Governança de TI

 “Governança de TI é o conjunto estruturado de políticas, normas, métodos e procedimentos  destinados a permitir à alta administração e aos executivos o planejamento, a direção e o controle da utilização atual e futura de tecnologia da informação, de modo a assegurar, a um nível aceitável de risco, eficiente utilização de recursos, apoio aos processos da organização e alinhamento estratégico com objetivos desta última.” (Voto do Ministro Relator Aroldo Cedraz, do TCU – Acórdão 2308/2010 – Plenário)

O objetivo da governança corporativa de tecnologia de informação (GovTI), é garantir que o uso da TI agregue valor ao negócio da organização, com riscos mitigados e aceitáveis.

A Governança TI também busca assegurar que as ações de TI estejam alinhadas com o negócio da organização, agregando-lhe valor; medir o desempenho da área de TI, alocar propriamente os recursos e mitigar os riscos inerentes; dirigir e controlar as iniciativas de TI nas organizações para garantir o retorno de investimentos e a adoção de melhorias nos processos organizacionais.

A necessidade de Governança de TI na UFPel surgiu após reiteradas fiscalizações do Tribunal de Contas da União (TCU), Corregedoria Geral da União (CGU) e Advocacia Geral da União (AGU) que apontaram, dentre inúmeras medidas a necessidade de maior controle pela área de TI.

“Governança não controla diretamente tarefas executivas. Controla se há controles sobre as tarefas executivas, monitorando-os e adotando medidas corretivas sob certas situações de risco pré-definidas. ” (PACHECO, André Luiz Furtado, Curso Avançado de Licitação em TI, 2012, pg. 3)