Ética no Cinema

CARROS (Cars, Estados Unidos, 2006, 116m, animação, colorido)

Falar de ética para crianças muitas vezes não é fácil. Entretanto, existem alguns filmes que tratam diretamente desse assunto e nos trazem lições muito interessantes.

Um desses é o filme “Carros” (Cars, Estados Unidos, 2006, 116m, animação, colorido) produzido pela Pixar Animation Studios e distribuído pela Walt Disney Pictures, que estreou nos cinemas brasileiros em 30 de junho de 2006.

Ele relata a história de um carro de corridas estreante, o Relâmpago McQueen, um carro muito orgulhoso, cheio de si próprio e extremamente solitário, que estava disputando a Copa Pistão e era um dos favoritos ao título, juntamente com Strip Weathers – “O Rei”, um corredor já bastante renomado e vencedor de várias Copas Pistão e Chick Hicks, um corredor que já tinha sido vice-campeão por vários anos consecutivos e que tinha como característica ser inescrupuloso.

Esses três corredores ficaram empatados na última corrida do campeonato, em número de vitórias e pontos, e os organizadores decidiram fazer uma nova corrida na Califórnia para que se sagrasse um campeão.

Durante o transporte para a Califórnia ocorre um acidente e Relâmpago McQueen vai parar um uma cidadezinha chamada Radiator Springs, no município de Carburator, na esquecida Rota 66. Ao chegar em Radiator ele provoca a destruição do asfalto da estrada que dividia a cidade ao meio, vai preso pelo Xerife, julgado por Doc Hudson, juiz da cidade, que o condena a uma pena alternativa: refazer todo o asfalto destruído.

Veja que lá em Ratiator Springs já se fala em penas alternativas, ou seja, reparar o estrago realizado para melhorar a cidade.

Nessa cidade, Relâmpago também conhece a amizade, principalmente de um dos habitantes locais, chamado Mate, um caminhão reboque muito simplório mas extremamente fiel e bom companheiro, conhece o amor de uma Porsche chamada Sally, conhece a honestidade e a experiência em corridas com Doc Hudson que era, nada mais nada menos que o Fabuloso Hudson Hornet, tricampeão da Copa Pistão na década de 50, detentor do recorde de vitórias em um campeonato e que acabou no esquecimento após um grave acidente.

Relâmpago acaba descoberto e retorna para participar da corrida de desempate, mas estava sem equipe. No início da prova ele está muito desatento e acaba perdendo uma volta para os outros concorrentes. Entretanto, descobre que o pessoal de Radiator Springs vai ser sua equipe e o chefe é o Fabuloso Hudson Hornet, que o orienta e ele acaba tomando a ponta na última volta.

Entretanto, Chic Hicks faz com que o Rei sofra um grave acidente e quando Relâmpago percebe, lembra-se do acidente de Doc Hudson e pára antes da linha de chegada, permitindo que Chic cruze a linha e sagre-se vencedor. Relâmpago, então, volta e conduz o Rei a cruzar a linha de chegada antes dele dizendo “o Rei precisa terminar sua última corrida”. Nesse momento o Rei indaga “Você está abrindo mão da Copa Pistão” e Relâmpago responde “Um carro de corrida velho e rabugento me ensinou que é somente uma taça vazia”.

Assim, Chic Hicks conquista a Copa Pistão mas Relâmpago conquista o público e a honorabilidade.

A grande mensagem é que há muito mais nas competições do que somente a vitória. A ética, a moral, a decência e, no caso do esporte, o “fair play” (jogo limpo, honestidade, justiça) devem acompanhar as vitórias de um campeão.

Os Editores (21/09/10).