Notícias
  • Inscrições homologadas para Seleção PPGEnf 2018/1 (Edital 126/2017)

    A comissão de seleção da PPGEnf divulga a relação de candidatos com inscrições homologadas no processo seletivo 2018/1 (Edital 126/2017) do Mestrado Acadêmico e Doutorado.

    Conforme edital, os candidatos ao Mestrado Acadêmico deverão comparecer no dia 28 de novembro às 14 horas nas dependencias da Faculdade de Enfermagem para realização da prova escrita. Confira no link abaixo:

    lista candidatos processo seletivo ppgenf 2018

     

  • Seleção de Aluno Regular 1/2018

    A UFPel em conformidade com o Regimento Stricto Sensu da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação  e a Coordenação do PPGEnf tornam público, para conhecimento dos interessados, o processo de seleção dos candidatos do Programa, nos termos estabelecidos no Edital 126/2017 disponível no link abaixo.

    Edital-Enfermagem-Aluno-Regular-2018-1

     

  • Projeto do PPGENF aprovado pela FAPERGS

    O Programa de Pós-Graduação em Enfermagem parabeniza a professora Rita Maria Heck e sua equipe pela aprovação do projeto “Tecnologias Educativas com Plantas Medicianis e Cuidados: um estudo de validação” no Edital FAPERGS 03/2017 – PPSUS.

  • Festa comemoração PPGEnf – Nota 5 Avaliação Quadrienal 2013-2016

    Prezados docentes, discentes, funcionários e colaboradores do PPGEnf da Faculdade de Enfermagem,

    É com muita satisfação que convidamos para comemorar o resultado da avaliação quadrienal CAPES (2013-2016) em jantar a ser realizado no dia 27 de outubro de 2017 no CTG Thomaz Luiz Osório às 20h. Este resultado é fruto do esforço e do trabalho dedicado de toda equipe envolvida desde o início das atividades do PPGEnf em 2008.

    Refeição – galeto completo

    Valor R$ 15,00

    Endereço Av. Duque de Caxias, 1319 – Fragata, Pelotas – RS, 96030-000

    Por favor, confirmar presença até 24/10/2017 com a Secretaria da Pós-Graduação em Enfermagem.

  • Nota da SBMFC: restrições do trabalho do enfermeiro na estratégia saúde da família

    “A SBMFC vem a público manifestar sua preocupação quanto ao risco de prejuízos assistenciais na Estratégia Saúde da Família com a limitação do trabalho do enfermeiro na atenção primária por uma determinação judicial.

    A maioria dos países com sistemas de saúde universais e orientados por uma atenção primária forte e de qualidade contam, cada vez mais, com a presença do enfermeiro. Podemos citar o caso da Inglaterra e do Canadá, onde as Nurse Practitioners prestam assistência aos problemas de saúde mais frequentes na atenção primária, com farta demonstração na literatura da qualidade prestada e da custo-efetividade global. Este trabalho, por suposto, é realizado de forma conjunta com o médico de família e comunidade, dividindo responsabilidades e otimizando o cuidado abrangente à saúde.

     

    No Brasil, há mais de 20 anos o Ministério da Saúde publica diversos protocolos assistenciais para a Estratégia Saúde da Família (ESF), que orientam a prática assistencial prestada pelas diversas profissões de forma conjunta, onde médicos e enfermeiros fazem suas consultas e discutem buscando as melhores práticas para seus pacientes. São exemplos o cuidado materno-infantil, a atenção às pessoas com doenças crônicas como hipertensão ou diabetes e as doenças infecto-contagiosas como tuberculose e hanseníase. Ambos tomam decisões dentro do seu escopo profissional realizando procedimentos propedêuticos e terapêuticos de sua competência.

     

    Na busca por uma melhor oferta dos cuidados na ESF, defendemos que todas as profissões que atuem na atenção primária brasileira tenham formação especializada em saúde da família, através da pós-graduação na modalidade residência, considerada padrão ouro de formação do especialista: no caso do médico, a residência em medicina de família e comunidade, e do enfermeiro, a residência em saúde da família.

     

    Entendemos que o caminho da judicialização das profissões em saúde não tem sido proveitoso ao longo da história da construção do SUS, e sempre o maior prejudicado é o usuário.

     

    Acreditamos que possamos avançar para um diálogo mais consistente entre os conselhos profissionais, para que possamos atingir um patamar de trabalho interprofissional de alta qualidade, beneficiando sempre o usuário do sistema de saúde”.

     

    Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade

    http://www.sbmfc.org.br/default.asp?site_Acao=MostraPagina&PaginaId=11&mNoti_Acao=mostraNoticia&noticiaId=1188

  • O Programa de Pós-Graduação em Enfermagem – UFPel, realizou Mesa Redonda sobre Sistemas de Saúde: contextos internacionais e tendências.

    Atividade vinculada à disciplina Políticas de Saúde e de Enfermagem do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem/FEn. 
    Foi apresentado o Sistema de Saúde da Colômbia pela Enfermeira Diana Carolina – Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem/UFPel, o Sistema de Saúde do Perú pela Enfermeira Maria Esther Salazer Lópes – Mestre em Epidemiologia e doutoranda do Programa Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre-UFCSPA.  Além disso, foi apresentado também o Sistema de Saúde do Uruguai pelo Doutor em Ciências da Saúde Marcos Aurélio Matos Lemões, Pós-Doutorando no Programa de Pós Graduação em Enfermagem/UFPel, e o Sistema de Saúde da Alemanha pela Doutora em Agricultural Sciences pela University of Göttingen – Georg-August-Universität Göttingen Aline dos Santos Neutzling, Pós-Doutoranda no Programa de Pós Graduação em Enfermagem/UFpel.

Translate »