Notícias
  • Está no ar o novo portal da UFPel

    Está no ar o novo site da UFPel. Moderno, com acesso direto às informações mais procuradas e importantes, o novo portal reflete a mudança em andamento na Instituição, desde janeiro, quando a atual gestão começou suas atividades.

    O trabalho é uma realização conjunta das Coordenações de Tecnologia da Informação (CTI) e de Comunicação Social (CCS) e usa o software livre wordpress. O site é apenas a primeira etapa da construção do novo universo virtual da UFPel. Em constante aprimoramento, o portal mostra uma nova proposta de integração da Universidade com a comunidade, que privilegia a transparência, a clareza e o acesso à informação.

    Até o fim deste ano letivo, as páginas das pró-reitorias e dos órgãos ligados à Administração Superior deverão também exibir seus novos layouts, no mesmo padrão da página inicial da Universidade.

  • Redecomep: Assinatura da CEEE impulsiona projeto de ligação de unidades por fibra óptica

    A assinatura do diretor-presidente da CEEE (Companhia Estadual de Energia Elétrica), Sérgio Souza Dias, na última semana, além da ratificação da nova gestão da UFPel ao projeto, com a reassinatura do reitor Mauro Del Pino, tornará realidade a ligação dos prédios da Universidade por fibra óptica, aumentando sensivelmente a qualidade dos serviços prestados na área de internet. Além da estabilidade e da segurança proporcionadas pela nova rede, a velocidade deverá aumentar, em média, em dez vezes, passando de cem mega para um giga.

    O avanço será proporcionado pela adesão da UFPel à Rede Comunitária de Educação e Pesquisa de Pelotas (Recop). A Rede é constituída também pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-Riograndense (IFSul), pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel), pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e pela Prefeitura Municipal de Pelotas.

    A rede é um projeto do Redecomep, que é uma iniciativa do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), coordenado pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP). Terá 45 quilômetros de fibras ópticas, que formarão um anel central e outro denominado Coletor Federais, com derivações para atingir os pontos mais distantes das instituições.

    Redecomep
    A Redecomep tem como objetivo implementar redes de alta velocidade nas regiões metropolitanas do país servidas pelos Pontos de Presença da RNP. O modelo adotado baseia-se na implantação de uma infraestrutura de fibras ópticas própria voltada para as instituições de pesquisa e educação superior e na formação de consórcios entre as instituições participantes de forma a assegurar sua auto-sustentação.

    A execução do projeto fica a cargo da Organização Social RNP (RNP-OS), que contará com recursos da Finep. O projeto inclui a implantação, em conjunto com as instituições de pesquisa e educação superior, de infraestrutura de fibras ópticas (próprias ou por meio de cessão de direitos), equipamentos para a rede lógica e a gestão administrativa dos projetos de cada rede metropolitana.

    Após a implantação de cada rede metropolitana, a gestão da sua operação, seu custeio e sua sustentabilidade ficarão a cargo das instituições usuárias. Assim, outro objetivo do projeto é estimular a formação de consórcios, de modo a assegurar a sua auto-sustentação.

    Programas específicos para treinamento e capacitação na operação das redes ópticas também estão sendo planejados a fim de preparar o pessoal técnico das instituições de pesquisa e educação e dos Pontos de Presença da RNP para o gerenciamento e operação da nova infraestrutura.

    O convênio para a construção da rede inclui a participação da CEEE, visando à redução de custos na manutenção da infraestrutura, cessão de postes e a possibilidade de cooperação mútua em projetos de pesquisa. A assinatura da empresa era o que faltava para alavancar o início da implantação.

  • Disponível novo sistema de cadastro de projetos de pesquisa

    Já está no ar o novo sistema de cadastro de projetos de pesquisa da UFPel, o qual foi possível graças ao empenho da equipe do CTI e à vontade da PRPPG de modernizar sua gestão e ampliar seus sistemas de TI.

    Com a inclusão no COBALTO, a novidade vem não só para garantir maior consistência, transparência e segurança, mas também para facilitar o cadastro das atividades de pesquisa desenvolvidas na instituição e permitir diversas possibilidades, como a produção automática de atestados de participação, por exemplo.

