Reunião em Montevidéu traz avanços para Hidrovia Brasil-Uruguai

reuniaomontevideuA sede do Ministério de Transportes e Obras Públicas do Uruguai, na capital do país vizinho, Montevidéu, recebeu nos últimos dias do mês de julho, 30 e 31, a 9ª Reunião da Secretaria Técnica da Hidrovia Brasil-Uruguai. O evento reuniu os representantes de diversos organismos envolvidos nas iniciativas empenhadas em implantar esse novo espaço de transporte entre os dois países, entre eles os embaixadores do Brasil no Uruguai e do Uruguai no Brasil e das Marinhas dos dois países.

Representando a Seção Brasileira da Comissão Mista da Lagoa Mirim, o diretor da Agência de Desenvolvimento da Lagoa Mirim, Gilson Porciúncula, também teve papel de destaque na reunião. O gestor do órgão, ligado à Universidade Federal de Pelotas, apresentou as demandas da região sul do estado do Rio Grande do Sul em relação à hidrovia. Entre os pontos, esteve os aspectos operacionais da Barragem Eclusa do Canal São Gonçalo em relação ao projeto, inclusive a necessidade de sua revitalização para uma plena utilização.

Além das pautas apresentadas pelo diretor da Agência Lagoa Mirim, também foram debatidos pontos fundamentais do início do funcionamento da estrutura. Uma das principais foi a dragagem do sangradouro do Canal São Gonçalo, local onde se encontra a ligação entre esta e a Lagoa Mirim. De acordo com Porciúncula, este é um dos principais entraves que impedem o funcionamento imediato da Hidrovia: como no local há um aumento de velocidade de escoamento da água, devido ao estreitamento geográfico, de lagoa para canal, ali acaba ocorrendo um grande acúmulo de materiais no leito. Dessa forma a dragagem é essencial. Outros procedimentos semelhantes também devem ser realizados no porto de Santa Vitória do Palmar e de cidades uruguaias. Na reunião, foi relatado que as licitações para a dragagem já estão avançadas e que as obras devem ocorrer ainda no primeiro semestre de 2016.

Outros temas levantados pela reunião foram os projetos de viabilidade técnica, econômica e ambiental, cujos estudos já foram apresentados. O planejamento ambiental da Hidrovia, com elementos como o plano de prevenção de poluição e de contingência, igualmente foram incluídos na pauta.

Publicado em 05/08/2015, em Sem categoria.