Notícias
  • Participe do Academicxs Game 2.0 e concorra a uma bolsa de estudos na Babson College

    Santader Universidades lançou o Academicx Game 2.0, um aplicativo por meio do qual você testa seus conhecimentos e concorre a bolsas de estudo nos Estados Unidos.

    O objetivo é promover um intercâmbio acadêmico – permitindo que os participantes vivenciem novas experiências – e contribuir com o fortalecimento da internacionalização e do espírito empreendedor dos universitários.

    Como jogar

    ​1

    Cadastre-se e crie um avatar com a sua cara 🙂

    ​São vários acessórios diferentes e o cadastro é bem rapidinho, pra você já sair jogando!

    2

    Prove que você entende mesmo do assunto mandando bem em todas as atividades.

    Em 12 semanas você terá vários desafios divertidos para superar e acumular pontos que podem te deixar no topo do Ranking!

    3

    Seja um dos 30 primeiros do Ranking e #partiu

    Apenas 30 vencedores voarão direto para Boston, nos Estados Unidos, com tudo pago!​

    ​Período de Participação

    Nesta 2ª versão do Academicxs Game, serão 82 dias de jogo para que cada um possa fazer o seu melhor. A disputa está disponível até o dia 03 de novembro de 2017 no App Santander Universitário.

    FONTE: https://www.santanderuniversidades.com.br/bolsas/Paginas/academicxs-game.aspx#

  • Facebook oferece bolsas para alunos de doutorado

    Estão abertas as inscrições para as bolsas Facebook – em inglês, Facebook Fellowship Program and Emerging Scholars Award. O programa incentiva e apoia estudantes de doutorado envolvidos em pesquisas inovadoras e relevantes em áreas relacionadas à ciência da computação e engenharia da computação. As inscrições vão até 31 de outubro. 

    A bolsa inclui até dois anos de matrícula e mensalidades universitárias, US$ 37.000 anuais e até US$ 5.000 em apoio a viagens para conferências. Além disso, oferece uma visita à sede do Facebook para apresentação da pesquisa e oportunidade para um estágio remunerado na empresa.

    Para se candidatar você deve usar sua conta do Facebook. Confira mais informações e faça login AQUI.

    O que é necessário para você se candidatar

    • Ser aluno de doutorado (matriculado) atualmente envolvido em pesquisa
    • Ter seu trabalho relacionado a uma ou mais das áreas de pesquisa descritas
    • Estar matriculado durante o ano acadêmico em que a bolsa é concedida
    • Alunos do primeiro ou segundo ano do doutorado que fazem parte de grupos minoritários, pouco representados no setor de tecnologia, podem ser avaliados para um emerging scholar award.

    As candidaturas devem incluir:

    • Resumo da pesquisa identificando área de estudo, sua importância e aplicabilidade para o Facebook
    • Currículo
    • Duas cartas de recomendação (acadêmica e profissional)

    As bolsas Facebook aceitam candidaturas de estudantes com pesquisas relacionadas a uma das seguintes áreas (em inglês):

    – CommAI
    – Computational Social Science
    – Compute Storage and Efficiency
    – Computer Vision
    – Distributed Systems
    – Economics and Computation
    – Machine Learning
    – Natural Language Processing
    – Networking and Connectivity
    – Security/Privacy
    – Trabalho relevante em área não alinhadas com as mencionadas acima. Conheça as todas áreas de interesse AQUI

    FONTE: https://www.estudarfora.org.br/bolsas-facebook-para-doutorado/

  • CAPES oferece bolsas para pesquisadores em parceria com Governo do Canadá

    A CAPES, em parceria com o Departamento de Global Affairs do Governo do Canadá, está oferecendo bolsas de estudo para apoiar projetos de pesquisa que sejam parcerias entre universidades brasileiras e canadenses. As inscrições vão até 11 de outubro.

    O benefício inclui passagens aéreas, despesas com visto, seguro saúde, despesas do estudante no país, livros e equipamentos necessários para desenvolver o projeto. A duração é de até dois anos.

