UFPel vai a Brasília em busca de recursos

O reitor Mauro Del Pino, acompanhado do pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento, Luís Osório Rocha dos Santos, e do diretor da Agência da Lagoa Mirim, Gilson Porciúncula, estiveram em Brasília na terça-feira (20), mantendo reuniões nos Ministérios da Educação e da Integração Nacional e na Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), na busca de recursos para a UFPel.

O primeiro encontro foi realizado no MEC, com a chefe do Departamento de Desenvolvimento das Instituições Federais de Ensino Superior, Dulce Tristão, e com a Coordenação Geral de Orçamento deste Departamento, para tratar do uso integral do orçamento da Universidade ainda em 2016. “50 por cento do nosso orçamento de capital, cerca de R$ 8 milhões, e cinco por cento do orçamento de custeio, cerca de R$ 3 milhões, estão contingenciados, ou seja, não foram liberados”, conta o reitor.

Ainda no encontro realizado no MEC, a delegação da UFPel pediu a recuperação de recursos investidos pela Universidade no Hospital Escola, que foram R$ 21,6 milhões de 2014 a 2016; e outros R$ 2,4 milhões investidos na Barragem-Eclusa do São Gonçalo, de 2013 a 2016. “Todos estes recursos serão investidos nas necessárias atividades de ensino, pesquisa e extensão da Universidade”, observou o reitor.

Também durante a reunião, a equipe da UFPel reafirmou a necessidade de a Universidade receber R$ 5,3 milhões para a conclusão das obras da Faculdade de Meteorologia, entre outras solicitações.

Barragem e Eclusa

20160920_151943Na tarde da terça-feira, a reunião ocorreu no Ministério da Integração Nacional, onde compareceram representantes também dos Ministérios da Educação, dos Transportes, incluindo do Dnit, e das Relações Exteriores, da Advocacia Geral da União, da Superintendência do Patrimônio da União (SPU) e da Cooperativa dos Arrozeiros da Barragem do Chasqueiro (Coodic).

Na reunião, foi relatada a amortização dos investimentos realizados na barragem do Chasqueiro quando do começo da operação, na década de 80, e a UFPel prestou contas e debateu o futuro dessa barragem e da Barragem-Eclusa do São Gonçalo. Com a amortização, a UFPel deixa de receber recursos para a Barragem-Eclusa. Desde 2014, a UFPel vem investindo recursos próprios na manutenção e operação dessas estruturas. “Hoje não temos mais orçamento para isso”, reflete Del Pino. Para tentar resolver a questão, a ideia é propor, através da Secretaria de Irrigação do Ministério da Integração Nacional, ao Ministro da Casa Civil da Presidência da República, Eliseu Padilha, a análise de uma forma de custeio da operação da barragem.

Ebserh

_mg_6421Na Ebserh, a reunião foi com o presidente Kléber Morais, com o vice–presidente Laedson Silva e com a consultora jurídica Andrea Sebião. Foram pautados temas como a administração de pessoal do Hospital Escola, quando a UFPel solicitou a devolução dos R$ 21,6 milhões investidos no HE e tratou sobre a definição de um instrumento legal que permita a continuidade de repasse de recursos da UFPel para o Hospital, em função de não ter sido totalizado, em abril, o que estava planejado em termos de contratação de pessoal com a devida gestão por parte da Ebserh.

Ainda no encontro na Empresa, a UFPel solicitou a liberação de R$ 6 milhões, também em 2016, para as obras já iniciadas do Bloco 3 do novo Hospital Universitário, mais valores para serem usados nestas obras no próximo ano e também novos recursos para serem aplicados em 2017 nas construções dos Blocos 1 e 2 do novo HE.

Publicado em 23/09/2016, em Sem categoria.