    Em virtude da integração ao COBALTO, é necessário que os participantes dos projetos, bem como seus coordenadores, tenham cadastro nesse sistema – o qual pode ser realizado no endereço https://cobalto.ufpel.edu.br/autenticacao/conta/criarConta.

    Vale lembrar que os projetos cadastrados no sistema antigo foram importados para o novo sistema.

  • Beneficiário de auxílio alimentação, a partir de 1º de junho, terá identificação digital nos REs

    A partir do dia 1º de junho, a utilização dos restaurantes campus e centro pelos alunos com o auxílio alimentação ocorrerá somente pela identificação digital. Será feito o cadastramento de digitais dos alunos beneficiados com o auxílio alimentação das 8:30 às 14:00, na Coordenadoria de Benefícios (Av. Bento Gonçalves, 3395).

    Implantado o sistema de digitais no RE do campus/centro, o aluno sem o respectivo cadastro não terá acesso ao benefício. Será obrigatória a apresentação de documento com foto para a entrada no restaurante escola. Mais informações na Coordenadoria de Benefícios.

  • Projeto Cobalto lança novos módulos a serviço da Comunidade Acadêmica

    A equipe de desenvolvedores e técnicos do Núcleo de Sistemas de Informação, estrutura da Coordenação de Tecnologia da Informação (CTI), trabalha intensamente em diversas frentes de projetos para oferecer soluções em Sistemas de Informação para a UFPel. Atualmente, o Cobalto conta com diversos módulos em fase de análise, desenvolvimento e testes, além daqueles já implantados e disponíveis aos usuários.

    PRAE
    Visando agilizar e qualificar o processo de concessão de benefícios da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (PRAE), a CTI implantou mais um módulo no Cobalto, que auxilia as assistentes sociais no refinamento da avaliação socioeconômica dos alunos. O próximo passo é investir no desenvolvimento do questionário de avaliação socioeconômica e disponibilizar ao estudante o preenchimento online, integrando estas soluções.

    PRPPG
    Em paralelo, a migração do Sistema de Projetos de Pesquisa da PRPPG para a plataforma Cobalto, já se concretiza. Por este motivo, o atual sistema foi desativado. E o Cobalto deve integrar mais essa funcionalidade no decorrer da próxima semana. Assim como noticiado em: http://ccs.ufpel.edu.br/wp/2013/05/17/suspensos-temporariamente-os-cadastros-de-novos-projetos-de-pesquisa/.

    Sobre o Cobalto
    O Cobalto é um sistema de informação baseado em software livre, que está sendo desenvolvido pelos técnicos da área de TI da UFPel, com a finalidade de promover a integração dos dados acadêmicos e administrativos da Universidade em um único ambiente. Desta forma, possibilitando o gerenciamento das informações referentes a ensino, pesquisa, extensão e gestão administrativa.

    Sendo assim, estudantes, professores, técnicos-administrativos, egressos e comunidade em geral poderão ter acesso autenticado, por meio de um único portal, a todos os fluxos da Universidade, desde os processos seletivos de ingresso, perpassando os diferentes controles acadêmico-administrativos, chegando até a emissão de documentos, validados digitalmente.

  • NITI faz auditoria visando a segurança nas senhas dos e-mails

    A Coordenadoria de Tecnologia da Informação (CTI) através do Núcleo de Infraestrutura de Tecnologia da Informação (NITI) está executando o processo de auditoria nas senhas de e-mails. Usuários qualificados como portadores de senha frágil serão notificados por e-mail, e devem seguir o procedimento contido na mensagem de aviso.

    O NITI se coloca a disposição para mais esclarecimentos através do e-mail redes@ufpel.edu.br.

  • Acidente em Porto Alegre causa problemas na Internet

    Máquinas de uma obra localizada próximo a UFRGS, em Porto Alegre,causaram o rompimento da fibra que provê o link da RNP, deixando instituições que acessam à Internet por meio do PoP-RS isoladas do restante do país. Os equipamentos de redundância fornecidos pela operadora OI também não fizeram o chaveamento necessário para que o problema fosse minimizado. O prazo para a normalização do serviço é às 12h desta terça-feira (23), podendo ocorrer a qualquer momento. Na UFPel, o problema afeta unidades interligadas à Internet através do Campus Capão do Leão.