    Quem pode se candidatar às bolsas CAPES e Governo do Canadá

    Os grupos de pesquisa devem ser compostos de um professor-líder e até cinco estudantes de pós-graduação. O Professor-Líder deve ser docente de uma instituição de ensino reconhecida pelo MEC, possuir título de Doutor e ser cidadão ou residente permanente do Brasil. Os estudantes devem estar com matrícula ativa por todo o período do projeto de pesquisa e todos devem demonstrar proficiência no idioma da instituição canadense escolhida (inglês ou francês).

    O Líder do Projeto deve submeter uma candidatura online à CAPES até o dia 11 de Outubro de 2017. O Líder do Projeto no Canadá deve enviar a mesma candidatura ao Departamento de Foreign Affairs, Trade and Development (DFATD) do Governo do Canadá. Entre os documentos solicitados estão cartas de referência e currículos dos dois Líderes do Projeto. Confira aqui a lista completa de documentos.

    Confira todas as informações sobre o programa no site Canada-Brazil Awards – Joint Research Projects.

    As informações para candidatos brasileiros também estão disponíveis no site da CAPES.

    FONTE: https://www.estudarfora.org.br/bolsa-capes-e-governo-do-canada/

  • Bolsa para fazer mestrado em Londres de graça na Universidade de Westminster

    Além de uma bolsa específica para candidatos da América Latina, a Universidade de Westminster também oferece uma bolsa de estudos para fazer mestrado em Londres de graça aberta a qualquer candidato. A bolsa cobre todos os custos: curso, passagens, acomodação e voos para e de Londres. As inscrições vão até 13 de outubro para cursos com início em 2018. Para poder concorrer é necessário ter oferta de uma vaga de mestrado full-time da Universidade de Westminster, ter graduação com nota excelente (de 8 para cima) e mostrar potencial de desenvolvimento e necessidade financiamento. A oferta vale para estudantes de qualquer área em que a Universidade de Westminster tenha cursos.

    Fique atento porque para ter a oferta de vaga no mestrado na universidade é necessário aplicar para uma vaga. A avaliação da candidatura já leva de quatro a seis semanas.

    Estudantes que já tenham mestrado não podem concorrer para as bolsas, assim como quem já estudou no exterior para educação superior sem bolsas de estudos.

    Documentos necessários para bolsa da Universidade de Westminster:

    –  formulário de inscrição
    –  cópia da carta / e-mail da Universidade de Westminster confirmando a sua oferta condicional ou incondicional de uma vaga no curso que você escolheu.
    – cópia oficial do seu histórico escolar recente / atual.
    – carta de referência escrita especificamente em apoio do seu pedido de bolsa. A carta deve ser escrita por um tutor anterior, professor, acadêmico ou empregador e não pode ser a mesma referência fornecida como parte do seu pedido de admissão.

    A documentação deve ser enviada pelo correio para:

    Scholarships Office
    University of Westminster
    Cavendish House
    101 New Cavendish Street
    London W1W 6XH
    United Kingdom

    Vale lembrar que a data que vale é a do recebimento e não a da postagem. O escritório de bolsas de estudos da universidade comunica os interessados após o recebimento do material pelo correio. Todos os pedidos de bolsas de estudantes que não atenderem os critérios de seleção receberão um comunicado por email.

    A Universidade de Westminster oferece cursos de mestrado nas áreas mais diversas: de medicina a cinema. Então, vale a pena dar uma olhada na oferta de mestrados da universidade. Outro detalhe importante é que essa bolsa abre todos os anos, então, mesmo que você não consiga aplicar para este ano, você pode ir se preparando para aplicar no ano que vem.


    Leia o edital da seleção de bolsa para mestrado em Londres
    Preencha o formulário de inscrição
    Confira os critérios para a seleção para a bolsa

    FONTE: http://partiuintercambio.org/bolsas-de-estudo/bolsa-para-fazer-mestrado-em-londres-de-graca-westminster/

  • Programa do World Nomads dá viagem e curso de fotografia em Mianmar

    Quer fazer um curso de fotografia no exterior? Ainda mais se for pra ser fotógrafo de viagem? Essa pode ser a sua chance de ganhar uma viagem com tudo pago para Mianmar e ter como mentor o fotógrafo Richard I’Anson!

