Folhetos Positivistas

Folhetos da Igreja Positivista do Brasil

Um outro fundo existente no NDH contém folhetos que se vinculam à Igreja Positivista do Brasil (IPB), fundada em 11 de maio de 1881 por Miguel Lemos, para difundir a Religião da Humanidade, construída por Augusto Comte a fim de homenagear Clotilde de Vaux, sua inspiradora e musa. Os autores destes documentos são o próprio Miguel Lemos, Raimundo Teixeira Mendes, que se aliou ao primeiro, tendo uma importância fundamental na trajetória do positivismo ortodoxo brasileiro e ainda Joaquim Bagueira Leal, médico militar, cujos escritos vinculam-se, na maior parte das vezes, ao que se chamava de despotismo sanitário e também ao livre exercício da Medicina.

Os folhetos, que abarcam o período entre 1885 e 1927, versam sobre vários assuntos, concentrando suas análises, no entanto, em temáticas como a separação entre Igreja e Estado, o Republicanismo, a Revolta da Vacina, o respeito às mulheres, a proteção aos animais e à corporação médica. Este material foi digitalizado, com a intenção de se produzir séries documentais, a fim de facilitar o acesso aos pesquisadores. Além disso, foi publicado um CD (2008) com os folhetos que tratam de questões médico-sanitárias, que está sendo distribuído a centros de pesquisa e/ou pesquisadores interessados no assunto. O material foi organizados pelos professores Paulo Pezat e Lorena Gill. Dessa forma, podem-se manter intocados os documentos, ao mesmo tempo permitindo sua consulta mais facilmente.