EXERCÍCIOS DOMICILIARES

Os exercícios domiciliares na UFPel são regulamentados pela Resolução 01/1985 e será assegurado nos seguintes casos:

  • à aluna gestante que, por ordem médica, esteja impedida de frequentar as atividades acadêmicas;
  • licença maternidade;
  • ao discente com afecções congênitas ou adquiridas, infecções, traumatismos, doenças infecto-contagiosas ou outras condições caracterizadas por incapacidade física, incompatível com a freqüência normal às atividades acadêmicas;
  • ao discente portador de necessidades educativas especiais, quando não for possível sua integração ao ambiente acadêmico.

O acadêmico que se enquadrar nas situações acima relacionadas poderá procurar o Núcleo de Perícia Médica (Rua Dr. Cassiano, 424, no centro de Pelotas) e solicitar exercícios domiciliares através do preenchimento de formulário específico. A este formulário deverá ser anexado atestado médico. A Perícia irá analisar e emitir parecer, encaminhando o formulário ao colegiado do curso. Em caso de deferimento, o colegiado deverá comunicar o professor responsável pela disciplina para que este providencie o atendimento especial. O aluno, ao tomar conhecimento do deferimento da solicitação, também deve entrar em contato com o professor responsável pela disciplina.

 

O tratamento excepcional será autorizado pelo Colegiado de Curso com consentimento da respectiva Unidade Acadêmica, com base em requerimento acompanhado de laudo médico, emitido até o décimo quinto dia posterior à ocorrência do fato impeditivo.

 

Não será concedido exercício domiciliar ao discente matriculado em atividade isolada, e ao discente matriculado nas atividades curriculares que ofereçam:

  • estágio curricular;
  • práticas laboratoriais ou ambulatórias;
  • atividades cuja execução não possa ocorrer fora do ambiente da Universidade Federal de Pelotas;
  • demais atividades cuja natureza seja incompatível com o exercício domiciliar.