    Segundo a descrição do World Nomads, eles estão atrás de alguém para capturar a essência”do festival da água Thingyan, dos templos antigos e das tribos tradicionais de Mianmar”. Por isso, a edição desse ano do programa World Nomads Travel Photography Scholarship dará uma “viagem-curso” para o país. As inscrições vão até o dia 3 de outubro.

    Sobre o programa do World Nomads

    A bolsa para viagem e curso de fotografia inclui:

    • Viagem de 10 dias com tudo pago;
    • Passagens aéreas;
    • Experiência prática em técnica, composição e visual storytelling sob a orientação do fotógrafo profissional Richard I’Anson;
    • Equipamento para a viagem;
    • Seguro de viagem;
    • Guia de fotografia.

    A experiência também é uma oportunidade para entender exatamente no que consiste a atividade de um fotógrafo de viagem. O selecionado deverá escrever um diário sobre a viagem e fazer uploads das suas fotos para o World Nomads. Além disso, terá como tarefa tirar 100 fotografias encomendadas pelos parceiros do projeto e na volta trabalhará com I’Anson no processo editorial para escolher as melhores imagens.

    O nome do selecionado será anunciado no dia 26 de outubro. A viagem será realizada entre os dias 6 e 17 de abril.

     

    Como se inscrever para ganhar o curso de fotografia no exterior

    Para se candidatar à bolsa, é necessário ter mais de 18 anos e ter algum conhecimento da língua inglesa para se comunicar com o fotógrafo mentor durante a viagem. Para fazer a inscrição, basta seguir três passos:

    1. Enviar no máximo 5 fotografias que contem uma história sobre um lugar que você visitou. Pode ser de qualquer lugar, perto, longe ou no lugar onde você vive. Cada uma das fotos deve ter uma legenda (1-2 frases) para ajudar a contextualizar a imagem. As fotos não precisam necessariamente ser tiradas com equipamento profissional.
    2. Escrever um ensaio de até 1.500 caracteres contando o que ganhar essa bolsa significa para você. O texto terá um peso significativo na seleção, então é fundamental dar boas razões pelas quais você deveria ser escolhido. Conte sobre você e as suas paixões, por que você ama fotografia, etc.
    3. Preencher o formulário de candidatura com seus dados pessoas e anexar as fotografias – que devem ter no máximo 1 MB.

    Depois de enviar o formulário, não será mais possível editá-lo. Por isso, preencha com calma e esteja seguro de suas respostas antes de clicar em enviar.

    Critérios de seleção para ganhar o curso de fotografia no exterior

    O objetivo do programa é dar uma chance para um novo fotógrafo aprender, mostrar o seu talento e se inserir no mercado da fotografia de viagem. Por isso, fotógrafos profissionais não podem participar e para escolher o vencero serão levados em consideração:

    • Originalidade do tema e da perspectiva;
    • Capacidade de contar uma história atraente;
    • Criatividade na técnica e na composição
    • Qualidade das legendas

    World Nomads Travel Photography Scholarship existe há dez anos e já ajudou muitos fotógrafos a melhorar as suas habilidades e aprender com um profissional.

    Saiba tudo sobre o programa
    Veja as respostas para as perguntas frequentes
    Acesse o formulário de candidatura

    FONTE: http://partiuintercambio.org/bolsas-de-estudo/programa-da-viagem-e-curso-de-fotografia-no-exterior/

  • Programa financiado por Bill Gates dá bolsas de pós-graduação em Cambridge

    Se fazer pós-graduação na Universidade de Cambridge, na Inglaterra, deve ser bem interessante, imagine estudar lá como bolsista de um programa financiado por ninguém menos que Bill Gates! O Gates Cambridge Scholarships, custeado pela Bill&Melinda Gates Foundation, está com inscrições abertas para bolsas de pós-graduação em Cambridge. São 55 bolsas integrais para estudantes estrangeiros interessados em fazer cursos de pós-graduação (cursos de 1 ano, como o MBA), mestrado (2 anos) ou PhD (3 anos) em diversas áreas de estudo da renomada instituição.

