisas, experiências e intervenções considerando a produção teórica e pratica da relação entre psicologia social e cultura contemporânea e identificar e vivenciar as relações entre ação-emoção-palavra nos processos grupais e inserção nos ambientes educativos.

    A ideia é estudar as teorias da psicologia social e implementar ações com inventividade e coragem. O projeto justifica-se considerando que o enfrentamento de situações-limites, tais como as situações de violência  e crises extremas  nos ambientes educativos bem como o enfrentamento de eventos adversos aponta para qualificação e para as competências interpessoais nas instituições, sendo esta uma tarefa da psicologia social.

    Outro ponto importante é a importância de apontar os entraves epistemológicos, evitando a naturalização das teorias e, sobretudo, indicando metodologias apropriadas às intervenções próprias da psicologia social e, em particular, as que se referem à saúde coletiva.

    O grupo ainda destaca a importância da luta contra a dor e o sofrimento, que é urgente e também a condição para sair das situações inesperadas, cuja condição de possibilidade podemos encontrar nos processos grupais, na psicossomática reichiana, na Psicologia das Emergências e na Teoria Temporal do Psiquismo.

    Conforme o tema a ser desenvolvido serão utilizados diferentes recursos: ações interativas, comunidade de investigação, atividades de interação, laboratórios, leituras orientadas, trabalhos de grupo (de discussão, de elaboração, de debate, de estudo dirigido, foro, painel, seminário e atelier de análise). Pesquisas elaboradas pelo grupo, realização de oficinas especificas e processos que desenvolvam a autoanálise, a autogestão e a ajuda mútua.

    O pano-de-fundo do Grupo busca integrar forma, conteúdo, aprendizagens significativas considerando as relações mente-corpo nos seus aspectos teóricos e práticos, na direção de construir indicadores teóricos e instrumentos de intervenção válidos para pessoas, grupos e organizações que trabalham com direitos humanos,

    psicologia social

     

  • Prec lança edital Probec 2013/Demanda Espontânea – chamada extraordinária – agosto

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura torna público que estão abertas as inscrições para o edital PROBEC 2013/Demanda Espontânea – Chamada Extraordinária – Agosto. O prazo de entrega das propostas para esta chamada será até o dia 5 de agosto (segunda-feira).

    Esta “Chamada Extraordinária Agosto” (com bolsas a serem pagas a partir do mês de setembro) refere-se a recursos destinados a Bolsas de Desempenho Acadêmico, no âmbito do PROBEC/PREC/UFPEL que ainda não foram alocados pelos editais PROBEC anteriores (Demanda Anual, Demanda Espontânea, Demanda Espontânea Chamada Extraordinária Julho e Demanda Institucional).

    Serão disponibilizadas para essa seleção, inicialmente, um total de 20 (vinte) bolsas de extensão e cultura (10 bolsas Probec e 10 bolsas Permanência), com duração de três (3) meses, renováveis por mais três (3), no valor de R$ 365,00 mensais.

    Acesse o edital em:

    http://wp.ufpel.edu.br/prec/files/2013/07/edital-demanda-espontanea-2013-chamada-agosto.pdf

  • Prec divulga nota sobre encaminhamento dos projetos de extensão e cultura na ufpel

    NOTA SOBRE O ENCAMINHAMENTO DOS PROJETOS DE EXTENSÃO E CULTURA NA UFPEL

    1. INTRODUÇÃO

    O objetivo desta nota, dirigida aos professores, estudantes e técnico-administrativos extensionistas da UFPEL, é esclarecer a nova dinâmica adotada pela PREC, pela Comissão de Extensão do COCEPE  e pelo próprio Conselho, com respeito à avaliação das propostas de extensão e cultura encaminhadas para institucionalização. Além disso, a nota visa também indicar algumas orientações importantes para a apresentação e desenvolvimento dos projetos e programas de extensão e cultura na UFPEL.

    Aos proponentes de ações de extensão e cultura, desde já, recomendamos enfaticamente a leitura do documento Orientação para institucionalizar projetos de extensão (3pp, disponível em http://wp.ufpel.edu.br/prec/siex/), vigente desde o ano de 2009.

    Sobre a avaliação dos projetos e programas pela Comissão de Extensão do COCEPE, há três elementos fundamentais que merecem atenção:  (a) os prazos de apresentação e de relatórios; (b) o preenchimento do formulário SIEX; (c) a consistência da proposta em relação às definições sobre extensão universitária presentes na Resolução n. 10 de 2006.

    2. SOBRE OS PRAZOS DE APRESENTAÇÃO DAS PROPOSTAS E RELATÓRIOS

    Conforme o documento de “Orientação”, as propostas devem ser “encaminhadas com o prazo mínimo de 45 dias antes do início das mesmas”. O “início da atividade” corresponde à data a partir da qual o proponente pretende que seja certificada a participação acadêmica no projeto, incluindo os organizadores.