    O Gates Cambridge Scolharship se autodefine como “um dos mais generosos programas internacionais de bolsas de estudo“. Isso porque ele cobre todas as taxas da universidade e todos os gastos relacionados ao visto e ao seguro-saúde necessários para a permanência no país, além de dar uma ajuda de custo anual de até 14,600 libras e passagens aéreas. Além disso, o estudante também pode solicitar subsídios adicionais para participar de congressos e realizar a pesquisa ou até uma ajuda específica para quem possui filhos, por exemplo.

    Como se inscrever nas bolsas de pós-graduação em Cambridge

    Para se inscrever para os cursos com início em outubro de 2018, o candidato deve preencher a Application até o dia 6 de dezembroe enviar a documentação e as cartas de recomendação até o dia 14 de dezembro. No início de março serão divulgados os nomes dos que passaram para a fase das entrevistas. Essas serão feitas no final de março ao vivo, por skype ou por telefone, de acordo com a disponibilidade do candidato.

    O formulário para a candidatura às bolsas de pós-graduação em Cambridge é o mesmo que deve ser preenchido para a inscrição no curso escolhido. Para se inscrever, são necessários, além do formulário, o histórico acadêmico, uma carta de motivação, duas referências acadêmicas e uma referência pessoal. Em alguns casos, podem ser exigidos também uma comprovação do conhecimento de inglês e um projeto de pesquisa.

    Entre os pontos avaliados para entrar no programa estão a excelência acadêmica, o potencial de liderança e o comprometimento do candidato com a melhoria da vida das pessoas, além da correspondência entre as aspirações e as qualificações do estudante e o curso por ele escolhido.

    Com as bolsas de pós-graduação em Cambridge, o Gates Cambridge Scholarship tem como objetivo criar uma rede global de futuros líderes empenhados pelo bem comum. De acordo com a fundação, atualmente existem ex-bolsitas do programa espalhados por todo o mundo estudando ou trabalhando em diversos setores, assumindo papéis importantes e aplicando seus conhecimentos e habilidades pela melhoria da vida das pessoas.

    Saiba como se inscrever no programa

    Entenda como são as entrevistas

    Veja o calendário com os prazos relativos à candidatura

    FONTE: http://partiuintercambio.org/bolsas-de-estudo/programa-bill-gates-bolsas-de-pos-graduacao-em-cambridge/

  • Bolsa para estudar cinema na Alemanha do DAAD recebe inscrições

    O Serviço de Intercâmbio Acadêmico Alemão (DAAD)  oferece bolsas para cursos de mestrado e qualificação (pra quem já fez mestrado) na Alemanha na área de Cinema. Nas mesmas chamadas, o DAAD também oferece bolsas para cursos nas áreas de Artes Visuais, Design, Comunicação Visual, Música, Artes Cênicas, Performance, Dança e Arquitetura.

    O programa tem como objetivo o aperfeiçoamento de estudantes altamente qualificados e oferece a possibilidade de adquirir ou não um título acadêmico em uma instituição alemã de ensino superior.  A bolsa para estudar cinema na Alemanha do DAAD dá passagem área, seguro-saúde e 750 euros mensais.

    Quem pode se inscrever

    Para se inscrever, é necessário não ter tido sua última formação há mais de seis anos, contando da data de inscrição.  É importante lembrar que, no momento da inscrição, os candidatos não podem estar residindo há mais de 15 meses na Alemanha. Os candidatos da área de música devem apresentar gravações que não tenham sido produzidas há mais de um ano. Também é preciso ter proficiência no idioma em que seu curso será ministrado. Ou seja, se seu curso for em inglês, você precisa ter inglês fluente, já se o curso for em alemão, você precisa ter o nível mínimo exigido no idioma.

     

    Como é o processo de candidatura

    O processo funciona de uma maneira BEM alemã: na primeira etapa do processo, o candidato fica responsável por encontrar a instituição onde deseja estudar e fazer todos os contatos relativos a isso. Os trâmites de inscrição na universidade e prova de habilidade específica são responsabilidade dos candidatos. A aprovação da bolsa não equivale à aceitação automática por parte da universidade alemã.  O nível do conhecimento de alemão exigido é definido pelo professor orientador ou por normas da universidade onde você vai querer se inscrever. A bolsa inclui um curso prévio de alemão na Alemanha.

    É muito importante ser muito cuidadoso na hora de fazer todo o processo na universidade alemã, pois a decisão sobre a aceitação e a análise da validade dos estudos anteriores é de competência desta instituição. Caso o bolsista não seja aprovado e fique impedido de se matricular, terá de retornar ao país de origem e não poderá dar continuidade à bolsa.

     

    Como se inscrever para a bolsa para estudar cinema na Alemanha

    Uma parte da candidatura para a bolsa deve ser feita no portal do DAAD, através do qual o interessado deve enviar a maioria da documentação. É importante lembrar que o portal só abre as inscrições seis semanas ANTES do prazo de fim de candidaturas, então, você pode ir se preparando desde hoje para submeter sua documentação  seis semanas antes do prazo que vai até 30 de novembro.

     

    Na etapa da inscrição via site, o candidato deve enviar:

    • Formulário do DAAD;
    • Currículo;
    • Carta de motivação;
    • Diploma ou histórico da graduação;
    • Certificado de conhecimento de inglês e/ou alemão;
    • Formulário com informações sobre os cursos escolhidos em ordem prioritária;
    • Carta de aceitação no curso de pós graduação;
    • Lista do portfólio e declaração de que todas as amostras são obras próprias.

    Uma via impressa do formulário (PDF gerado pelo próprio sistema) com anexos deve ser enviada pelo correio, juntamente com uma carta de recomendação de um professor de uma instituição de ensino superior brasileira e o portfólio para:

    DAAD Escritório Regional Rio de Janeiro
    Caixa Postal 62564
    22250-970 Rio de Janeiro – RJ

    As especificações do material a ser enviado estão no edital. O DAAD no Rio de Janeiro é o ponto de contato para tirar dúvidas. Você pode mandar sua mensagem por e-mail: artesmusica@daad.org.br ou telefone (21) 2553 3296 / Ramal: 18.

    FONTE: http://partiuintercambio.org/bolsas-de-estudo/bolsa-para-estudar-cinema-na-alemanha-do-daad-recebe-inscricoes/

  • Nestlé dá bolsa de MBA para mulheres estudarem na Suíça

    O programa Nestlé Scholarship for Women está recebendo candidaturas de mulheres provenientes de países em desenvolvimento para bolsa de MBA da Nestlé na Suíça. As inscrições se encerram no dia 30 de setembro.

    A bolsa de MBA é uma oportunidade para estudar no International Institute for Management Development (IMD) – uma escola de negócios com sede na Suíça e em Singapura. O instituto é voltado ao desenvolvimento de líderes que causem impacto positivo na sociedade.

    Nestlé Scholarship for Women é um programa anual. A bolsista ganhará 25 mil francos suíços (equivalente a quase 22 mil euros ou 81 mil reais) para custear o prestigiado MBA do IMD. O curso começa em janeiro de 2018.

    Requisitos e candidatura para a bolsa de MBA da Nestlé

    Para concorrer à bolsa de MBA, é preciso:

    • Se candidatar primeiramente ao curso da IMD;
    • Ter entre 25 e 35 anos;
    • Demonstrar necessidade financeira;
    • Possuir diploma de graduação;
    • Ter no mínimo três anos de experiência de trabalho;
    • Realizar o teste GMAT;
    • Ter conhecimento avançado do inglês (escrito e falado);
    • Saber outra língua além do inglês.

    As candidaturas para a bolsa de MBA podem ser feitas até o dia 30 de setembro. Contudo, lembre-se que você deve primeiro solicitar a admissão no curso. Funcionárias da Nestlé ou de suas subsidiárias não são elegíveis.