    Como exemplo, considere-se um projeto que prevê a realização de um evento de extensão ou cultura que se realizará nos dias 1, 2 e 3 de novembro. A realização do evento necessita de um período de preparação (planejamento, convites, divulgação, organização da infra-estrutura etc), bem como de encerramento (processamento das listas de presença, solicitação de emissão de certificados etc.). Assim, seguindo a hipótese, consideremos que o período de preparação do evento seja de aproximadamente 60 dias, cuja carga horária também deverá ser devidamente certificada. Isto significa que, neste caso, o período de preparação seja indicado como o intervalo entre os dias 31 de agosto e 31 de outubro. O projeto, portanto, objetivamente, inicia-se no dia 31 de agosto. A apresentação da proposta, então, deverá ser realizada até o dia 16 de julho (isto é: 45 dias antes do dia 31 de agosto). Se a intenção, ao contrário, fosse certificar apenas os dias do evento, o prazo para envio seria 16 de setembro (45 dias antes de 1o. de novembro)…

    O Núcleo de Planejamento da PREC considerará como “data do encaminhamento da proposta” à data de protocolo da proposta na PREC (isto é: a entrega do documento impresso, já aprovado na subunidade (departamento ou colegiado equivalente). Veja-se que este prazo é o mínimo necessário para que a proposta possa (i) passar pela pré-análise regulamentar do NUPLAN/PREC, (ii) ser apreciada pela Comissão de Extensão do COCEPE e, finalmente, (iii) seja aprovada pelo COCEPE (que se reúne a cada 15 dias) para seu início regular. Como se vê, 45 dias é um prazo efetivamente exíguo e que, se não cumprido, acarreta a possibilidade de prejuízos diversos aos proponentes, aos discentes, às subunidades e à própria PREC.

    Até o momento, tanto a PREC como a Comissão de Extensão têm sido bastante flexíveis em relação a esses prazos, reconhecendo que, ao longo dos últimos anos, esta regra era observada apenas parcialmente pela Comissão de Extensão. De janeiro deste ano até o presente momento, para evitar maiores prejuízos, foi mantida esta forma de tratamento em relação à questão, mas não sem transtornos importantes.

    Porém, findo este “período de transição”, a PREC informa que, a partir do próximo dia 15 de agosto, o NUPLAN/PREC retornará aos proponentes para readequação todas as propostas de ação de extensão que estejam em desacordo com o prazo regulamentar.

    3. SOBRE O PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO SIEX

    A gestão atual da PREC reconhece que o atual formulário eletrônico (único, aliás) do sistema SIEX não é adequado para a apresentação de algumas modalidades de propostas de extensão. Seu formato atual suscita diversas dúvidas no preenchimento e permite variadas informações inconsistentes, que dificultam as tramitações posteriores.

    A equipe da PREC está trabalhando, em colaboração com a Coordenação de Tecnologias da Informação, para que em 2014 possamos ter um sistema mais adequado às nossas necessidades.

    Até lá, é importante que os proponentes preencham atentamente o formulário, expressando da forma mais clara possível a proposta. Por exemplo: a definição do(s) público(s)-alvo é fundamental para a sua avaliação; a informação correta da carga horária dos diversos participantes deve ser consistente com o escopo do projeto; a metodologia apresentada deve ser adequada aos objetivos de um projeto de extensão. Assim por diante.

    4. SOBRE A CONSISTÊNCIA DAS PROPOSTAS EM RELAÇÃO AO CONCEITO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA

    Infelizmente, número significativo (cerca de 15%) das propostas remetidas à PREC tem recebido parecer desfavorável da Comissão de Extensão do COCEPE. Do ponto de vista imediato, isto se deve, essencialmente, à aplicação da Resolução no. 10 de 2006, daquele Conselho, que regulamenta as atividades de extensão e cultura. É importante que se observe que a Resolução tem quase total acordo com as definições de extensão utilizadas pelo Fórum de Pró-Reitores de Extensão das IFES Brasileiras (FORPROEX).

    Ao longo dos últimos anos, entretanto, a inobservância desta regra produziu uma cultura acadêmica desvalorizadora da extensão universitária, acarretando prejuízos às suas atividades, que – na UFPEL – são numerosas, diversificadas e de excelente qualidade acadêmica.