    Depois de aplicar para o MBA, para concorrer à bolsa é preciso enviar um ensaio de 750 palavras em inglês sobre o tema: “Muitos argumentam que uma maior diversidade na equipe administrativa principal de uma organização é um fator positivo para os lucros e para os consumidores. O que você recomendaria como forma de atingir essa maior diversidade?”. É necessário utilizar um modelo de template específico (veja aqui).

    Além disso, você deve preencher o formulário de inscrição, o MBA Financial aid application form, e enviá-lo junto ao ensaio para mbafinance@imd.org.

     

    FONTE: http://partiuintercambio.org/bolsas-de-estudo/nestle-da-bolsa-de-mba-para-mulheres-estudarem-na-suica/

  • Programas da CAPES dão bolsas para estudar na Holanda e na Bélgica

    Dois programas internacionais da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) estão com inscrições abertas. O Nuffic e o WBI oferecem bolsas para estudar na Holanda e na Bélgica, respectivamente. As inscrições do primeiro vão até o dia 22 de setembro e do segundo até 15 de setembro.

    Os programas preveem bolsas e auxílio deslocamento para estudantes brasileiros em missão de estudos; diárias e auxílio deslocamento para docentes doutores brasileiros em missão de trabalho; seguro-saúde; recursos de custeio para despesas relativas às atividades da parceria desenvolvidas no Brasil.

    Sobre o Nuffic

    As bolsas para estudar na Holanda têm o objetivo de fomentar a mobilidade de docentes e estudantes de graduação sanduíche, doutorado sanduíche e estágio pós-doutoral vinculados a instituições brasileiras. O Nuffic contempla as áreas das Ciências Ambientais, Ciências Agrárias, Ciências Sociais, Ciência da Computação, Medicina, Química e Física.

    Sobre o WBI

    Já o WBI busca apoiar o intercâmbio científico entre grupos de pesquisa brasileiros e belgas. Podem concorrer a essas bolsas, projetos relativos a agroindústria, meio-ambiente, ciências biológicas e da saúde, engenharia mecânica, de transporte e logística, aeronáutica ou espacial e ciência da computação.

    Diferentemente do programa de bolsas para estudar na Holanda, o WBI objetiva promover a mobilidade de docentes e apenas de estudantes de pós-graduação (doutorado sanduíche ou pós-doutorado).

    Candidaturas às bolsas para estudar na Holanda e na Bélgica

    Para cada programa serão selecionados até cinco projetos conjuntos de pesquisa desenvolvidos nas áreas que elencamos acima para cada um deles. O projeto deve ser coordenado por um pesquisador brasileiro ou estrangeiro com visto de residência permanente no Brasil. No planejamento devem estar previstos quatro anos de atividades em módulos anuais. Os requisitos específicos estão descritos nos editais.

    Para as bolsas de todos os níveis de estudo, é necessário comprovar proficiência em inglês através de certificado de um teste internacional. No entanto, as notas exigidas são diferentes para graduação e pós-graduação. Os candidatos às bolsas do WBI podem optar por comprovar conhecimento da língua francesa.

    As inscrições para as bolsas para estudar na Holanda e na Bélgica devem ser feitas no site pelos coordenadores. É necessário preencher um formulário de inscrição com os dados referentes ao projeto.

    Além disso, é preciso enviar documentos eletrônicos em PDF (carta da pró-reitoria da IES, carta da pró-reitoria das IES Associadas, currículo lattes dos membros da equipe brasileira, currículo resumido da equipe estrangeira, carta de apresentação do coordenador da equipe estrangeira).

    É importante lembrar que, apesar da semelhança nos processos de inscrição, os prazos são distintos: para o Nuffic até 22 de setembro e para o WBI até 15 de setembro. Os resultados dos dois programas devem sair até março de 2017.