    O efeito desta inobservância da regra foi a grande dispersão dos recursos, que atenderam em profusão a atividades não-extensionistas: grupos de estudos, revistas de pós-graduação e pesquisa, projetos voltados exclusivamente para a comunidade acadêmica, viagens dirigidas a eventos não-extensionistas, bolsas de extensão distribuídas para trabalhos administrativos, eventos científicos dirigidos à comunidade de pesquisa etc. A grande maioria dessas ações, evidentemente, era de iniciativas acadêmicas relevantes e indispensáveis, mas o resultado desse modus operandi foi que as atividades efetivas de extensão e cultura contaram com recursos exíguos, reduzindo significativamente o impacto social das ações de extensão na comunidade externa e seu impacto acadêmico na comunidade universitária. Em 2012, por exemplo, foram cadastradas 806 ações no SIEX/PREC e se elas correspondessem efetivamente à extensão, a UFPEL seria uma das maiores universidades extensionistas do Brasil.

    Neste sentido, reiteramos nosso compromisso: seguiremos trabalhando para garantir que os recursos destinados nominalmente à extensão universitária sejam destinados efetivamente à extensão universitária. Portanto, continuaremos redirecionando, para outras instâncias da administração, as propostas de ação acadêmica que não se enquadram nos conceitos de atividades acadêmicas de extensão e cultura, claramente expressos na Resolução de 2006 e nas definições do FORPROEX.

    5. ENCAMINHAMENTOS

    (a) O Pró-Reitor de Extensão e Cultura e os Coordenadores de área da PREC colocam-se à disposição das unidades e subunidades acadêmicas para a construção de uma agenda de visitas aos departamentos, colegiados e câmaras de extensão para que possamos esclarecer e debater todas essas questões. Teremos prazer em dialogar com todos os envolvidos na extensão e cultura – professores, técnicos, estudantes e gestores das unidades. A agenda pode ser solicitada à Assessoria da PREC.

    (b) É especialmente importante que as unidades acadêmicas que ainda não possuem câmara de extensão (ou instância correspondente) constituam-nas o mais rapidamente possível, com a participação, inclusive, dos bolsistas de extensão. A PREC está preparando uma proposta de constituição de um comitê de extensão e cultura, com a representação das unidades acadêmicas (docentes e discentes). Resguardado o caráter deliberativo superior do COCEPE, nossa intenção é que o comitê seja o fórum privilegiado de planejamento institucional da extensão e da cultura e por aí deverão passar as formulações sobre editais de bolsas, critérios de utilização de recursos, prioridades de ação institucional e todos os temas estratégicos desta área acadêmica na UFPEL.

    Atenciosamente,

    Prof. Dr. Antônio Cruz

    Pró-Reitor de Extensão e Cultura

  • Resultado do edital nº04/13/Probec/Demanda Institucional

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura torna público o resultado do edital n°04/13/Probec/Demanda Institucional. Os selecionados são: Gustavo Garcia Palermo, Roseli Canzarolli, Maria Madalena Silva. A documentação necessária para homologação (ver item 4 do edital) deve ser entregue até o dia 1º de agosto.

  • I Congresso dos Pesquisadores Negros da Região Sul inicia hoje(24) no IF-Sul

    Será realizado de quarta a sexta-feira (24 a 26) no IF-Sul (praça vinte de setembro, 455) o I Congresso dos Pesquisadores Negros da Região Sul (Copene/Sul). O congresso tem por finalidade promover o encontro de pesquisadores negros da Região Sul do Brasil e países do Cone Sul e o debate em torno da lei 10639/03 e da educação das relações étnicos-racias no sentido de apresentar, avaliar e propor novas ações direcionadas à população negra através das produções científico-acadêmicas e dos saberes vivenciais.

    Saiba mais sobre o evento e confira a programação no link:                                                     http://social.ucpel.tche.br/copenesul/programacao

  • Congresso de Extensão em Montevidéu recebe inscrições até 31/07

    Entre os dias 6 e 9  de novembro, a  Associação de Universidades do Grupo Montevidéu (AUGM) vai promover seu 1º Congresso de Extensão: Extensión y Sociedad – ExtenSo 2013, cuja sede será a Universidad de La República (Uruguai), em Montevidéu. Os resumos podem ser inscritos até o dia 31/07. Os trabalhos completos deverão ser apresentados até o final de setembro. A AUGM é uma entidade formada por universidades públicas dos países do Mercosul. A UFPEL não faz parte da AUGM, mas a Reitoria da UFPEL, através de sua Coordenação de Relações Internacionais, vem desenvolvendo esforços para que a nossa universidade participe desta importante articulação.

    A Pró-Reitoria de Extensão e Cultura da UFPEL (PREC) vai apoiar a participação de um número limitado de trabalhos inscritos e aprovados, assim como ocorreu com o SEURS 2013, que ocorrerá no começo de agosto em Florianópolis. Por isto, a PREC convida aos extensionistas da UFPEL interessados em participar do ExtenSo 2013 a enviarem seus resumos para, depois de aprovados, possam participar da seleção interna da UFPEL para o apoio à participação.

    Informações sobre o Congresso podem ser obtidas no sítio: http://www.extension.edu.uy/extenso/inicio