    Leia o edital completo do Nuffic
    Leia o edital completo do WBI

    FONTE: http://partiuintercambio.org/bolsas-de-estudo/capes-bolsas-para-estudar-na-holanda-e-na-belgica/

  • UFPel entre as melhores universidades do mundo

    Três universidades do Rio Grande do Sul estão na lista das melhores instituições de Ensino Superior do mundo, segundo levantamento da consultoria britânica Times Higher Education (THE) divulgado nesta terça-feira (5). A Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) é a melhor colocada, seguida pela Federal de Pelotas (UFPel) e pela Pontifícia Universidade Católica (PUCRS).

    Foram incluídas na edição deste ano do ranking THE, considerado a principal classificação do Ensino Superior, mil instituições de ensino de 77 países. Nas melhores posições estão universidades da Inglaterra e dos Estados Unidos, com a britânica Oxford na primeira posição.

    Entre as latino-americanas, a melhor colocada é a Universidade de São Paulo (USP), que permanece na posição entre 251 e 300. A UFRGS está em oitavo lugar entre as brasileiras, e mantém a mesma posição no ranking em relação ao ano passado – entre 601 e 800. A UFPel, que em 2016 não entrou na lista, aparece entre as classificações 801 e 1000. A PUCRS também está entre 801-1000, e caiu em relação à edição anterior, quando figurava entre 601-800.

    Presente no levantamento do ano passado, a Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) não aparece na classificação divulgada hoje. Mesmo assim, o Rio Grande do Sul mantém três instituições na lista em função da entrada da UFPel.

    Brasileiras no ranking

    251–300 – Universidade de São Paulo (USP)
    401–500 – Universidade de Campinas (Unicamp)
    501–600 – Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)
    601–800 – Universidade Federal do ABC (UFABC)
    601–800 – Universidade Federal de Itajubá (Unifei)
    601–800 – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)
    601–800 – Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
    601–800 – Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
    601–800 – Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio)
    601–800 – Universidade Estadual Paulista (Unesp)
    801–1000 – Universidade de Brasília (UnB)
    801–1000 – Universidade Federal do Ceará (UFC)
    801–1000 – Universidade Federal de Pelotas (UFPel)
    801–1000 – Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
    801–1000 – Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)
    801–1000 – Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)
    801–1000 – Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)
    801–1000 – Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR)
    801–1000 – Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)
    801–1000 – Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj)
    801–1000 – Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

    Queda na presença brasileira
    O ranking de melhores universidades do mundo é divulgado anualmente e leva em conta 13 indicadores, reunidos em cinco categorias: ambiente de ensino, inovação, internacionalização, pesquisa (volume e investimento) e citações (a influência da pesquisa).

    O editor do levantamento, Phil Baty, ressalta a redução de instituições brasileiras no ranking. São 21 este ano, contra 27 na edição do ano passado. Segundo ele, universidades da América Latina têm enfrentado dificuldades em função da crise econômica.

    — As universidades latino-americanas receberam menos investimentos, e isso tem reflexos no ranking. A região precisa investir nas instituições e melhorar a qualidade do ensino e da pesquisa — afirma.

    As universidades federais têm enfrentado redução de investimentos nos últimos anos. A UFRGS, por exemplo, projeta um déficit de mais de R$ 15 milhões somente este ano. Os efeitos da crise também é sentido na pesquisa, após a redução em 44% no orçamento do Ministério da Ciência e Tecnologia em 2017.

    Instituições privadas também enfrentam dificuldade. O Censo do Ensino Superior, divulgado na semana passada, aponta para a primeira queda no número de matrículas em 11 anos.

    Melhores do mundo

    1 University of Oxford – Reino Unido
    2 University of Cambridge – Reino Unido
    3 California Institute of Technology – Estados Unidos
    4 Stanford University – Estados Unidos
    5 Massachusetts Institute of Technology – Estados Unidos
    6 Harvard University – Estados Unidos
    7 Princeton University – Estados Unidos
    8 Imperial College London – Reino Unido
    9 University of Chicago – Estados Unidos
    10 ETH Zurich – Suíça

     

    Fonte: Zero Hora – http://zh.clicrbs.com.br/rs/vida-e-estilo/educacao/noticia/2017/09/rs-tem-tres-universidades-em-ranking-de-melhores-do-mundo-9888665.html